Glândulas suprarrenais

As glândulas suprarrenais produzem hormônios importantes para muitas funções do corpo. Vamos conhecê-las melhor!


As glândulas suprarrenais também podem ser chamadas de glândulas adrenais. Essas glândulas fazem parte do sistema endócrino, cada indivíduo possui um par e elas estão localizadas cada uma acima de um rim.

Função das glândulas suprarrenais

As glândulas suprarrenais são responsáveis pela produção e liberação de hormônios importantes, como a adrenalina, a noradrenalina, o cortisol e a aldosterona, que atuam em todo corpo.

Esses hormônios atuam como resposta a situações de estresse, estimulam a conversão de proteínas e lipídios em glicose e estão envolvidos, também, com o funcionamento dos rins.

Hormônios produzidos pelas glândulas suprarrenais

  • Adrenalina

A adrenalina atua no sistema nervoso simpático, é liberado para preparar o organismo para uma emergência, seja ela em situações de estresse, perigo, medo ou fortes emoções.

Esse hormônio é utilizado em casos de reanimação por parada cardíaca, tratamentos de alergia, asma e bronquite.

  • Noradrenalina

A noradrenalina também atua no sistema nervoso simpático e prepara o corpo para uma situação de luta, fuga, sustos e fortes emoções.

Ela tenta manter os batimentos cardíacos e os níveis de glicose e pressão sanguínea normais durante as situações de estresse.

Em excesso esse hormônio proporciona sensação de bem-estar e quando os níveis estão muito abaixo do normal podem surgir sintomas de depressão.

  • Cortisol

O cortisol ativa o metabolismo secundário para a produção de glicose através de proteínas e lipídios. Em quantidades normais, o cortisol aumenta o foco do indivíduo.

No entanto, se produzido em excesso por um período de tempo, o cortisol também pode causar problemas de memória, perda de densidade óssea e estimular doenças cardíacas.

  • Aldosterona

A aldosterona exerce controle osmótico em nossos rins através da regulação da quantidade de sais que estão presentes no plasma sanguíneo.

  • Hormônios sexuais

Os hormônios andrógenos adrenais são responsáveis pelas diferenças entre os sexos, pelo início do desenvolvimento dos órgãos sexuais e de trações secundários que ocorrem na puberdade.

Anatomia e histologia das glândulas suprarrenais

As glândulas suprarrenais estão localizadas na cavidade abdominal, acima dos rins. Elas são pequenas e possuem cerca de 5 cm de comprimento, 2 cm de largura, 1 cm de espessura e pesam, no máximo, 10 gramas.

A glândula que está do lado direito possui um formato que se assemelha a um triângulo, já a do lado esquerdo possui um formato de meia-lua.

Elas possuem duas partes principais: a medula e o córtex. A medula é a parte mais central e escura da glândula que sintetiza e secreta a adrenalina e a noradrenalina.

O córtex é representado pela maior porção da glândula e está externo à medula. Ele tem coloração amarelada e pode ser subdividido em outras três regiões: a zona glomerulosa, a zona fasciculada e a zona reticular.

O córtex é o responsável pela síntese e secreção do cortisol, da aldosterona e dos hormônios sexuais.

Glândulas suprarrenais
Glândulas suprarrenais (em amarelo, acima dos rins).

Doenças que causam mau funcionamento das glândulas suprarrenais

Doença de Addison

A Doença de Addison, também conhecida como insuficiência adrenal primária, causa a destruição de células do córtex adrenal e diminuição da produção de cortisol e aldosterona.

Câncer da glândula suprarrenal

O câncer da glândula suprarrenal se caracteriza pelo crescimento celular anormal com potencial de invadir outros tecidos e inibir as funções das glândulas.

Síndrome de Waterhouse-Friderichsen

A Síndrome de Waterhouse-Friderichsen é uma doença grave relacionada a infecções por bactérias e com alta taxa de mortalidade.

Hiperplasia suprarrenal congênita

Hiperplasia suprarrenal congênita se caracteriza por disfunções metabólicas que causam o crescimento exagerado do córtex devido a mutações no gene da enzima 21-hidroxilase.

Síndrome de Cushing

A Síndrome de Cushing é uma desordem endócrina que causa a hiper produção de cortisol.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More