Artistas do Renascimento

Conhecido por ser um período com as maiores produções artísticas já realizadas, o Renascimento marcou o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna, trazendo profundas mudanças culturais políticas e econômicas.

0

O Renascimento foi um movimento cultural, político e econômico que surgiu na Itália do século XIV, consolidou-se no século XV, e se expandiu por toda Europa até o século XVII.

Inspirado nos valores da Antiguidade Clássica, esse movimento marca o fim da Idade Média e o início da Idade Moderna.

O Renascimento trouxe um novo conjunto de temas e interesses aos meios científicos e culturais de sua época, ressignificando a arte, a literatura e a ciência.

Contexto histórico

A Idade Média, dividida entre Alta e Baixa Idade Média, foi um período marcado principalmente pela influência da Igreja Católica. A Igreja monopolizava a arte, a literatura, a política e a economia em toda a Europa.

Além de marcar a transição da Idade Média para Idade Moderna, o Renascimento também marca a passagem do feudalismo para o capitalismo. No âmbito artístico, tudo que se é produzido atribuiu-se o nome de Arte Renascentista.

Em um cenário marcado pela valorização da fé, do misticismo e dos dogmas religiosos, esse movimento surge trazendo ao debate a racionalidade, a ciência e o humanismo.

Sua primeira manifestação se deu na região da Toscana, tendo como epicentro as cidades de Florença e Siena. De lá, se difundiu para o resto da península Itálica e depois para praticamente quase toda a Europa.

O movimento foi fortemente impulsionado pelo desenvolvimento da imprensa e pela circulação de artistas e suas obras.

Apesar de ter forte influência na Itália, o Renascimento também apresentou grande importância na Inglaterra, França, Alemanha, Países Baixos e Península Ibérica.

Arte Renascentista

Sucessora da Arte Gótica, a Arte Renascentista chega abordando temas como a racionalidade, a ciência e o humanismo.

O Humanismo foi de extrema importância porque trouxe o homem ao centro, em oposição ao divino e ao sobrenatural pregado durante a Idade Média.

Com a valorização do homem, os estudos acerca do ser humano foram ampliados, inclusive a anatomia. Dessa forma, por meio da Arte Renascentista, todas as facetas da vida na terra foram exploradas.

A Alta Renascença, uma das fases do Renascimento, foi o apogeu das produções artísticas. Toda a arte produzida nesse período foi considerada a expressão mais sublime e próxima dos clássicos.

David Michelangelo
Davi (1502–1504), de Michelangelo.

Na arquitetura, buscou-se recuperar o esplendor da Roma Antiga. É nesse período que a escultura e a pintura se desprendem da arquitetura, passando a ser independentes.

Valorizando a simplicidade na construção, foram concebidas igrejas, palácios e vilas que até hoje são referências artísticas.

É na pintura que se destacam grandes nomes como Botticelli, Mantegna, Leonardo da Vinci e Michelangelo.

Nesse período também foram produzidas as obras mais importantes e consagradas da arte em geral, como Mona lisa, O nascimento de Vênus e A Capela Sistina.

Com sua autonomia em relação à arquitetura, a escultura produzida na época foi de imensa riqueza cultural. A escultura renascentista abordava principalmente a sensualidade do corpo, característica da época clássica. O primeiro grande exemplo dessa temática é Davi, de Donatello.

Principais artistas e obras

Sandro Botticelli (1445–1510)

Sandro Botticelli, pintor italiano, foi um dos mais importantes artistas renascentistas. Conhecido por um tom mais sentimentalista e melodioso, abordava temas como religião, misticismo e retratos.

Suas obras mais conhecidas são O nascimento de Vênus e A Primavera. Além disso, Botticelli também trabalhou nas paredes laterais da Capela Sistina.

O Nascimento de Venus
O Nascimento de Vênus (1483–1485), de Botticelli.

Leonardo da Vinci (1452–1519)

Da Vinci, pintor do consagrado quadro Mona lisa, também foi um dos principais artistas renascentistas. Ao destacar-se em vários campos do saber, foi considerado o artista do Renascimento por excelência.

Além de Mona Lisa, suas principais obras são A virgem dos rochedosMadona e o menino, e o Homem Vitruviano.

Mona lisa
Mona Lisa (1503), de Da Vinci.

Michelangelo Buonarroti (1475–1564)

Outro artista importante do Renascimento foi Michelangelo. Consagrado como escultor e pintor, Michelangelo é conhecido por retratar cenas bíblicas. Como escultor, produziu obras como PietáMoisés e Davi.

Já na pintura, ficou conhecido por A Criação de Adão, A Criação de Eva, A queda, O Dilúvio e O Juízo Final, no entanto, seu trabalho de maior alcance certamente foi a pintura do teto da Capela Sistina.

Capela Sistina
Visão parcial do teto da Capela Sistina, Michelangelo (1473).

Donatello (1368–1466)

Não podemos nos esquecer de Donatello, um dos principais escultores renascentistas italianos. Com o uso de materiais diversos como canudos, mármore, bronze e madeira, produziu obras como Tabernáculo de São Jorge, Madalena Arrependida e O Banquete de Herodes.

Donatello, em suas obras, prezava pela harmonia, proporcionalidade, dinamismo e delicadeza. Suas esculturas apresentam características variadas, desde clássicas, góticas e humanistas, até esculturas mais voltadas ao Realismo.

Madalena Arrependida
Madalena Arrependida (1455), de Donatello.

Rafael Sanzio (1483–1520)

E, por fim, mais um exemplo de artista renascentista consagrado foi Rafael Sanzio. Conhecido por sua fixação na harmonia e regularidade de formas e cores, produziu obras como A virgem de Alba, Transfiguração e Escola de Atenas.

Escola de Atenas
Escola de Atenas (1509), Rafael Sanzio.

Literatura Renascentista

Como as outras artes, a literatura também foi um campo muito bem desenvolvido no período renascentista. Chama-se de literatura renascentista toda a literatura europeia escrita sob influências intelectuais e culturais do Renascimento.

Na literatura, Dante Alighieri, Francisco Petrarca e Giovanni Boccaccio foram considerados os precursores do movimento renascentista. A principal temática das obras era o antropocentrismo, a racionalidade e a busca de prazeres dos sentidos.

Dante Alighieri escreveu um dos livros renascentistas mais importantes: A Divina Comédia. A obra, inspirada nos poemas clássicos de Homero e Virgílio, aborda temas como o paraíso, o purgatório e o inferno. A obra até hoje é alvo de diversos estudos teológicos.

Decameron , de Giovanni Boccaccio, é uma coleção de cem novelas que relata a história de 7 mulheres e 3 homens que fugiram da peste negra que assolava a Itália, no ano de 1348. A obra esbanja realismo e sensualidade na narrativa, por isso foi fortemente criticada pela Igreja Católica na época.

Outro importante escritor renascentista foi William Shakespeare. O inglês tornou-se conhecido por suas famosas peças de teatro, ainda encenadas pelo mundo inteiro. Suas principais obras foram Sonhos de uma Noite de Verão, Romeu e Julieta, Macbeth, Hamlet e Henrique V.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.