Hipertireoidismo

A produção excessiva de hormônios tireoidianos pode ser muito prejudicial à saúde!

O hipertireoidismo ocorre quando a glândula tireoide entra em hiperatividade e os hormônios tiroidianos T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) passam a ser produzidos em excesso.

A presença desses hormônios em excesso provoca a aceleração de muitas funções vitais do corpo como a frequência cardíaca e a pressão arterial.

Causas do hipertireoidismo

As causas do hipertireoidismo mais comuns são a presença da Doença de Graves, da Doença de Plummer, do nódulo tóxico ou da tireoidite.

Doença de Graves

A Doença de Graves é a principal causa do hipertireoidismo e se apresenta como um distúrbio autoimune.

Nessa doença o sistema imunológico produz anticorpos que atacam tecidos do próprio indivíduo, danificando as células e comprometendo suas funções.

Os anticorpos produzidos pela Doença de Graves estimulam a atividade da tireoide e fazem com que ela produza e secrete hormônios T3 e T4 em excesso no sangue.

O hipertireoidismo causado pela Doença de Graves é considerado hereditário e provoca também o aumento da glândula tireoide.

Doença de Plummer

A Doença de Plummer também é chamada de bócio multinodular tóxico. Ela causa muitos nódulos pequenos que podem passar a produzir hormônios tireoidianos em excesso.

Essa doença atinge com mais frequência as pessoas com idade avançada.

Nódulo tóxico da tireoide

O nódulo tóxico da tireoide é um tumor benigno que cresce de forma anômala junto a tireoide. Esse nódulo é capaz de produzir hormônios tireoidianos sem a necessidade de estimulação do hormônio TSH.

Como a produção de T3 e T4 ocorre independente do estímulo que o TSH exerce na tireoide, o nódulo tóxico também não possui controle para parar de produzir e os hormônios são secretados em excesso no sangue.

Tireoidite

A tireoidite é a inflamação da glândula tireoide que pode ser causada por agentes infecciosos como vírus ou causas autoimunes.

Geralmente, o paciente com tireoidite secreta muitos hormônios e apresenta o hipertireoidismo. No entanto, a medida que a infecção é controlada, ocorre o esgotamento dos hormônios produzidos e ele apresenta hipotireoidismo.

Normalmente, após a tireoidite ser completamente controlada, a glândula tireoide passa a ter uma atividade normal.

Alguns outros fatores também podem causar o hipertireoidismo como alguns medicamentos que podem estimular o excesso da produção de hormônios tireoidianos.

Disfunções na hipófise também podem ser a causa do hipertireoidismo, pois ela aumenta a produção de TSH, o hormônio que estimula a tireoide.

Sintomas do hipertireoidismo

Os principais sintomas do hipertireoidismo são:

  • Tireoide aumentada, o chamado bócio;
  • Surgimento de nódulos;
  • Sensibilidade e dor na tireoide;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Palpitações;
  • Sudorese;
  • Ansiedade;
  • Nervosismo;
  • Insônia;
  • Aumento do apetite;
  • Perda de peso acelerada mesmo com maior ingestão de calorias;
  • Fadiga e fraqueza;
  • Diarreia;
  • Alterações menstruais;
  • Alterações visuais.

Além desses sintomas, pode ocorrer também a chamada tempestade tireoidiana. Essa é uma emergência de risco à vida, pois causa hiperatividade repentina e extrema da tireoide.

O paciente apresenta batimentos irregulares no coração, pulsação acelerada, febre, confusão mental e, entre outros sintomas, pode entrar em coma.

A tempestade tireoidiana geralmente acontece quando o paciente apresenta hipertireoidismo não tratado ou tratado de forma inadequada.

Diagnóstico do hipertireoidismo

O diagnóstico do hipertireoidismo é feito com base nos sintomas físicos apresentados e no exame de dosagem hormonal e função da tireoide.

Quando a tireoide está em hiperatividade, os níveis de hormônio TSH geralmente são baixos no organismo. Nesse caso, o médico pode solicitar os níveis de hormônios T3 e T4 no sangue.

Se houver dúvidas sobre a presença da Doença de Graves é necessário fazer um exame de dosagem de anticorpos estimulantes da tireoide.

Tratamento do hipertireoidismo

O tratamento do hipertireoidismo depende da causa dele. Na grande maioria das vezes, o problema pode ser completamente resolvido e o paciente se recupera.

No entanto, se não for tratado, o hipertireoidismo aumenta o esforço de órgãos importantes como o coração e pode levar o paciente à morte.

Normalmente, o tratamento é medicamentoso, à base de betabloqueadores ou iodo para equilibrar a produção hormonal.

Em casos mais graves, pode ser necessária uma extração cirúrgica de parte ou totalidade da tireoide, fazendo com que o paciente precise de reposição hormonal por toda a vida.

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More