Neutrófilos

Os neutrófilos são células que atuam no sistema de defesa do organismo humano.

0

Os neutrófilos são células do sistema imunológico que fazem parte do grupo dos leucócitos e são conhecidos como leucócitos polimorfonucleares.

Eles são o tipo de leucócitos que têm maior quantidade de células circulando pelo corpo, constituem cerca de 60 a 70% do total, e possuem alta capacidade de realizar fagocitose com substâncias e partículas estranhas.

A vida média de um neutrófilo dura entre 6 a 7 horas, mas eles podem viver, aproximadamente, 4 dias nos tecidos conjuntivos. Depois de realizarem a fagocitose das partículas estranhas, eles geralmente morrem por apoptose.

A apoptose é um tipo de morte celular programada para ocorrer, a célula passa por várias alterações morfológicas e diminui seu volume, o núcleo se desintegra e os restos celulares são empacotados pelo retículo endoplasmático para serem excretados.

Função dos neutrófilos

Os neutrófilos são os principais responsáveis pela defesa primária do organismo contra infecções por bactérias e vírus.

Onde são produzidos os neutrófilos?

Os neutrófilos são células de defesa produzidas na medula óssea durante um processo de diferenciação chamado de ganulocitopese que dura, em média, 11 dias para se completar.

As células indiferenciadas são chamadas de mioblastos e, quando começam a se diferenciar, elas sintetizam e acumulam proteínas de grânulos específicos e azurófilos.

Esses grânulos atuam na reposição da membrana da célula e na proteção contra agentes oxidantes.

Características dos neutrófilos

Quanto às características dos neutrófilos, eles apresentam formato arredondado de tamanho variado, são células grandes e podem chegar a ter 14 mm.

Quando o neutrófilo ainda é jovem, ele apresenta uma célula com núcleo em formato de bastonete curvo. Depois que vão ficando mais velhos, eles têm núcleos com dois a cinco lóbulos que se comunicam entre si através de pontes de cromatina.

Neutrófilo (seta preta) com núcleo em bastão. (Foto retirada do site do Laboratório de Análises Clínicas e Ensino em Saúde - LACEN - da UFG).
Neutrófilo (seta preta) com núcleo em bastão. (Foto retirada do site do Laboratório de Análises Clínicas e Ensino em Saúde – LACEN – da UFG).
Neutrófilo (seta preta) com núcleo segmentado. (Foto retirada do site do Laboratório de Análises Clínicas e Ensino em Saúde - LACEN - da UFG).
Neutrófilo (seta preta) com núcleo segmentado. (Foto retirada do site do Laboratório de Análises Clínicas e Ensino em Saúde – LACEN – da UFG).

No citoplasma dos neutrófilos existem poucas organelas como retículos endoplasmáticos rugosos, ribossomos livres, mitocôndrias e também um complexo de Golgi pouco desenvolvido.

Isso ocorre porque eles se diferenciam tardiamente ao desenvolvimento geral do indivíduo e tem baixa taxa de síntese proteica.

Neutrofilia e neutropenia

Um adulto possui como quantidade normal de neutrófilos entre 2300 a 8100 por mm3. O aumento desse número causa a neutrofilia, e a diminuição causa neutropenia.

A neutrofilia geralmente é causada por infecções bacterianas, mas existem também as neutrofilias benignas que são causadas por picos de estresse, prática excessiva de exercícios ou ingestão de medicamentos a base de cortisona e epinefrina.

A neutropenia pode ser causada por uma infecção viral ou por tratamentos farmacológicos de outras doenças que são muito longos.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.