Maria Antonieta

Maria Antonieta foi rainha da França durante o final do XVIII.

0

Quem foi Maria Antonieta? Maria Antônia Josefa Joana de Habsburgo-Lorena, conhecida por Maria Antonieta, era filha do imperador do Sacro Império Romano-Germânico, Francisco I, e da imperatriz Maria Teresa da Áustria.

Ela nasceu no dia 2 de novembro de 1755 e foi arquiduquesa da Áustria. Casou-se aos 14 anos de idade com Delfim Luís Augusto, duque de Berry e herdeiro do trono francês. Somente um dos quatro filhos que tiveram chegou à vida adulta.

O comportamento de Maria Antonieta, considerado fútil, foi intensamente criticado. Assim, ela foi guilhotinada durante a Revolução Francesa, sob a acusação de trair os franceses.

Biografia de Maria Antonieta

Maria Antonieta recebeu uma educação direcionada para a formação da nobreza. Instruída no catolicismo, ela estudou etiqueta, música e dança.

O principal objetivo de sua mãe, a imperatriz Maria Teresa, era estabelecer uma relação de paz com a França, uma inimiga histórica.

Sendo assim, as duas coroas mais poderosas do continente europeu planejaram o casamento entre seus herdeiros. Estava estabelecida a união entre os Habsburgos e os Bourbons.

Aos 14 anos, Maria Antonieta se casa com delfim Luís Augusto, futuro rei da França. Depois de casados, eles se relacionavam de maneira fria. O casamento demorou cerca de sete anos para se consumar.

Por ainda ser jovem, ela frequentou muitas festas e fez muitas dívidas em jogos, que eram pagas pelo seu esposo.

Ambos ascenderam ao trono após a morte do rei Luís XV. A partir de então, eles passaram a enfrentar duras pressões para que tivessem filhos. Sendo Assim, Maria Antonieta e Luís XVI tiveram quatro filhos.

No entanto, a Guerra de Independência dos Estados Unidos acarretou muitas dívidas ao Estado francês, que se envolveu no conflito.

Além disso, a França passava por um forte inverno que acabou prejudicando as colheitas. Como consequência, os franceses culparam a rainha austríaca pela crise econômica, acusando-a de gastar o dinheiro público inutilmente.

Em 1788, o rei convoca os Estados Gerais, visando reformar a administração pública. Contudo, a elite não concorda em pagar impostos.

A situação piora quando ocorre a Queda da Bastilha, em 1789. Esse evento marcou o início da Revolução Francesa e a queda do Antigo Regime.

A família real francesa se manteve detida no Palácio das Tulherias até 1792. Maria Antonieta planeja uma fuga do local, mas são interceptados e levados a Paris.

Ali, Maria Antonieta morre na guilhotina no dia 16 de outubro de 1793.

Revolução Francesa

A Assembleia dos Estados Gerais, ocorrida em 1788, decidiu formular uma Constituição para a França. Assim, o Terceiro Estado e alguns membros do Primeiro e do Segundo Estados contribuem para a elaboração da mesma.

A tomada da Bastilha em julho de 1789 fez com que o Terceiro Estado ganhasse mais apoio. Durante esse período, Maria Antonieta insiste que o rei não compartilhasse seu poder com nenhuma outra instituição.

A insatisfação popular crescia e era manifestada nas ruas. Assim, os reis são forçados a se mudar para Paris.

As cortes francesas escrevem um texto constitucional sem a participação do monarca, que, mesmo contrariado, aceita o documento em 1791.

Com medo do novo governo, a família real foge com os filhos, mas são pegos em Varennes. Voltam a Paris e são presos na Torre do Templo, onde são acusados no Tribunal Revolucionário.

Maria Antonieta consegue entrar em contato com seus aliados na Áustria e na Prússia. O objetivo era que eles invadissem a França e acabassem com o processo revolucionário.

No entanto, eles são derrotados pelos franceses que resolvem acabar com a monarquia e implantar a República.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.