Espanha – Saiba tudo e muito mais sobre a terra do flamenco

Segundo maior país da Europa Ocidental, a Espanha recebeu diversas influências culturais, como a dos árabes e romanos, na construção da sua identidade social.

0

Localizada na Península Ibérica, a Espanha ou Reino da Espanha é um país europeu que faz fronteira com a França (ao norte) e Portugal (a oeste), além do Marrocos, Andorra e Reino Unido, por meio do território ultramarino de Gibraltar.

Regida pelo sistema de monarquia parlamentarista, a nação tem seu poder político dividido em três: poder Executivo, Judiciário e Legislativo.

O país foi marcado profundamente pelos resultados de uma Guerra Civil, seguido pela dominância de um regime ditatorial (Franquismo) que durou cerca de 40 anos.

No dia 20 de novembro de 1975, ocorre a chamada Transição Espanhola, mudança da ditadura para regime constitucional. Durante esse período, criou-se um Estado social, democrático e de direito, ingressando o país em 1986 na Comunidade Econômica Europeia.

Dados gerais

  • Capital: Madrid
  • População: 46.549.045
  • Superfície: 505.990 km2
  • Densidade demográfica: 92 habitantes por km2
  • Regime de Governo: monarquia parlamentarista
  • Chefe de Estado rei Felipe VI – desde 19 de junho de 2014
  • Chefe de Governo: Pedro Sánchez – desde 2018
  • Idioma: castelhano ou espanhol e mais quatro línguas co-oficiais: basco, catalão, galego e aranês
  • Moeda: Euro
  • IDH: 0,884
  • Religião: Cristianismo e Islamismo

Mapa da Espanha

mapa-geográfico-da-espanha

Dividida em 17 comunidades autônomas (formadas por províncias) e duas cidades também autônomas, as de Ceuta e Melilla, a Espanha ocupa a maior parte do território de toda a Península Ibérica. 

Sua área total atinge os 505.990 km², sendo considerada a maior nação da Europa Meridional.

Suas cidades mais conhecidas são Barcelona e Madri. Entretanto, outras regiões também são bastante visitadas pelos turistas, como Málaga, Valência, Bilbao e Sevilha.

O território espanhol é caracterizado pela mistura de diversos povos e culturas, como a dos ibéricos, celtas, latinos, católicos romanos, mouros e islâmicos.

De acordo com a Constituição Espanhola de 1978, mais precisamente no artigo 137, o Estado passou a ser organizado territorialmente em municípios , províncias e comunidades autônomas. 

Explicando melhor: as comunidades autônomas são munidas de autonomia legislativa e deveres executivos, podendo inclusive eleger seus próprios representantes.

Em um total de 17 comunidades autônomas, temos:

  • Andaluzia;
  • Aragão;
  • Ilhas Baleares;
  • Canárias;
  • Cantábria;
  • Castilla-La Mancha;
  • Castela e Leão;
  • Catalunha;
  • Comunidade de Madri;
  • Comunidade Foral de Navarra;
  • Comunidade Valenciana;
  • Extremadura;
  • Galícia;
  • País Basco;
  • Principado das Astúrias;
  • Região de Múrcia;
  • La Rioja.

Principais cidades da Espanha

Algumas das cidades mais conhecidas e visitadas por turistas na Espanha:

  • Barcelona
  • Madri
  • Valência
  • Sevilha

Bandeira da Espanha

A bandeira da Espanha, como símbolo patriótico, é considerada a representação máxima da integridade do país, uniu-se a isso a imagem da coroa real.

espanha-bandeira

Chamada pelos espanhóis de Rojigualda, a bandeira  possui apenas duas cores, vermelha e amarela, que são distribuídas entre as três faixas horizontais. Sua proporção é de 2:3.

Ao centro, é possível observar um brasão. É o brasão de armas da Espanha. Ele representa as regiões que formam o país, além de exprimir a liberdade e autonomia do país.

