Classificação dos seres vivos

Os Reinos são as categorias mais abrangentes de classificação dos seres vivos

0

A classificação dos seres vivos se fez necessária não apenas para organizar o estudo sobre eles, mas também para ser possível indicar a filogenia desses seres. Filogenia é a organização em sequência de surgimento dos seres vivos no planeta, ou seja, é a história evolutiva de cada grupo.

Dessa maneira, conseguimos saber o grau de parentesco evolutivo entre todos os seres vivos. Para conseguir essas informações os cientistas analisam semelhanças e diferenças de morfologia, anatomia, fisiologia, desenvolvimento embrionário, células e até na bioquímica dos seres vivos atuais ou que já foram extintos, nesse caso usando os fósseis.

Quanto maior for a semelhança entre dois grupos, maior será o grau de parentesco entre eles, isto é, eles tem uma origem próxima ou, até mesmo, tiverem um tempo mais curto até ambos divergirem a partir de um ancestral comum.

Quem formulou esse sistema?

O fundador desse sistema de classificação foi um botânico e médico sueco chamado de Carl Von Linné (1707-1778), conhecido como Lineu, na língua portuguesa.

Carl von Linné

A ciência que estuda a classificação dos seres vivos é a taxonomia (“taxon“= grupo e “nomo” = lei) e os cientistas que a estudam são os taxonomistas. Em homenagem a Lineu, também chamamos a classificação atual de Sistema de classificação de Lineu.

Regras básicas de classificação dos seres vivos

A unidade básica para a classificação é a espécie. Uma espécie é formada por dois ou mais indivíduos semelhantes que se reproduzem e geram descendentes férteis.

O idioma oficial usado na classificação dos seres vivos é o Latim. Como no mundo atual não há mais falantes de Latim, essa é considerada, em linguagem popular, “uma língua morta” e por isso não passa por neologismos. Todos os nomes que estejam em outras línguas devem ser, obrigatoriamente, latinizados.

Sendo assim, uma espécie terá absolutamente o mesmo nome no Brasil e na China, ou em qualquer outro lugar do mundo, pois isso independe do idioma falado pelo cientista que analisa aquela espécie.

Os cinco reinos da Biologia

Reino Monera

O Reino Monera é formado por organismos estruturalmente simples, unicelulares e procariontes. Esse é o grupo das bactérias.

  • Reprodução

Principalmente de forma assexuada por divisão binária ou esporos, mas pode ocorrer uma forma simples de reprodução sexuada, a conjugação.

  • Alimentação

As bactérias são, principalmente, heterotróficas e se alimentam de moléculas simples de outros organismos, através da fermentação. As cianobactérias são autotróficas, possuem clorofila e outros pigmentos nas membrana do citoplasma.

Bactérias

Reino Protista

A maioria dos seres do Reino Protista são unicelulares e eucariontes, aqueles em que o material genético está separado do citoplasma por uma membrana nuclear.

As algas pluricelulares também foram incluídas nesse grupo por possuírem estruturas reprodutoras muito simples.

  • Reprodução

Geralmente assexuada, mas pode ser sexuada em algumas espécies, com troca de gametas. Entretanto, também pode ocorrer conjugação, ou seja, troca apenas de material genético.

  • Alimentação

Existem representantes heterotróficos como os protozoários, a ameba e o paramécio e, também autotróficos como as algas unicelulares.

Representantes Reino Protista

Reino Plantae ou Metaphyta

Os organismos do Reino Plantae são eucariontes, pluricelulares.  Inclui todas as plantas terrestres, aquáticas e epífitas.

  • Reprodução

As plantas se reproduzem sexuadamente por ciclos. Esses ciclos podem ser diplobiôntico (ocorre meiose gamética), por alternância de gerações ou haplodiplobiôntico (acontece meiose espórica) ou ciclo haplobiôntico (ocorre meiose zigótica).

  • Alimentação

As plantas são seres autotróficos fotossintetizantes.

Reino Plantae – Floresta tropical (Parque Estadual Carlos Botelho)

Reino Animalia ou Metazoa

No Reino Animalia estão os seres eucariontes e pluricelulares, inclui todos os animais do planeta.

  • Reprodução

A reprodução nesse reino é muito diversificada, podendo ser assexuada ou sexuada.

  • Alimentação

São heterotróficos por ingestão, eles ingerem moléculas orgânicas complexas, normalmente retiradas do corpo de outros seres vivos.

Reino Animalia – alguns representantes

Reino Fungi

O Reino Fungi é formado por seres eucariontes que podem ser uni ou pluricelulares, inclui todos os fungos.

  • Reprodução

A reprodução assexuada pode ser por brotamento ou fragmentação ou produção de esporos.

  • Alimentação

Heterotróficos por absorção, ou seja, absorvem moléculas orgânicas simples do meio ambiente em que estão.

Organismo do Reino Fungi
Organismo do Reino Fungi

Curiosidades

Os únicos seres vivos que não são classificados em nenhum dos cinco reinos são os vírus. Isso porque eles são organismos sem uma estrutura celular e, portanto, impossível de serem comparados a outros organismos vivos. Para alguns cientistas, os vírus não são considerados nem mesmo seres vivos.

Vírus

Ao invés de uma célula, o corpo deles possui uma cápsula de proteína chamada de capsídeo. E esse capsídeo sempre contém apenas um dos ácidos nucleicos, o DNA ou o RNA, nunca ambos, como é o comum nos outros seres vivos.

Os vírus podem chegar a ser 100 vezes menor que uma bactéria. Entretanto, podem causar infecções gravíssimas à saúde humana, chamadas de viroses.

Teste seus conhecimentos sobre a classificação dos seres vivos em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.