Governo Campos Sales (1898-1902)

Campos Sales foi o quarto presidente do Brasil.

Campos Sales foi o quarto presidente do Brasil, governando o país de 1898 a 1902.

Por ser um dos primeiros presidentes do Brasil República, ele assumiu o poder quando a situação financeira do país se encontrava em um momento delicado.

Campos Sales – Biografia

Manuel Ferraz de Campos Sales graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1863. Depois de formado, participou da criação do Partido Republicano Paulista, em 1872.

Nas décadas seguintes, se elegeu como vereador e deputado geral e provincial. Após a Proclamação da República, foi nomeado Ministro da Justiça por Deodoro da Fonseca.

Como Ministro da Justiça, instituiu o casamento civil, a laicização do Estado e o federalismo. Além desses cargos políticos, Campos Sales foi senador e presidente do estado de São Paulo.

Governo de Campos Sales

Quando assumiu a presidência do país, Campos Sales havia herdado os problemas econômicos e políticos dos governos anteriores.

Além da inflação galopante, a dívida pública assim como a dívida externa eram realidades que dificultavam o desenvolvimento econômico do país.

A situação se tornou mais complexa a partir da queda dos preços do café no mercado estrangeiro. Além disso, os bancos internacionais começaram a exigir que o país pagasse suas dívidas.

Visando resolver a situação econômica do país, Campos Sales viajou à Europa com a intenção de negociar com os banqueiros internacionais um acordo chamado de funding loan. Nele, constava que o país:

  • Receberia um empréstimo de dez milhões de libras, que deveria ser quitado em 10 anos;
  • Ganharia um maior prazo para o pagamento de sua dívida externa;
  • Entregaria as rendas das alfândegas de vários portos do Rio de Janeiro e do serviço de água da cidade;
  • Comprometia-se a diminuir a inflação da moeda.

Com isso, a política anti-inflacionária visava:

  • Reduzir a circulação da moeda brasileira;
  • Queimar grande quantidade da mesma moeda;
  • Cortar as despesas do governo;
  • Suspender as obras públicas;
  • Dispensar funcionários públicos.

Do mesmo modo, novos impostos foram criados e os já existentes foram aumentados. Tais ações controlaram a economia nacional, mas, ao mesmo tempo, atingiu o comércio e a indústria e ainda prejudicou as classes média e pobre do país.

Campos Sales ocupou a cadeira presidencial até 1902, quando Rodrigues Alves foi eleito presidente do Brasil, apoiado pelos estados de Minas Gerais e São Paulo, e pelo próprio Campos Sales.

Política dos Governadores

Campos Sales participou de um acordo político, no qual as oligarquias dos estados – liderados por Minas Gerais e São Paulo – formavam uma aliança com o governo federal. Esse acordo ficou conhecido como Política dos Governadores.

Como a Constituição estabelecia a descentralização, os estados tinham autonomia para cobrar os impostos que desejassem e pedir empréstimos no exterior.

Durante o governo de Campos Sales, os privilégios das oligarquias cafeeiras foram fortalecidos por meio de apoio mútuo. Os deputados que compunham o poder legislativo federal estariam diretamente ligados a esse jogo político.

Eles só eram de fato empossados no cargo após a aprovação da Comissão Verificadora de Poderes, que diplomava somente os indicados pelas oligarquias estaduais.

Famílias tradicionais dominavam o sistema político brasileiro, fazendo com que pessoas da oposição não fossem eleitas.

O número de deputados era proporcional à quantidade de habitantes dos estados. Ou seja, os estados com maior número de moradores, tinham mais deputados os representando no Congresso.

Por isso, São Paulo e Minas Gerais comandavam a política do país por serem os estados mais populosos. Foi nesse momento que passou a vigorar a Política do Café com Leite.

Saiba mais em:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More