Cada quarto simboliza uma das regiões autônomas do país, em outros tempos os antigos reinos, por meio das seguintes representações: leão vermelho, em referência ao reino de Leão; castelo amarelo, em representação ao reino de Castela; barras verticais vermelhas e amarelas, referência ao emblema de Catalunha e Aragão. 

Quanto ao significado das cores, acredita-se que o vermelho faz menção à valentia e coragem do povo, enquanto o amarelo remete às riquezas e a alegria dos espanhóis.

Organização política da Espanha

Pode-se dizer que o século XX foi bastante difícil para a Espanha. No ano de 1931, um grupo de opositores destituiu a monarquia, proclamando a II República. 

Cinco anos mais tarde, o Exército liderado pelo general Francisco Franco, também conhecido como “generalíssimo”, decidiu declarar guerra contra esse governo.

Têm-se início então a chamada Guerra Civil Espanhola que teve duração de 3 anos. Após sua vitória, o general Francisco Franco toma controle do país e instaura uma ditadura nacionalista, fortemente guiada pelos preceitos do fascismo

Dentre as atitudes tomadas, incluíam opressão à liberdade de imprensa, além do banimento de partidos políticos. 

Após um mandado histórico de 40 anos, em 1975, o então príncipe e sucessor de Franco, Juan Carlos, assumiu o poder e optou por restaurar a democracia e a monarquia constitucional como sendo a nova forma de se fazer política na Espanha. 

Em 2014, por motivos de saúde e sob acusações de lavagem e desvio de dinheiro do genro, o rei Juan Carlos I abdica ao trono para que seu filho, herdeiro e atual rei da Espanha, Felipe IV, pudesse assumir o comando do país.

Separatismos ocorridos na Espanha

mapa-separatismo-espanha
Mapa que representa as regiões que desejam independência e autonomia na tomada de decisões, sendo elas a região da Galícia, País Vasco e a Catalunha.

Os principais problemas políticos da Espanha estão associados diretamente às reivindicações separatistas dos territórios do País Basco, da Catalunha e da Galícia.

  • Catalunha

Desde que foi incorporada à Coroa de Castela após a derrota militar em 1714, os catalães buscam conseguir mais autonomia no tocante governo central. 

No ano de 2017 realizou-se um referendo na própria comunidade autônoma da Catalunha com o objetivo de proclamá-la e tornando-a independente. Mesmo com um saldo positivo, os dirigentes optaram por adiar a separação por tempo indeterminado.

  • País Basco/Vasco

Outra comunidade autônoma espanhola que busca sua autonomia é o País Basco/Vasco. Na década de 70, um grupo terrorista formado por pessoas que lutavam pela independência, o ETA,  foi formado com o objetivo de realizar atentados de forma a pressionar o governo. 

Os alvos escolhidos pela organização foram os membros da Guarda Civil, lideranças militares e civis, além de todos os cidadãos que estivessem contra os ideais do ETA.

  • Galícia

Decorrido desde a década de 80, o movimento de luta galego pela separação é o menos conhecido internacionalmente entre os já citados. 

Apesar da história e força política, sua organização é feita por meio de vários partidos políticos, com destaque para o Bloco Nacionalista Galego.

As principais reivindicações incluem a independência territorial, igualdade de status entre os idiomas castelhano e galego, além do fim de alguns impostos nacionais e mais autonomia política para a tomada de decisões educativas e sanitárias.

Economia da Espanha

Com sua entrada na Comunidade Econômica Europeia em 1986, a Espanha passou a crescer e a se desenvolver, resultado da liberalização econômica.

Com isso, o país passou a ser considerado como uma das nações mais promitentes da União Europeia. Durante esse período de desenvolvimento foram realizadas grandes obras de infraestrutura, como a construção de aeroportos e ferrovias, o que melhorou significativamente o diálogo e a comunicabilidade entre as comunidades e províncias.

