Congada

Congada é uma manifestação cultural e religiosa que ocorre em todo o território nacional.

0

Congada é uma manifestação cultural e religiosa que envolve dança, canto, teatro e religiões de matriz africana e cristã.

Esta celebração é voltada para Santa Efigênia, Nossa Senhora do Rosário e São Benedito – divindades cultuadas pelos africanos escravizados.

Algumas congadas se concentram em recordar o combate entre os mouros e os cristãos, e a figura de Chico Rei.

Esta festividade é comemorada em diversas regiões do país, em dias distintos, pois não há uma data fixa para a celebração. No entanto, é comum que elas ocorrem nos meses de maio e outubro por serem períodos consagrados a Nossa Senhora.

Origem da congada

A congada envolve elementos culturais africanos e cristãos, ou seja, é uma mescla entre as festividades trazidas pelos africanos escravizados com a religiosidade cristã, vinda com os portugueses no Período Colonial.

Entretanto, suas raízes vêm do continente africano. Os súditos cortejavam os reis Congos com o objetivo de agradecer as benfeitorias dos monarcas.

Quando os negros africanos foram trazidos ao Brasil à força para serem escravizados, rapidamente se reconheceram em santos negros aqui existentes: Santa Efigênia, Nossa Senhora do Rosário e São Benedito.

Estas divindades foram reconhecidas como os ancestrais africanos, por isso, passaram a ser homenageadas com cultos e construções de igrejas.

A vida de Chico Rei e o aparecimento de Nossa Senhora no mar são duas lendas que explicam a origem dessa celebração.

História de Chico Rei

Segundo a lenda, Chico Rei era o soberano de seu clã no Congo. No entanto, ele e seu povo foram capturados e trazidos para a colônia na América Portuguesa.

Durante a travessia, a embarcação teve que enfrentar uma intensa tempestade. Visando acalmar o mar que estava revolto, os marinheiros decidem lançar ao oceano a filha e a esposa de Chico Rei.

Ao chegar à colônia, em 1740, Chico e seu filho foram vendidos para um senhor de terras que habitava a atual cidade de Ouro Preto, Minas Gerais.

Como escravo, o monarca trabalhou incessantemente até conseguir a quantia suficiente para comprar a sua liberdade, a de seu filho e a de mais de 200 escravos.

Depois de libertos, as pessoas escravizadas se referiam a Chico como rei. Nesse momento, eles começaram a construir a Igreja de Santa Efigênia.

Antes da missa para homenagear Nossa Senhora do Rosário, que ocorria no dia 7 de outubro, acontecia um cortejo embalado por danças e cantorias que também tinham como objetivo saudar Chico Rei.

Mesmo esta lenda não possuindo nenhuma fonte histórica material, ela integra as tradições orais e persiste até os dias atuais.

Aparição de Nossa Senhora

A lenda da Aparição de Nossa Senhora no mar também busca explicar a origem da congada. De acordo com esta lenda, várias pessoas, avistando a imagem no mar, foram ao seu encontro dançando e cantando.

Mesmo se movendo, a santa nunca se aproximava o bastante. O último grupo que se esforçou para trazer a imagem à margem foi o dos moçambicanos escravizados.

Juntos, eles conseguiram buscar a imagem, a partir de então, congadeiros e moçambicanos se tornaram os protetores da santa.

Personagens da congada

A congada conta com a participação de 50 a 200 participantes que se dividem em cerca de 50 personagens.

A apresentação é dividida em dois grupos, a Congada de Cima e a Congada de Baixo.

A Congada de Cima se caracteriza pela participação dos conguinhos (crianças), vassalos, cacique, príncipes, rei e rainha. Já a Congada de Baixo é formada pelos guerreiros, secretário, embaixador e cortejo.

É importante salientar que a congada é uma festa que não é uniforme, isto é, ela ocorre em diferentes formatos, dependendo da região do país.

Dança da congada

A dança da congada é representada pela coroação do rei do Congo que ocorre junto a um cortejo chamado de guarda ou terno. O capitão é o líder de cada guarda.

Congada

Da mesma forma, os combates entre os pagãos e batizados ou entre os mouros e cristãos ocorrem em formato de coreografias. Os golpes marcam o compasso da música.

Congada

Instrumentos da congada

Vejamos os instrumentos musicais mais utilizados na congada:

  • Acordeom
  • Caixa
  • Cavaquinho
  • Cuíca
  • Ganzá
  • Pandeiro
  • Rabeca
  • Reco-reco
  • Sanfona
  • Tamborim
  • Tarol
  • Viola
  • Violão

O som emitido por esses instrumentos acompanham a música cantada em português com algumas palavras em banto (um dos idiomas africanos).

Geralmente, o canto é emitido por uma pessoa que é acompanhada pela multidão, no momento do refrão. As letras descrevem as agruras da escravidão, os prantos de um povo que foi tirado da sua terra de maneira agressiva.

Ao mesmo tempo, são cantos que invocam os santos e a fé, emitindo mensagens de esperança de uma vida melhor.

Congada

Figurinos e adereços da congada

As roupas possuem um papel fundamental nos cortejos, pois representam o poder e a hierarquia dos personagens.

Feitas com tecidos confortáveis para facilitar os movimentos, as roupas são acompanhadas por chapéus, lenços, espadas e capas.

Congada

Os personagens da congada se apresentam carregando bandeiras coloridas com a imagem dos santos. Elas costumam representar os diferentes grupos.

Congada

O rei e a rainha se apresentam vestidos com roupas que demonstram a abundância dos monarcas africanos.

Congada

Congadas no Brasil

As congadas são celebradas em diversos estados do Brasil. Vejamos alguns:

  • Congada de Catalão, na cidade de Catalão, Goiás;
  • Festa da Congada em Uberlândia, em Uberlândia, Minas Gerais;
  • Maçambique de Osório, em Osório, Rio Grande do Sul;
  • Congado Reinado de Nossa Senhora e Santa Efigênia, em Ouro Preto, Minas Gerais.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.