Tétano – O que é, sintomas, agente etiológico, transmissão, prevenção

O tétano é uma infecção causada pela entrada de bacilos infecciosos, principalmente, durante ferimentos com objetos cortantes.

O tétano é uma infecção causada pela toxina da bactéria Clostridium tetani, que, geralmente, está presente em superfícies metálicas enferrujadas.

Por isso, a porta de entrada desse bacilo tetânico no corpo humano são ferimentos e lesões na pele, e não pode ser transmitido de uma pessoa para outra.

Sintomas do tétano

A entrada desse bacilo no corpo por um acidente causa rigidez muscular generalizada, que pode provocar muitos problemas como dificuldade para engolir, insuficiência respiratória e levar à morte, caso a contratura muscular seja muito grave.

A contratura muscular mais grave é generalizada e intensa, capaz de impedir o paciente de respirar e lesionar a coluna, esse tipo de contratura é chamada de opistótono.

No entanto, o tétano também pode ser do tipo neonatal, causado pela contaminação do cordão umbilical do recém-nascido, antes de completar um mês de vida.

O tétano neonatal afeta o sistema nervoso do bebê fazendo com que ele sinta muitas contrações e, consequentemente, muitas dores que provocam choro e dificuldades para mamar.

Tétano - Opistótono, posição frequente em pacientes com tétano, devido a contratura muscular generalizada.
Tétano – Opistótono, posição frequente em pacientes com tétano, devido à contratura muscular generalizada.

Agente etiológico

O agente etiológico é o Clostridium tetani, um bacilo semelhante a um alfinete com cabeça, anaeróbio, gram-positivo que produz esporos que permitem sua sobrevivência nos mais diversos ambientes por muitos anos.

Transmissão do tétano

A transmissão do tétano por acidentes ocorre através da entrada de esporos do bacilo em ferimentos, normalmente causados por objetos cortantes como facas, pregos, etc., que estejam contaminados.

O bacilo pode ficar alojado no intestino de animais como o cavalo e o homem, sem causar doenças.

A contaminação dos objetos pode ocorrer através do contato com fezes, terra, poeira ou água que contenham esses esporos.

Já o tétano neonatal, também é conhecido como “mal de sete dias”, ocorre quando o cordão umbilical do bebê entra em contato com os esporos do bacilo.

Por isso, é importante fazer a assepsia apenas com objetos e mãos esterilizadas e deixar o umbigo sempre protegido.

Período de incubação do tétano

O período de incubação compreende o tempo entre o ferimento e o aparecimento do primeiro sintoma.

Esse tempo pode variar entre 5 a 15 dias e, geralmente, nos casos onde os primeiros sintomas aparecem antes dos 7 dias o prognóstico da doença é pior.

Sendo assim, é importante ficar atento após ferimentos, pois, quanto menor o tempo de incubação, maior a gravidade do tétano desenvolvido.

Prevenção do tétano

Pessoas de qualquer idade ou sexo estão suscetíveis a ser contaminado por esse bacilo tetânico que não é uma doença contagiosa. Mesmo quem já teve uma vez não adquire anticorpos para evitar uma segunda infecção.

A única forma efetiva de prevenção contra o tétano é a vacinação. A dosagem recomendada são 3 doses da vacina e 1 reforço a cada 10 anos, ou 5 anos no caso de mulheres grávidas.

No caso de um ferimento é necessário ter tomado três doses da vacina, sendo a última a menos de 10 anos.

Tétano pode matar?

A letalidade do tétano pode variar por muitos fatores como a idade do paciente, a gravidade das tensões musculares, o tipo de ferimento que foi a porta de entrada para a bactéria e a presença de complicações pré-existentes como as respiratórias, hemodinâmicas, renais e infecciosas.

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More