O que é xenofobia?

Os crescentes casos de xenofobia no Brasil e no mundo apontam para um cenário preocupante de violência gratuita à estrangeiros e nativos de determinadas regiões.

0

O que é xenofobia? O termo xenofobia está diretamente ligado ao sentimento de aversão, ódio e intolerância contra pessoas de outros países, ou até mesmo de pessoas nativas.

Essa discriminação social está presente em todos os países, tendo se intensificado em razão do latente processo de migração, provocado por guerras, fome, problemas sociais e econômicos e etc.

A origem etimológica do termo vem do grego, a partir da junção das palavras “xénos” (estrangeiro) e “phóbos” (medo). A xenofobia pode ser enxergada como uma atitude preconceituosa ou até mesmo ser considerada um transtorno psiquiátrico.

Além de pessoas de outros países, a xenofobia também pode ser sofrida por pessoas do mesmo país, mas que são vistas como forasteiras pelos ofensores.

As principais motivações dos grupos xenofóbicos geralmente estão associadas à questões sociais, históricas, culturais, econômicas, religiosas e etc. Junta-se à xenofobia o etnocentrismo no sentido de enxergar uma cultura de forma superior à outra.

Por lidar com questões ligadas ao preconceito, a xenofobia traz graves consequências à sociedade, pois geralmente os xenófobos têm o hábito de segregar e atacar fisicamente quem é estrangeiro. 

Exemplos de xenofobia

Diretamente ligada aos movimentos migratórios, a xenofobia tem sido a principal arma utilizada pelos nacionalistas fervorosos. 

A migração acontece em virtude de diversos fatores, como por exemplo a fuga de territórios de guerra ou de grande violência, países em crises econômicas sociais, com regimes ditatoriais e etc.

Isso acaba gerando mais cada vez mais estereótipos em determinadas nações ou regiões ao redor do globo. Dentre os principais tipos de xenofobia, temos:

  • Xenofobia no mundo

Como dito anteriormente, a xenofobia existe em diferentes partes do mundo. Na Europa e Estados Unidos, a discriminação contra pessoas vindas de países árabes ou que seguem os preceitos islâmicos é recorrente. 

Isso acontece exatamente por questões ligadas ao estereótipo sobre esse grupo, tidos como terroristas. A popularização desse “clichê” social cresceu exponencialmente após ataques terroristas em determinadas partes do Oriente Médio, Norte da África e América do Norte.

As consequências disso: marginalização dos árabes e muçulmanos (em alguns casos até mesmo seus descendentes). 

Nos Estados Unidos, a xenofobia contra mexicanos e latinos também é algo comum, visto que a nação norte-americana é vista como a terra das oportunidades e da mudança de vida. 

Dentre as inúmeras justificativas para algo injustificável, os grupos xenófobos afirmar que o intenso fluxo migratório gera competição por vagas de emprego e aumento nas taxas de violência.

protesto-imigração
No cartaz, os dizeres ” Entrar nos EUA ilegalmente, é ilegal” fizeram parte do discurso de protestantes durante a passeata contra a migração de mexicanos.
  • Xenofobia no Brasil

Mesmo dentre o povo brasileiro, o número de xenófobos pode chegar a níveis consideráveis em algumas regiões do país. Dentre os grupos estrangeiros que mais sofrem com a xenofobia estão os venezuelanos e os haitianos. Desastres naturais e crises econômicas acabam sendo motivo para a mudança de país.

Aqui, além do preconceito às pessoas de outros países, há também a aversão contra brasileiros de lugares específicos do Brasil. A má recepção de pessoas oriundas das regiões Norte e Nordeste para outras regiões, como a Sul e Sudeste, deixam claro como é preciso combater esse tipo de atitude.

Por que ela existe?

Grande parte dos estudos referentes ao tema atribuem o sentimento de ódio a estrangeiros pelos seguintes motivos:

  • Medo da perda do status e da identidade social;
  • Forma de garantir e impor a identidade nacional, sobretudo em tempos de crise;
  • Os grupos xenófobos enxergam no estrangeiro uma ameaça ao sucesso do cidadão nativo, com a ideia de que eles perderiam espaço no mercado de trabalho para os migrantes;
  • Sentimento de superioridade;
  • Falta de informação intercultural. O indivíduo destituído desse conhecimento age como se a cultura do outro não importasse.

Como ela se manifesta?

Podem ser enxergados como sendo comportamentos xenófobos as seguintes ações:

  • Criação e aplicação de políticas discriminatórias por parte do governo e setor administrativos de um país. Dentre algumas ações destaca-se a exclusão do migrante ao acesso à serviços públicos;
  • Discurso estereotipado, desumano e discriminatório;
  • Práticas intimidatórias, ameaçadoras e de violência pública gratuita, como agressões físicas, destruição de bens pessoais da vítima, assassinato, coerção, entre outros;
  • Assédio e ataques por parte de agentes responsáveis pela segurança pública, como policiais e oficiais de imigração;
  • Arbitrariedade na aplicação de leis: negar atendimento médico de urgência à um migrante.
refugees-not-welcome
“Refugiados não bem-vindos”. Cidadão britânico em protesto contra as medidas migratórias do Reino Unido

Veja também: O que é empatia?

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.