Atualmente, a Espanha é forte na exportação de peças auto mecânicas e automóveis, azeite de oliva, medicamentos, além de frutas e legumes. Associado a isso, a receita proveniente do turismo também é considerada como sendo uma das que mais contribuem para o crescimento e arrecadação do país. 

Turismo

Para entendermos melhor a força do turismo na Espanha, segundo dados de 2015 do Instituto Nacional de Estatísticas da Espanha, o turismo representa cerca de 11,2% de todo o PIB do país.

No ano de 2017, cerca de 81,8 milhões de turistas, em sua maioria vindos da Alemanha e Reino Unido, foram a Espanha, batendo o recorde de visitas.

Os destinos mais procurados pelos viajantes são as regiões costeiras, como a Catalunha, Ilhas Baleares e as Ilhas Canárias. 

O turismo de negócios também vem se tornando forte no país, por meio de eventos, feiras, simpósios e congressos internacionais.

turismo-espanha
Praia de Cala San na região de Ibiza, Ilhas Baleares

História da Espanha

A origem e formação dos povos da Espanha se deve sobretudo à cultura e costumes das tribos celtiberas que viviam no território até serem conquistados pelos romanos.

  • Império Romano na Espanha

Usando o Mar Mediterrâneo como meio de acesso às futuras terras espanholas, os romanos invadiram e ocuparam a cidade de Tarraco, atual Tarragona, e trocaram seu nome para “Província de Hispania”.

Com a principal atividade econômica sendo o fornecimento de cereais, o Império Romano deixou marcas significativas da sua cultura na região, como por exemplo o aqueduto de Segóvia, as ruínas da cidade de Zaragoza e a cidade de Mérida. Esta última foi fundada com a função de abrigar ex-soldados aposentados.

  • Visigodos na Espanha

Após o fim dos acontecimentos relacionados à dominação romana, os próximos eventos relacionados à história da Espanha seriam as invasões bárbaras pelos povos visigodos.

Os invasores permaneceram ali por volta de três séculos. Os principais conflitos surgiram por questões religiosas, visto que os visigodos eram de origem germânica e, consequentemente, pregavam os ideais do arianismo. 

Os Reinos de Visigodo de Toledo e Zamora, foram os lugares sede de confrontos, tomadas de decisões e expansão da civilização.

  • Muçulmanos na Espanha

O período de permanência dos muçulmanos no atual território da Espanha durou cerca de 800 anos. Com isso, muitos palácios, banhos e mesquitas foram construídas para atender às necessidades dos ricos e poderosos.

A presença muçulmana foi mais forte na região sul , principalmente nos territórios onde era Al Andaluz, atual Andaluzia. Outras cidades que também foram influenciadas pela cultura muçulmana são Córdoba, Sevilha e Granada. 

Essa presença pode ser notada principalmente por meio da arquitetura  e nas artes.

pátio-dos-leoes
Pátio dos Leões, parte do incrível palácio de Alhambra, na cidade de Granada. Um dos pontos turísticos que simbolizam a dominação árabe no país
  • Espanha reconquistada

Após o período de dominação muçulmana, a Espanha passaria pela chamada “Reconquista Cristã”, período que durou entre o século XIV e XV e começou com o reinado dos católicos Fernando Aragão e Isabel de Castela. 

Os avanços de dominação territorial de Castela incluía a tomada da porção de terra dos muçulmanos, além das do seu vizinho Portugal, o que desencadearia na chamada Revolução de Avis

Durante a reconquista, Castela fortalecia cada vez mais seu reinado. A união entre a rainha Castela e o rei Aragão, só fez aumentar ainda mais o poder bélico e político com a junção dos dois reinos. 

Em 1492, os reinos de Castela e Aragão se uniram na tentativa de vencer o último reino árabe em Granada e, concomitantemente, investiram em grandes navegações que ocasionaram na descoberta do continente americano

  • As Grandes Navegações

Após dizimarem o último reino árabe do território espanhol, a aliança de Castela e Aragão tinha planos maiores que incluía a descoberta e expansão de novos continentes.

