Qual foi a relação entre o Imperialismo e a Primeira Guerra Mundial?

Confira qual foi a relação entre o Imperialismo e a Primeira Guerra Mundial!


Qual foi a relação entre o Imperialismo e a Primeira Guerra Mundial? A relação entre Imperialismo e Primeira Guerra Mundial (1914–1918) é extremamente profunda. A eclosão da Grande Guerra no início do século 20, foi resultado da rivalidade existente entre os países europeus durante o século 19.

Resumo – Imperialismo e Primeira Guerra Mundial

Para muitos historiadores, a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) é o evento que marca o início do século 20.

Mesmo havendo consenso entre tal concepção, esses mesmos historiadores sabem que as principais causas da Primeira Guerra remontam ao século 19 e, por isso, têm profunda relação com o imperialismo.

O imperialismo foi um processo de dominação político, econômico e social promovido pelas grandes potências capitalistas daquela época.

Atingindo diversos territórios dos continentes africano e asiático, a dominação imperialista teve seu início fortemente vinculado aos governos francês e inglês.

Enquanto grandes potências, essas duas nações buscavam novos mercados consumidores e matérias-primas a um custo baixo, o que possibilitava o desenvolvimento de suas economias e a expansão de suas indústrias.

Contudo, já no final do século 19, outras nações como a Rússia, Alemanha e Itália também modernizaram suas economias e passaram a ter o mesmo interesse em controlar e explorar tais continentes.

Mediante esse quadro, a relação política entre esses países se acirrou bastante, provocando uma intensa corrida armamentista aliada a acordos militares de cooperação e não agressão.

Quando finalmente chegamos ao começo do século 20, as grandes potências capitalistas daquele período se encontravam visivelmente divididas e prontas para disputar os domínios coloniais, que garantiam seu forte poderio na economia global.

Sendo assim, quando eclodem os conflitos iniciais da Primeira Guerra Mundial, temos em jogo não só a soberania dos países envolvidos, mas também um profundo interesse em preservar e aumentar o controle dos territórios explorados na África e Ásia.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.