Op Art

O movimento artístico conhecido como Op Art foi responsável por produções marcantes.

A Op Art, abreviação de Optical Art (“Arte Óptica”), surgiu nos Estados Unidos no século 20, tendo seu auge na década de 60.

A Arte Óptica é baseada em recursos visuais que causam ilusões e expressam a imensidão do mundo e suas possibilidades. Assim, a primeira exposição ocorreu em Nova York, no Museu de Arte Moderna (MoMA) intitulada The Responsive Eye (“O Olho que Responde”), em 1965.

A Op Art representa um mundo instável e em constante mudança, apesar dos elementos altamente geométricos. Além disso, o movimento artístico teve como fundamento a evolução da ciência, muito presente na sociedade da época.

Por essa razão, a maioria dos trabalhos tinha como base estudos psicológicos sobre a vida moderna e da Física sobre a Óptica.

Características da Op Art

Victor Vasarely Op Art
Obra de Victor Vasarely.
  • Efeitos óticos e visuais;
  • Estilo abstrato;
  • Formas geométricas e linhas;
  • Tridimensionalidade;
  • Movimento e contraste de cores;
  • Tons vibrantes, com foco no preto e branco;
  • Observador participante.

Artistas da Op Art

  • Victor Vasarely (1908-1997)
  • Alexander Calder (1898-1976)
  • Bridget Riley (1931-)
  • Jesús-Raphael Soto (1923-2005)
  • Ad Reinhardt (1913-1967)
  • Kenneth Noland (1924-2010)

Leia também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More