Juno, deusa do matrimônio e da união na Mitologia Romana

A deusa Juno é considerada a rainha de todos os deuses e muito importante para a mitologia romana. Conheça mais sobre Juno, seus símbolos e o mês de junho.

0

Os deuses romanos são muito importantes para explicar e conhecer a história da Roma Antiga. Naquele tempo, era através da mitologia que os romanos, e outros povos, explicavam a existência mundana, os fenômenos da natureza, os sentimentos e as sensações da natureza.

Uma das deusas da mitologia romana, considerada a rainha dos deuses, é a deusa Juno.

Veja mais sobre ela!

Deusa Juno – deusa do matrimônio

Juno e Júpiter -Deuses da mitologia romanaA deusa Juno é esposa e irmã do deus Júpiter e rainha dos deuses. Ela representa o matrimônio, a união conjugal, a monogamia e a fidelidade. Ela era muito fiel ao seu marido, apresentando muita atenção e suporte ao seu casamento.

Ela possui o pavão e o lírio como símbolos e possuía uma mensageira chamada Íris.

Entretanto, seu marido, Júpiter, não retribuía as mesmas qualidades e convicções ao casamento. Ele a traiu diversas vezes com deusas e com mortais.

Porém, ela não aceitava sua atitude e ficava enfurecida. É com esses acontecimentos que Juno causava frequentes tempestades no mundo terrestre, como relatavam os romanos.

Juno é comparada e relacionada à deusa Hera da Mitologia Grega.

Família

A deusa do matrimônio era filha de Saturno e irmã de Netuno, Plutão e Júpiter.

Juno e Júpiter tiveram quatro filhos: Luciana (Ilítia), deusa dos partos e gestantes; Juventa (Hebe), deusa da juventude; Marte (Ares), deus da guerra; Vulcano (Hefesto), o artista celestial.

Vulcano era coxo e, seguindo um versão da mitologia, Juno o expulsou do céu por possuir vergonha de sua deformidade. Entretanto, em outra versão ele foi atirado para fora do céu pois estava brigando com sua mãe, Juno, e Júpiter o expulsou.

Constelações Ursa Maior e Ursa menor

Juno colecionava inimizades, muitas em decorrência dos atos extraconjugais de Júpiter. Uma de suas inimigas foi Calisto, uma bela jovem que impressionava Júpiter com sua beleza e por isso Juno a invejava.

Em decorrência disso, Juno a transformou em uma Ursapassando a viver nas florestas com medo de caçadores e de outros animais. Porém, um dia a ursa Calisto avistou seu filho Arcas e tentou falar com ele, mas o filho não a reconheceu e tentou matá-la.

Ao ver esse acontecimento, Júpiter os afastou e os ergueu ao céu como as constelações de Ursa Maior e Ursa Menor.

Enfurecida com a atitude de Júpiter, Juno pediu para os irmãos Tétis e Oceano nunca deixarem as duas constelações descerem ao mar. Por isso, essas constelações movem-se em círculos no céu, mas não se movimentam como as outras estrelas.

A novilha Io

Io foi uma das amantes de Júpiter, transformada em novilha por ele para escondê-la de sua esposa. Quando Juno desconfiou da novilha pediu a seu marido que lhe presenteasse com a novilha. Júpiter não pode negar.

Assim, Juno a recebeu como presente e colocou a novilha para ser vigiada por Argos Panoptes, um monstro de 100 olhos.

Júpiter, incomodado com o sofrimento de sua amante, pediu que Mercúrio matasse Argos para libertar Io. Quando Mercúrio matou o monstro, Juno ficou desolada e pegou os olhos de Argos e colocou cada um deles no seu pavão.

Após isso, Júpiter pede a Juno que devolva a aparência humana a Io e promete que nunca mais dará atenção a amante. Asim, Júpiter devolve a feição humana de Io.

Curiosidade sobre a deusa Juno: o mês de junho

O calendário mais usado atualmente é descendente do calendário solar imposto por Júlio César. Neste calendário, o sexto mês é denominado de “Junho” em reverência à deusa Juno.

Assim, o sexto mês é representativo de Juno e considerado o mês dos casamentos, pois os casais querem ser abençoados pela deusa.

Veja também: Marte, o deus da guerra na mitologia romana

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.