20 Melhores marchinhas de carnaval que nunca saem de moda

O Carnaval é momento de se divertir e aproveitar as festas e celebrações. Confira quais são as 20 melhores marchinhas de carnaval que não ficam fora da festa.

0

As marchinhas são fortes símbolos do Carnaval e representam esse período de folia, alegria e muita diversão. É um gênero de música popular que foi predominante nas festas de carnaval entre anos 20 aos anos 50, no século XX.

Atualmente, as marchinhas são lembradas e usadas como trilha sonora de muitos blocos de carnaval.

Para não ficar de fora, confira as 20 melhores marchinhas de carnaval que jamais saem de moda e aproveite para curtir a folia!

1 Ó Abre Alas

Ó Abre Alas foi composta pela musicista Chiquinha Gonzaga, em 1899. Foi a primeira marchinha carnavalesca composta de toda a história do Carnaval brasileiro. A canção foi criada para a escola de samba Rosas de Ouro do Rio de Janeiro.

“Ô abre alas
Que eu quero passar
Ô abre alas
Que eu quero passar

Eu sou da Lira
Não posso negar
Eu sou da Lira
Não posso negar

Rosa de Ouro
É que vai ganhar
Rosa de Ouro
É que vai ganhar”

2 Mamãe Eu Quero

Essa marchinha foi criada pelo compositor Jararaca e gravada juntamente com Vicente Paiva, em 1937. Entretanto, a canção se tornou um grande sucesso após ser regravada pela artista Carmen Miranda.

“Mamãe, eu quero, mamãe, eu quero
Mamãe, eu quero mamar
Dá a chupeta, dá a chupeta
Dá a chupeta pro bebê não chorar

Dorme, filhinho do meu coração
Pega a mamadeira e entra no cordão
Eu tenho uma irmã que se chama Ana
De piscar o olho já ficou sem a pestana

Olho as pequenas, mas daquele jeito
Tenho muita pena não ser criança de peito
Eu tenho uma irmã que é fenomenal
Ela é da bossa e o marido é um boçal”

3 Cachaça

A marchinha Cachaça foi composta no início da década de 1940, como uma maneira bem humorada de falar com os foliões que gostam de tomar cachaça.

A autoria é referida a Mirabeau Pinheiro, Lúcio de Castro e Heber Lobato. Entretanto, testemunhos afirmam ser de Marinósio Trigueiros Filho.

“Você pensa que cachaça é água?
Cachaça não é água não
Cachaça vem do alambique
E água vem do ribeirão

Você pensa que cachaça é água?
Cachaça não é água não
Cachaça vem do alambique
E água vem do ribeirão

Pode me faltar tudo na vida
Arroz, feijão e pão
Pode me faltar manteiga
E tudo mais não faz falta não

Pode me faltar o amor
(Disto eu até acho graça)
Só não quero que me falte
A danada da cachaça

Você pensa que cachaça é água?
Cachaça não é água não
Cachaça vem do alambique
E água vem do ribeirão”

4 Turma do Funil

Foi criada por Milton de Oliveira, Mirabeau Pinheiro e Urgel de Castro, em 1956. Posteriormente, em 1980, foi regravada por Tom Jobim e Miúcha, proporcionando mais sucesso a canção.

Essa marchinha de carnaval é uma trilha sonora que representa muitos foliões. É citado o interesse pela bebida e a diversão que não deixa ninguém parado nas celebrações.

“Chegou a turma do funil
Todo mundo bebe, mas ninguém dorme no ponto
Ai, ai, ninguém dorme no ponto
Nós é que bebemos e eles que ficam tontos

Eu bebo sem compromisso
É o meu dinheiro, ninguém tem nada com isso
Aonde houver garrafa, aonde houver barril
Presente está a turma do funil”

5 Aurora

Essa marchinha foi criada em 1941 pelo compositor Mário Lago. No ano seguinte a canção teve um enorme sucesso após ser gravada por Carmen Miranda.

A cantora divulgou a música nos Estados Unidos, que foi traduzida para o inglês e gravada pelas Andrew Sisters. Além disso, a marchinha também foi uma das trilhas sonoras do filme Segure o Fantasma.

“Se você fosse sincera
Ô ô ô ô Aurora
Veja só que bom que era
Ô ô ô ô Aurora

Um lindo apartamento
Com porteiro e elevador
E ar refrigerado
Para os dias de calor
Madame antes do nome
Você teria agora
Ô ô ô ô Aurora”

6 Me Dá Um Dinheiro Aí

Me Dá Um Dinheiro Aí é uma das marchinhas mais características do período de carnaval, sendo amplamente conhecida por todas as gerações. Foi produzida em 1959 pelos compositores Ivan, Homero e Glauco Ferreira e gravada por Moacyr Franco.

