Governo Prudente de Moraes (1894-1898)

Prudente de Moraes foi o primeiro presidente do Brasil eleito através do voto popular.


Prudente de Moraes foi um político brasileiro que apoiou a implantação da república no país. Foi o 3° presidente do Brasil e o 1° eleito de modo direto, isto é, através do voto popular.

Seu governo foi marcado pela transição do poder central das mãos dos militares para os civis. Contudo, sua administração contou com uma forte presença de setores do exército.

Durante o primeiro ano de seu mandato, Prudente de Moraes teve a missão de garantir o fim da Revolução Federalista que já demonstrava desgaste desde o governo anterior.

Biografia de Prudente de Moraes

Prudente José de Moraes Barros nasceu no dia 4 de outubro de 1841, na cidade de Itu, interior de São Paulo. Filho de fazendeiros, ficou órfã de pai ainda criança. Após a morte de seu pai, Prudente e sua família se mudaram para Constituição, atual Piracicaba.

Em 1863, graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Em 1866, se casou com Adelaide Benvida e juntos tiveram nove filhos.

Durante o Brasil Império, Prudente de Moraes assumiu vários cargos políticos, tais como vereador e deputado provincial, ambos pelo Partido Liberal.

Pelo Partido Republicano, ele foi eleito cinco vezes deputado provincial. Durante o período republicano, Prudente de Moraes foi o escolhido para presidir a Assembleia Constituinte de 1890, responsável por elaborar a Constituição de 1891.

Em 1894 foi eleito presidente do Brasil, governando o país até 1898. Faleceu em dezembro de 1902, devido a complicações causadas pela tuberculose.

Governo Prudente de Moraes

O governo Prudente de Moraes iniciou-se com a missão de dar fim à Revolução Federalista, que já estava enfraquecida desde o governo anterior.

Além disso, ele tinha a tarefa de reestabelecer as relações diplomáticas do Brasil com Portugal. Tal reconciliação foi extremamente importante para que o país conseguisse retomar o controle da Ilha de Trindade.

Foi durante o seu governo que problemas relativos às fronteiras com a Argentina foram resolvidos com a interferência do então presidente dos Estados Unidos, Grover Ceveland.

Após se curar de uma enfermidade, Prudente de Moraes retornou ao posto presidencial voltando sua atenção para tratar os assuntos econômicos.

Seu governo se caracterizou por privilegiar os interesses dos grandes cafeicultores, desconsiderando a modernização e industrialização do país. Durante esse período, a economia do país contraiu grandes empréstimos, aumentando a dívida externa.

Guerra de Canudos

A Guerra de Canudos foi um importante acontecimento ocorrido durante o governo do primeiro presidente eleito do Brasil.

Canudos era uma comunidade no interior da Bahia que reunia sertanejos pobres insatisfeitos com a vida precária que levavam.

Liderados pelo religioso Antônio Conselheiro, o povo de Canudos se considerava uma comunidade independente dos grandes fazendeiros ou das autoridades.

Este conflito se estendeu por um ano, de 1896 a 1897, e envolveu a participação de uma parte expressiva do exército nacional.

Fim do governo Prudente de Moraes

Após o fim da Guerra de Canudos, o então presidente organizou uma solenidade para receber os militares que combateram no conflito.

Durante a cerimônia, um dos soldados tentou assassinar Prudente de Moraes que, temendo um golpe de Estado, declarou Estado de Sítio. A partir de então, seu governo perseguia todo aquele que demonstrasse oposição a ele.

O fim de seu mandato foi em 1898, ano em que ocorreram novas eleições presidenciais que elegeram Campos Sales.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.