O conceito de globalismo

Globalismo e globalização, embora ambos termos pareçam semelhantes, um possui contexto extremamente político e o outro econômico.

0

Você já deve ter escutado falar de globalização, não é mesmo? Mas, e de globalismo?

Contudo, embora tenham grafias semelhantes, os termos não são sinônimos, ou seja, globalização e globalismo não são a mesma coisa.

A globalização é um termo muito estudado no campo acadêmico. Um processo de interconexão entre pessoas e países, construído a base da expansão e internacionalização do capitalismo.

Então, o que vem a ser essa expressão, amplamente associada ao conceito de “marxismo cultural”?

Logo, vamos delinear a diferença entre ambos: Enquanto a globalização é um conceito econômico, o globalismo é um conceito extremamente político.

O conceito de globalismo

Globalismo é um termo que pode ter diferentes significados dependendo do contexto em que é empregado.

No campo das ciências sociais, o vocábulo faz jus a uma conjuntura social, histórica e geopolítica, na qual múltiplos segmentos sociais atuam.

Ainda, conforme o sociólogo Octávio Ianni, em A era do globalismo, o globalismo se configura como uma generalização nas particularidades de âmbito local, provincial ou nacional, abarcando os sistemas econômicos, sociais e as suas modificações.

A Era do Globalismo Octavio IanniAbarcando uma visão geral da sociedade global e globalizada, o globalismo é heterogêneo, marcado pelas fragmentações e integrações da pós-modernidade, as quais desenvolvem coletividades e nacionalidades, assim como as relações de diversidade e desigualdade de povos e indivíduos.

Portanto, ao invés de excluir, o globalismo convive com as manifestações e ideologias sociais, tais como o tribalismo, o nacionalismo e o imperialismo.

A origem do termo

O globalismo tem sido uma expressão muito utilizada nos governos brasileiro e americano.

Já sendo aplicado anteriormente pelo presidente americano, Donald Trump, a nomenclatura conquistou o território brasileiro com o ministro de Relações Exteriores brasileiro, Ernesto Araújo, e o assessor para assuntos internacionais do governo, Filipe Martins.

 

post ernesto araujo

Nós vamos lutar para reverter o globalismo e empurrá-lo de volta ao seu ponto de partida.

(Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores)

Para Ernesto Araújo, globalismo é a globalização econômica que passou a ser pilotada pelo marxismo cultural.

Filipe Martins, intitulado como antiglobalista, designa o globalismo como uma ideologia cuja crença se sustenta em acreditar que os problemas são melhor abordados se analisados em uma perspectiva global, mais precisamente nas supremacias nacionais. Seria para o assessor, uma ideologia ou até mesmo um projeto de poder.

post filipe martins

Filipe Martins é, inclusive um dos alunos mais conhecidos recentemente do escritor Olavo de Carvalho, um crítico ferrenho do globalismo.

post olavo de carvalho

Entretanto, nas gestões dos presidentes Jânio Quadros e João Goulart, o termo globalismo já estava em pauta. E, após eles, o globalismo foi a estrutura da política externa dos governos militares.

Todavia, o globalismo brasileiro do século 20 não é o mesmo ao qual se refere ministro das Relações Exteriores brasileiro.

No campo acadêmico, justifica-se a sua origem ao livro The Emergence of Globalism: Vision of World Order in Britain and the United States, 1939-1950.

the emergence of globalismTalvez você possa se interessar por:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.