No ano seguinte ao lançamento, a marchinha foi uma das mais tocadas em todo o Carnaval e desde então foi um grande sucesso.

“Ei, você aí
Me dá um dinheiro aí
Me dá um dinheiro aí!

Não vai dar?
Não vai dar não?
Você vai ver a grande confusão
Que eu vou fazer bebendo até cair
Me dá, me dá, me dá, oi!
Me dá um dinheiro aí!”

7 Cidade Maravilhosa

Essa música é como um hino da cidade do Rio de Janeiro, apelidada de “Cidade maravilhosa”. Foi composta na década de 1960 por André Filho e gravação original de Aurora Miranda.

A canção ganhou tanto prestígio que tempos depois foi oficializada como hino da cidade do Rio de Janeiro.

“Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Berço do samba e de lindas canções
Que vivem n’alma da gente
És o altar dos nossos corações
Que cantam alegremente”

8 Allah-Lá-Ô

A marchinha de 1941, composta por Haroldo Lobo e Antônio Nássara e interpretada por Carlos Galhardo. A canção foi criada como uma forma humorada de falar do calor extremo que os foliões encontravam nas ruas durante o carnaval.

“Allah-lá-ô, ô ô ô ô ô ô
Mas que calor ô ô ô ô ô ô

Atravessamos o deserto do Saara
O sol estava quente
Queimou a nossa cara

Viemos do Egito
E muitas vezes
Nós tivemos que rezar
Allah! Allah! Allah, meu bom Allah!
Mande água pra ioiô
Mande água pra iaiá
Allah! Meu bom Allah!”

9 Balancê

A marchinha Balancê foi composta por João de Barro e Alberto Ribeiro, grandes compositores de marchinhas, em 1936, e gravada por Gal Costa.

A canção fez grande sucesso nos anos seguintes do lançamento como uma das músicas mais tocadas no Carnaval. Além disso, atualmente ainda é muito cantada nas folias.

“Ô balancê, balancê
Quero dançar com você
Entra na roda, morena, pra ver
Ô balancê, balancê

Quando por mim você passa
Fingindo que não me vê
Meu coração quase se despedaça
No balancê, balancê

Você foi minha cartilha
Você foi meu ABC
E por isso eu sou a maior maravilha
No balancê, balancê

Eu levo a vida pensando
Pensando só em você
E o tempo passa e eu vou me acabando
No balancê, balancê”

10 A Jardineira

A Jardineira ficou muito conhecida na voz de Orlando Silva como uma das favoritas do Carnaval. Ela foi composta em 1938 por Humberto Porto e Benedito Lacerda.

“Oh, jardineira, por que estás tão triste?
Mas o que foi que te aconteceu?
Foi a camélia que caiu do galho
Deu dois suspiros e depois morreu
Foi a camélia que caiu do galho
Deu dois suspiros e depois morreu

Vem, jardineira! Vem, meu amor!
Não fiques triste que este mundo todo é teu
Tu és muito mais bonita
Que a camélia que morreu”

11 Sassaricando

Sassaricando foi composta por Luís Antônio, Jota Júnior e Oldemar Magalhães. A música foi criada com o objetivo de compor uma peça de Valter Pinto, denominada Jabaculê de Penacho.

“Sassassaricando
Todo mundo leva a vida no arame
Sassassaricando
A viúva o brotinho e a madame
O velho na porta da Colombo
É um assombro
Sassaricando

Quem não tem seu sassarico
Sassarica mesmo só
Porque sem sassaricar
Essa vida é um nó”

12 Saca-rolha

Composta por Zé da Zilda, Zilda do Zé e Waldir Machado a música Saca-Rolha foi uma das marchinhas mais tocadas no Carnaval de 1954.

“As águas vão rolar
Garrafa cheia eu não quero ver sobrar
Eu passo mão na saca, saca, saca-rolha
E bebo até me afogar
Deixa as águas rolar

As águas vão rolar
Garrafa cheia eu não quero ver sobrar
Eu passo mão na saca, saca, saca-rolha
E bebo até me afogar

Se a polícia por isso me prender
Mas na última hora me soltar
Eu pego o saca, saca, saca-rolha
Ninguém me agarra, ninguém me agarra”

13 Chiquita Bacana

Chiquita Bacana foi lançada em 1948, de autoria dos compositores Alberto Ribeiro e Braguinha e interpretada por Emilinha Borba.