Nesse período das grandes navegações, lideradas por Cristóvão Colombo e seguida por Américo Vespúcio,  a Espanha tornou-se muito rica e próspera. 

Após disputas com Portugal pelo domínio do território sul-americano conquistado pelos dois países, foi assinado em 1494 o “Tratado de Tordesilhas”, acordo que dividia a porção de terra recém-descoberta  entre os gigantes europeus.

Cultura Espanhola

Como vimos anteriormente, o território espanhol foi ocupado e dominado por diversos povos que, consequentemente, exerciam diferentes práticas culturais, sociais e religiosas.

Sendo assim, a Espanha se desenvolveu sob um aspecto multicultural muito forte. Na dança por exemplo, o flamenco é a expressão artística espanhola mais famosa do mundo. 

Acredita-se que sua origem está relacionada com a cultura cigana que dançavam ao redor de uma fogueira durante os acampamentos.

Com coreografia ritmada por um canto de influência árabe, os dançarinos esbanjam sensualidade e destreza, tornando a dança uma prática parte da cultura universal.

Como maiores representantes do flamenco temos o poeta Federico García Lorca, os dançarinos Antonio Gades e Cristina Hoyos, além do músico Paco de Lucía.

antonio-gades-cristina-hoyos
Cristina Hoyos e Antonio Gades em apresentação do espetáculo “Fuego”, 1989.

Na pintura, a Espanha ganhou maior destaque a partir do século XVI ao representar em suas obras a monarquia e a religião.

Os grandes mosteiros encomendavam quadros relacionados às passagens bíblicas, enquanto os reis buscam exibir seu poder e soberania por meio de pinturas que retratavam principalmente a riqueza monárquica.

Durante esse período, destacaram-se artistas como El Greco, Murillo e Velázquez. Já no século XX, nomes como Salvador Dalí, Pablo Picasso e Joan Miró, representavam bem seus estilos, fossem eles o cubismo, surrealismo e o abstracionismo.

guernica-picasso
A obra “Guernica”, de Pablo Picasso, 1937.

Em relação à literatura, os autores espanhóis também são motivo de menção e destaque. A arte da escrita desenvolveu-se sobretudo na corte, no âmbito dos mosteiros religiosos e entre artistas de rua.

Seu representante de maior evidência mundial foi sem dúvida Miguel de Cervantes, autor das aventuras de “Dom Quixote e Sancho Pança”. 

No chamado Século de Ouro, época clássica e auge da cultura espanhola, surgiram outros autores que também tiveram suas obras reconhecidas pelo grande público, como Francisco de Quevedo, Luís de Góngora, Lope de Vega, Calderón de la Barca, dentre outros.

dom-quixote-sancho-pança
Personagens Dom Quixote e Sancho Pança, da obra de Miguel de Cervantes, lançada inicialmente em 1605 e estendendo-se até 1615

Para medir a força espanhola em relação à literatura, o país já recebeu o Prêmio Nobel de literatura por cinco vezes.

Curiosidades sobre a Espanha

Falando em curiosidades, podemos citar como fatos curiosos sobre a Espanha:

  • O país é líder mundial na produção de azeite de oliva e, consequentemente, detém a maior área de plantação de oliveiras do mundo.
  • Possui ao todo 44 pontos históricos nomeados pela Unesco como sendo Patrimônios da Humanidade.
  • Na capital, Madrid, estão concentradas o maior número de obras de arte por metro quadrado do planeta. O chamado “Triângulo das Artes” é formado pelos museus do Prado, Thyssen-Bornemisza e Reina Sofia.
  • Campeã mundial em 2010, a Espanha detém em seu território os dois times de futebol mais ricos do mundo: o Real Madrid e o Barcelona.

Veja também: Estados Unidos  – História, independência, mapa, características e principais cidades

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.