Plano de aula – Aula prática – Germinação e quebra de dormência

Fixação de conteúdo sobre quebra de dormência.

0

Para que a germinação aconteça, o embrião contido na semente deve sair de seu estado de latência. Esse processo além dos requisitos químicos e hormonais, pode necessitar também de fatores externos.

A interferência de fatores externos para que o embrião saia da latência é chamada de quebra de dormência.

Veja a seguir um plano de aula prática para que você fixe os conteúdos de germinação e quebra de dormência de sementes com seus alunos.

Plano de aula – Germinação e quebra de dormência

TEMA: Germinação e quebra de dormência.

TEMPO SUGERIDO: 1 aula de 45 minutos para montagem do experimento + observações + 1 aula de 45 minutos para avaliação.

OBJETIVOS:

  • Entender o estágio de latência da semente
  • Compreender a quebra da dormência
  • Ver o processo de germinação

MATERIAL NECESSÁRIO:

Material necessário para 1 grupo

  • Sementes de amendoim, milho de pipoca, girassol e melancia
  • 4 placas de Petri ou recipiente para armazenar as sementes
  • Papel filtro para cada placa
  • Lápis
  • Água
  • Lixa de parede fina
  • Água oxigenada

DESENVOLVIMENTO:

  1. Forre as placas de Petri com papel filtro e umedeça com água, sem encharcar.
  2. Entregue para cada grupo oito sementes de cada tipo.
  3. Usaremos duas sementes para cada tratamento.
  4. Peça que eles reservem duas de cada para o grupo controle (C).
  5. Tratamento 1 (T1): lixar a extremidade das sementes que contém a micrópila (pequena abertura) até retirar uma parte do tegumento externo.
  6. Tratamento 2 (T2): colocar as sementes dentro da água quente por 10 minutos.
  7. Tratamento 3 (T3): colocar as sementes em água oxigenada por 30 minutos.
  8. Coloque as sementes de cada espécie em uma placa da seguinte forma:

9. Observe durante os próximos dias até que as sementes germinem (em torno de 1 semana).
10. Use a próxima aula para avaliar o experimento junto aos alunos.

AVALIAÇÃO:

Conversar sobre o tempo de germinação de cada tratamento comparado ao controle e chegar à conclusão de qual espécie foi mais eficiente em cada tratamento

Clique aqui para baixar esse plano de aula em PDF.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.