“Chiquita Bacana lá da Martinica
Se veste com uma
Casca de banana nanica

Não usa vestido, não usa calção
Inverno pra ela é pleno verão
Existencialista (com toda razão!)
Só faz o que manda o seu coração”

14 Máscara Negra

Composta por Zé Kéti e Hildebrando Matos foi gravada pela primeira vez em 1967, e logo se tornou grande sucesso entre as músicas de carnaval. A marchinha foi vencedora do primeiro concurso de Músicas de Carnaval.

“Quanto riso, oh, quanta alegria!
Mais de mil palhaços no salão
Arlequim está chorando
Pelo amor da Colombina
No meio da multidão

Foi bom te ver outra vez
Tá fazendo um ano
Foi no Carnaval que passou
Eu sou aquele Pierrô
Que te abraçou e te beijou, meu amor

Na mesma máscara negra
Que esconde o teu rosto
Eu quero matar a saudade
Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é Carnaval

Vou beijar-te agora
Não me leve a mal
Hoje é Carnaval”

15 Ta-Hí

Conhecida também pelo título Para você gostar de mim, Ta-Hí foi composta com autoria de Joubert de Carvalho e gravada por Carmen Miranda. O disco obteve grande sucesso e foi responsável por lançar a cantora à fama.

“Taí, eu fiz tudo pra você gostar de mim
Ô, meu bem, não faz assim comigo não
Você tem, você tem que me dar seu coração

Meu amor, não posso esquecer
Se dá alegria faz também sofrer
A minha vida foi sempre assim
Só chorando as mágoas que não têm fim

Essa história de gostar de alguém
Já é mania que as pessoas têm
Se me ajudasse Nosso Senhor
Eu não pensaria mais no amor”

16 Bandeira Branca

A canção Bandeira Branca foi composta por Max Nunes e Laércio Alves, como uma encomenda feita por Dalva de Oliveira. A música foi o maior sucesso da cantora e foi trilha sonora do filme Gêmeas de Arnaldo Antunes, em 1999.

“Bandeira branca, amor
Não posso mais
Pela saudade
Que me invade
Eu peço paz

Saudade mal de amor, de amor
Saudade dor que dói demais
Vem, meu amor
Bandeira branca
Eu peço paz”

17 Touradas em Madri

Touradas em Madri é um das maiores sucessos de Braguinha em parceria com Alberto Ribeiro. Foi gravada por muitos artistas, mas foi com a gravação feita pelo Almirante que a tornou ainda mais conhecida.

“Eu fui às touradas em Madri
E quase não volto mais aqui
Pra ver Peri beijar Ceci.
Eu conheci uma espanhola natural da Catalunha
Queria que eu tocasse castanhola
E pegasse touro à unha.
Caramba! Caracoles! Sou do samba, não me amoles
Pro Brasil eu vou fugir!
Isto é conversa mole para boi dormir!”

18 Marcha da Cueca

A canção Marcha da Cueca foi criada por Carlos Mendes, Celso Teixeira e Livardo Alves e gravada pelo gravada pelo próprio Celso Teixeira. Atualmente, essa marchinha ainda é tocada em muitos blocos de carnaval.

“Eu mato, eu mato
Quem roubou minha cueca
Pra fazer pano de prato

Minha cueca
Tava lavada
Foi um presente
Que eu ganhei da namorada”

19 Transplante de Corintiano

Também conhecida por Coração Corintiano, a canção de Manoel Ferreira, Ruth Amaral e Gentil Junior, em 1968, ganhou o Concurso de Marchinha, em 1969. Um fato interessante é que Transplante de Corintiano ganhou notoriedade e fama na voz de Silvio Santos.

“Doutor, eu não me engano
Meu coração é corintiano

Doutor, eu não me engano
Meu coração é corintiano

Eu não sabia mais o que fazer
Troquei o coração cansado de sofrer!

Ah! Doutor, eu não me engano
Botaram outro coração corintiano!”

20 Está Chegando a Hora

Está Chegando a Hora foi o primeiro trabalho que proporcionou o grande sucesso de Carmen Costa. A música é uma versão de uma canção mexicana chamada Cielito Lindo, na década de 40.

“Quem parte leva saudades de alguém
Que fica chorando de dor
Por isso eu não quero lembrar
Quando partiu meu grande amor

Ai, ai, ai ai, ai ai ai
Está chegando a hora
O dia já vem raiando, meu bem
Eu tenho que ir embora”

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.