Pacto Colonial

O pacto colonial foi uma ferramenta usada pelos países colonizadores para controlar os produtos fabricados por suas colônias.

O Pacto Colonial, também conhecido como Exclusivo Metropolitano ou Exclusivo Colonial, foi um acordo entre a metrópole e a colônia que ocorreu durante a Idade Moderna e Idade Contemporânea.

Foi um sistema de medidas administrativas impostas pela metrópole às colônias, a partir do século XVI, quando os territórios colonizados passaram a ter suas minas e solo intensamente explorados por Espanha e Portugal.

Inicialmente, o território que atualmente corresponde ao Brasil, principalmente a Região Nordeste do país, teve sua economia voltada para a atividade açucareira.

Visando a obtenção do lucro, Portugal firmou um pacto que estabelecia exclusividade do comércio da colônia somente com a Coroa portuguesa.

Tal medida limitava a economia da colônia que era obrigada a comprar e vender seus produtos somente à nação que a colonizou.

Resumo – Pacto Colonial

A expansão do sistema colonial espanhol e português no continente americano ocorreu a partir do século 16, quando houve a produção e comercialização da cana-de-açúcar (Portugal) e dos metais preciosos (Espanha).

Durante a colonização do território que atualmente corresponde ao Brasil, a Região Nordeste foi intensamente explorada, tendo como centro da atividade econômica, a produção de açúcar.

Contudo, ainda no século 16, os portugueses passaram a contar com a presença dos holandeses em solo brasileiro.

Eles desempenhavam suas funções no comércio do açúcar. Sua participação envolvia desde investimentos nos engenhos, até o refinamento do alimento que era realizado na Holanda.

Mercantilismo e Pacto Colonial

No mercantilismo, as colônias eram vistas como extensões de suas metrópoles, sendo assim, os países europeus controlavam intensamente os territórios invadidos por eles.

Com isso, Portugal exercia total controle sobre os produtos produzidos por sua então colônia. Tal relação era vista como sendo de dominação total e uma das características do sistema mercantilista chamava Pacto Colonial.

O Pacto Colonial visava a exclusividade dos lucros obtidos pelos produtos coloniais para a metrópole, através de uma série de acordos firmados e de regras que determinavam a relação de submissão da colônia com a metrópole.

Metalismo

O metalismo foi outra característica do Pacto Colonial que tinha o objetivo de acumular moedas de ouro e de prata, e metais preciosos para valorizar a economia da metrópole.

Como a Espanha foi o primeiro país europeu a encontrar as jazidas de ouro, ele se tornou o responsável por controlar e dominar o acúmulo de metais da época, atraindo investimento de outras metrópoles.

Balança Comercial Favorável

A balança comercial favorável visava exportar mais do que importar, isto é, o objetivo das nações era vender mais produtos do que comprar de nações vizinhas.

Protecionismo

O protecionismo tinha o intuito de dificultar a entrada de produtos estrangeiros na metrópole, garantindo o monopólio da venda dos produtos obtidos através da exploração das colônias.

Fim do Pacto Colonial

O fim do Pacto Colonial ocorreu quando houve o advento do capitalismo, sistema econômico que surgiu a partir do desenvolvimento industrial, iniciado no século 18.

A partir de então, houve uma modificação na produção, distribuição e consumo dos produtos, e nas relações entre os países da Europa e suas respectivas colônias.

Saiba mais em:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More