Navios negreiros

Os navios negreiros foram os principais meios de transportes responsáveis pelo negócio mais lucrativo do mundo, no período colonial (séc. XVI-XIX): o tráfico de escravos.

0

Os navios negreiros foram as embarcações que transportavam os africanosentre os séculos XVI e XIX, para serem escravizados nas colônicas pertencentes aos países europeus.

Esses navios eram os meios de transportes responsáveis por um dos negócios mais lucrativos do mundo na época: o tráfico negreiro.

Tráfico negreiro

No período colonial, entre os séculos XVI e XIX, os negros eram tratados como mercadorias.

Eles foram retirados do seu continente à força para serem escravizados nas colônias dos países europeus. Esse processo ficou conhecido como diáspora africana.

Eram por meio dos navios negreiros que essas pessoas eram transportadas para novos lugares.

Os africanos eram levados nos porões dos navios em condições desumanas. Ficavam confinados cerca de dois meses até chegarem ao destino.

Os porões eram pequenos perto do número de pessoas que eram transportados. Todos viajavam nus, eram separados por sexo dentro dos navios, e os homens eram mantidos acorrentados até o fim da viagem. Essa ação visava evitar possíveis revoltas entre os cativos. As mulheres sofriam todo tipo de violência sexual por parte dos colonizadores.

Grande parte dos escravizados que eram transportados nos navios negreiros não suportavam as crueldades que ocorriam em alto-mar, por isso, morriam ou se matavam no caminho.

Doenças

Era muito comum tanto os escravizados quanto os colonizadores adoecerem durante a travessia dos navios.

As condições higiênicas das viagens eram precárias, assim como a alimentação.

As principais causas de mortes se relacionavam com doenças infecciosas, problemas gastrointestinais ou escorbuto.

Revoltas

Os revoltosos sofriam punições que os levavam à morte. Essas punições eram praticadas na frente dos outros cativos para que servisse de lição para que outros não tentassem fazer o mesmo.

Ocorreram revoltas em que os cativos saíram derrotados e todos foram jogados em alto-mar.

Fim do tráfico negreiro

Por volta da década de 1840, a Inglaterra começou a proibir o tráfico negreiro.

O país fiscalizava as rotas e apreendia os navios negreiros que encontrava em atividade em alto -mar.

Quando avistavam frotas britânicas, os capitães ordenavam que jogassem os escravizados ao mar.

Com isso, a situação dos navios pioraram, pois o tráfico negreiro parou de ser considerado uma atividade lucrativa.

O navio negreiro, de Castro Alves

Vários intelectuais brasileiros se engajaram na luta contra a escravidão. Esse é o caso de Castro Alves (1847-1871).

Em 1868, ele escreveu o poema Navio Negreiro. O poeta buscava recitá-lo sempre que podia, com o objetivo de abrir os olhos da sociedade brasileira para os horrores que aconteciam com os negros escravizados transportados nos navios.

Leia a seguir um trecho do poema:

[…]

Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus!
Se é loucura… se é verdade
Tanto horror perante os céus?!
Ó mar, por que não apagas
Co’a esponja de tuas vagas
De teu manto este borrão?…
Astros! noites! tempestades!
Rolai das imensidades!
Varrei os mares, tufão!

Quem são estes desgraçados
Que não encontram em vós
Mais que o rir calmo da turba
Que excita a fúria do algoz?
Quem são? Se a estrela se cala,
Se a vaga à pressa resvala
Como um cúmplice fugaz,
Perante a noite confusa…
Dize-o tu, severa Musa,
Musa libérrima, audaz!…

São os filhos do deserto,
Onde a terra esposa a luz.
Onde vive em campo aberto
A tribo dos homens nus…
São os guerreiros ousados
Que com os tigres mosqueados
Combatem na solidão.
Ontem simples, fortes, bravos.
Hoje míseros escravos,
Sem luz, sem ar, sem razão. . .

[…]

Veja mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.