Aristóteles

Conheça um dos maiores filósofos já existentes e seu legado deixado para a modernidade. Discípulo de Platão, Aristóteles sistematizou o conhecimento e desenvolveu o empirismo.

0

Aristóteles foi um dos mais importantes filósofos gregos, com grande influência na cultura ocidental. Discípulo de Platão, suas classificações sistemáticas do conhecimento foram base para a Filosofia Escolástica e Moderna, assim como outras ciências modernas surgidas a partir do século XVI.

Aristóteles estudou e escreveu sobre lógica, metafísica, política, ética, retórica, entre diversos outros assuntos. Professor de Alexandre, O Grande, o filósofo grego é considerado um dos fundadores da filosofia ocidental.

Biografia

Aristóteles nasceu em Estagira, na Macedônia, no ano de 384 a.C. Filho do médico do rei Amintas III, recebeu desde pequeno uma formação em Ciências Naturais, o que provavelmente explica o profundo interesse futuro de Aristóteles por biologia e fisiologia.

Pouco se sabe sobre sua infância e juventude. Aos 17 anos, partiu em viagem para Atenas, maior centro intelectual e artístico da Grécia Antiga naquela época. Foi estudando na Academia de Platão, onde conheceu o filósofo e se tornou um de seus alunos preferidos.

Nesse período, Aristóteles se aprofundou nos estudos platônicos sobre o ser e sobre a essência das coisas, estudando dialética, política e as ideias socráticas. Estudou durante vinte anos na Academia, onde se tornou professor, e saiu com a morte de Platão, em 347 a.C.

Com a morte de Platão, a direção da Academia passa a Espeusipoque começou a dar à filosofia uma orientação matemática com a qual Aristóteles não concordava. Então, ele deixa Atenas, parte para Atarneu e, posteriormente, para Assos.

Em Assos, juntamente a Xenócrates, Erasto e Corisco, dirige uma escola. Em seguida, assume a direção de uma escola em Mitilene, na ilha de Lesbos, onde se casa com Pítias e tem uma filha. Nesse período, Filipe II da Macedônia escolhe Aristóteles como educador de seu filho Alexandre, com então 13 anos.

Em 335 a.C. funda sua própria escola em Atenas. A escola é fundada em uma área de exercício público oferecida ao deus Apolo. Os membros da escola, chamados de peripatéticos, desenvolviam estudos nas mesmas áreas de interesse do filósofo.

Escola de Aristóteles
A escola de Aristóteles, afresco de Gustav Adolph Spangenberg, (1883-1888).

Em todas as áreas, a escola coletou manuscritos e, dessa forma, criou a primeira grande biblioteca da antiguidade. No entanto, em 323 a.C., com a morte de Alexandre, começa-se em Atenas uma forte reação antimacedônica.

Por sua forte ligação com Alexandre, Aristóteles foge em direção a Cálcides. Estava prestes a ser preso, quando conseguiu escapar a tempo. Morreu um ano depois, aos 62 anos, por causas naturais.

Aristóteles e Platão

Durante a sua vida intelectual, Aristóteles foi se afastando gradativamente dos ideais defendidos pelo seu mestre. Enquanto Platão considerava válido apenas o conhecimento puramente intelectual, Aristóteles passou a considerar a validade de outro tipo de conhecimento: o empírico.

Ele foi crítico o suficiente para ir além de seu mestre. Escreveu inúmeras obras nas quais aprofundava e, muitas vezes, refutava as doutrinas de Platão.

Enquanto Platão defendia a existência do mundo das ideias e do mundo sensível, Aristóteles pregava o conhecimento obtido a partir do mundo em que vivemos. Em relação à origem das ideias, o mestre defendia o Inatismo, e seu discípulo, o Realismo.

Ao contrário de Platão, Aristóteles pregava a existência de seis formas de conhecimento:

  1. Sensação
  2. Percepção
  3. Imaginação
  4. Memória
  5. Raciocínio
  6. Intuição

Contrariando seu mentor, dizia que não há diferença entre o conhecimento sensível e o intelectual.

Em questões políticas, os dois filósofos também discordavam. Platão era um crítico do sistema político democrático ateniense, enquanto Aristóteles sempre defendeu a democracia como a forma mais justa de governo.

Platao e Aristoteles
Platão aponta o dedo para cima, referindo-se ao conhecimento que está no mundo das ideias. Já Aristóteles, com sua mão espalmada para baixo, sinaliza o mundo prático. Obra de Rafael Sanzio (1509).

Legado de Aristóteles

Podemos afirmar que o maior legado deixado por Aristóteles foi a classificação sistemática das áreas do conhecimento, a lógica e a introdução do conhecimento empírico como válido para a obtenção de qualquer conhecimento prático sobre o mundo.

Antes de Aristóteles, a classificação e sistematização do conhecimento não era um hábito comum entre os filósofos da época. Foi ele quem separou e categorizou os conhecimentos sobre lógica, ética, política, física, metafísica e estética.

Nos estudos de metafísica, Aristóteles também é referência, inclusive uma das principais. Inspirado em estudos platônicos, acrescentou diversos conceitos e ideias à metafísica de Platão.

Em Ética a Nicômaco, apresenta suas teorias morais, defendendo a Ética Eudêmia. O termo “eudêmia” deriva do mesmo radical da palavra daemon, que, segundo o dicionário grego, seria uma espécie de consciência. Segundo Aristóteles, a ética deveria ser guiada pela prudência e pela moderação.

Além disso, nos deixou um método preciso para entender o conhecimento formal por meio da linguagem. Segundo ele, assim como a matemática, a lógica também é exata, e possibilita o julgamento de um enunciado como válido de sentido ou não. Dessa forma, a lógica aristotélica é composta pelo quadrado aristotélico e pela verificação linguística dos enunciados.

Obras de Aristóteles

Temos, hoje, conhecimento de 22 textos deixados por Aristóteles. A maioria deles são longos tratados escritos pelo próprio filósofo e, muitas vezes, divididos em vários livros ou tomos. As obras de Aristóteles podem ser divididas em quatro grupos:

1 — Lógica – Sobre a Interpretação, Categorias, Analíticos, Tópicos, Elencos Sofísticos e os 14 livros da Metafísica, que denominou Prima Filosofia. O conjunto dessas obras é conhecido como Organon.

2 — Filosofia da Natureza – Sobre o Céu, Sobre os Meteoros, oito livros de Lições de Física e outros tratados de história e vida dos animais. Entre os assuntos tratados, estão a história dos animais, a geração e corrupção animal.

3 — Filosofia Prática – Ética a Nicômaco, Ética a Eudemo, Política, Constituição Ateniense e outras constituições.

4 — Poéticas – Retórica e Poética.

No entanto, segundo o próprio Aristóteles, seus escritos são divididos em dois grupos: os “exotéricos” e os “esotéricos”. As obras de Aristóteles sobreviventes devido à transmissão de manuscrito medieval são coletadas no Corpus Aristotelicum.

Estima-se que a maior parte de sua obra tenha se perdido, e apenas um terço de seus trabalhos tenha sobrevivido.

Frases de Aristóteles

O homem é, por natureza, um animal político.

O menor desvio inicial da verdade multiplica-se ao infinito na medida em que avança.

O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa tudo o que diz.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.