Apolo, Deus do sol, da juventude e da luz

Único a ter o mesmo nome na mitologia grega e romana, Apolo é considerado como um dos deuses mais amados do Olimpo.

0

Apesar de contar com uma série de divindades e seres míticos, doze deuses da mitologia grega merecem maior destaque, são os chamados deuses do Olimpo. Entre eles, está Apolo, que é tido como um dos mais bem quistos.

Representado como um homem jovem e belo, está sempre nu e com aspecto brilhante, em referência ao sol. Isso porque Apolo é cultuado como o deus do sol, da luz, artes, música, poesia, cura, justiça, juventude, colheita, rebanhos, tiro ao alvo, entre outros.

Assim como os demais deuses, ele tem objetos tradicionais que o representam. É o caso do arco de prata, ramo de louro, da palmeira e da lira.

História de Apolo

Zeus, o deus supremo do Olimpo era esposo de Hera, conhecida por ser uma divindade muito ciumenta. Porém, a infidelidade e inúmeros relacionamentos extraconjugais de Zeus se fizeram notórios. Do seu romance com a titã Leto foi gerado Apolo.

Ele nasceu na ilha de Delos, justamente quando sua mãe se esquivava do comportamento ciumento de Hera. Teve uma irmã gêmea, que por sua vez, recebeu o nome de Artémis. Ela é a deusa da caça, dos animais selvagens, da magia e do deserto.

Reza a lenda, que ao nascer ele foi alimentado pelo néctar dos deuses e com ambrosia, o que fez com que ele tivesse um crescimento acelerado, indo de recém-nascido para homem. Um de seus maiores feitos aconteceu quando tinha apenas um ano de idade e saiu em defesa de sua mãe, derrotando a cobra píton.

Para matar a serpente usou um arco e flecha. A partir de então, ficou conhecido por ser um exímio arqueiro. Seu arco era capaz de disparar dardos letais, matando os homens de mal súbito ou com doenças. Apesar disso, era considerado um deus puro e justo, que além de oferecer ajuda aos doentes, podia curar doenças através do sono.

Sua participação na Guerra de Tróia foi muito importante. Em muitas oportunidades salvou guerreiros como Glauco, Hector e Eneias. Sua força foi um dos pilares fundamentais para a derrubada das muralhas da cidade. Dessa forma, Paris conseguiu acertar a famosa flecha no calcanhar de Aquiles, vencendo-o.

Artigos relacionados
1 De 3

Apolo e o mito do amor não correspondido

Uma das principais características de Apolo é a habilidade para lidar com o arco e flecha. Depois de partir em defesa de sua mãe e derrotar a serpente Píton, apolo desfilava orgulhoso de seu feito.

Ele, então, se deparou com Eros, o deus do amor, também conhecido como cupido. O menino também era dono de flechas especiais e se vangloriava da posse delas, dizendo, inclusive, ser capaz de atingir a todos, mesmo Apolo.

Apolo e o arco
Apolo e o arco

Cheio de ciúmes por conta das habilidades do deus do amor, Apolo começa a provocá-lo, rindo e desacreditando de sua capacidade. Com muita raiva por conta da situação, Eros decide colocar-se à prova e mostrar do que era capaz.

O menino pegou uma de suas pequenas flechas com a ponta de ouro, e a lançou contra o coração de Apolo. Embora ele não tenha se ferido fisicamente, ficou completamente apaixonado pela ninfa Dafne, filha do rio-deus Peneu.

Em contraposição, lançou uma flecha com a ponta de chumbo no coração da ninfa, fazendo com que ela sentisse repulsa de qualquer tipo de relacionamento ou encontro amoroso.

Perdidamente apaixonado, o deus começa a correr insistentemente atrás de Dafne, que vivia a fugir. Depois de muita perseguição, ela pede ajuda a seu pai, que decide transformá-la em um árvore, o loureiro.

Inconformado, Apolo abraça a árvore jurando que ela sempre será sua planta preferida. Ao seus pés, ele profere as palavras “Já que não pode ser minha esposa, serás a minha planta preferida e eternamente me acompanharás. Usarei tuas folhas como coroa e participarás em todos os meus triunfos”.

Apolo e Jacinto

Veja mais sobre: Mitologia egípcia », Mitologia grega »

Em outra história, a admiração que Apolo dispensa a Jacinto é notória. Há quem diga, inclusive, que os dois eram amantes. O fato é que ambos eram muito apegados.

Um dia, jogando discos, Apolo foi o primeiro a fazer o arremesso, fazendo uso de muita força e precisão. Ávido para apanhá-lo, Jacinto saiu em disparada atrás do disco. Porém, Zéfiro, um dos deuses do vento, com inveja da relação dos dois, soprou o disco para que ele batesse na testa de Jacinto.

Rapidamente Apolo correu em socorro ao companheiro, tentando revivê-lo. A tentativa foi em vão, e ele acabou morrendo. Do sangue que escorreu de sua testa nasceu uma flor, que até os dias de hoje leva o nome de Jacinto.

Curiosidades sobre Apolo

  • É o único deus a ter o mesmo nome tanto na mitologia grega, quanto na romana;
  • Depois de seu pai, Zeus, Apolo foi o deus mais venerado de todo o Olimpo;
  • Sua irmã gêmea, Ártemis, representa a lua. Portanto, é considerada seu oposto;
  • É um dos protagonistas da obra “Odisséia” e também citado no poema “Ilíada”, ambos de Homero;
  • Um de seus objetos característicos, a lira, foi dada de presente a ele pelo irmão, Hermes, o mensageiro dos deuses;
  • É o fundador do Oráculo de Delfos, o oráculo mais importante da Grécia Antiga.

Quer ver mais? Veja a lista completa dos Deuses Gregos: Todos os Deuses Gregos

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.