Desastres naturais

Desastres naturais são parte do ecossistema terrestre, sendo responsáveis por processos importantes.


Os desastres naturais são fenômenos que compõem o sistema da geodinâmica terrestre, assim, são regidos pelas leis da natureza e contribuem de várias formas para o funcionamento do planeta. Por exemplo, eles são responsáveis pela formação geológica, manutenção dos ecossistemas e abastecimento de fontes hídricas.

Contudo, em graus elevados, apresentam perigos para os humanos. Além disso, com a interferência humana no meio ambiente, esses fenômenos são cada vez mais catastróficos. Continue lendo para saber mais!

Tipos de desastres naturais

Veja quais são os desastres naturais que podem acometer a Terra:

Tempestade

Tempestades podem ser de chuvas, neve, granizo, areia ou raios. Em maior gravidade, são altamente destrutivas, causando deslizamentos de terra, de gelo, queda de árvores e torres de energia, entre outras possíveis catástrofes.

Terremotos (sismos)

Os terremotos, também conhecidos como abalos sísmicos, são ocorrências de alta vibração por um curto período de tempo que são oriundas de movimentação das placas rochosas, atividade vulcânica ou deslocamentos de gases abaixo da superfície terrestre.

Maremotos (tsunamis)

Os maremotos, ou tsunamis, são abalos que ocorrem no oceano, fazendo com que grandes corpos de água se movimentem rapidamente.

Furacões, ciclones e tufões

Esses fenômenos são massas de ar em alta velocidade. De acordo com a força, podem causar destruição e mortes.

Seca

A seca é um fenômeno natural da Terra, contudo, com a atividade humana, vem se intensificando. Também conhecida como estiagem, a seca é caracterizada pela insuficiência de chuva numa região por um longo período de tempo.

Erupções vulcânicas

A erupção vulcânica é um fenômeno em que o magma, rochas, cinzas ou gases saem do interior da Terra.

Inundações

Inundações são ocorrências de excesso de água de chuva, causando alagamentos. A inundação do Rio Nilo foi responsável pela sobrevivência da região, porém, atualmente, com a impermeabilização do solo causada pela humanidade, esse fenômeno ocorre cada vez mais.

Desastres naturais no mundo

Terremoto no Haiti
Terremoto no Haiti.

Como desastres naturais compõem o sistema terrestre, eles ocorrem desde a formação do planeta. Confira casos antigos e recentes de desastres naturais no mundo.

Terremoto de Antioquia em 115

No ano de 115, relatos recuperados da literatura narram um terremoto em Antioquia, do Império Romano, que resultou na morte de cerca de 260 mil pessoas.

Inundação do Rio Amarelo

Em setembro de 1887, o segundo maior rio da China, o Rio Amarelo, inundou após uma série de chuvas intensas, destruindo as populações e plantações ribeirinhas. Estima-se que a inundação causou a morte de quase um milhão de pessoas.

Terremoto do Haiti

Em janeiro de 2010, a capital do Haiti, Porto Príncipe, foi atingida por um terremoto de magnitude 7 na escala Richter, causando a morte de quase 200 mil pessoas.

Desastres naturais no Brasil

No Brasil, não há ocorrências de grandes tsunamis, furacões ou terremotos, porém, houve inundações, secas e deslizamentos de terra.

Esses casos tendem a crescer, de acordo com o relatório The Human Cost of Weather Related Disasters pelo Escritório das Nações Unidas para a Redução de Desastres (UNISDR) e o Centro de Pesquisas de Epidemiologia em Desastres (Cred).

No estudo, foram contados, em média, 335 desastres naturais entre 2005 e 2014, um aumento de 14% entre o período de 1995 a 2004 e quase o dobro da média de 1985 a 1995 no Brasil.

Também, segundo a plataforma de redução de riscos Prevention Web, entre os anos de 1980 e 2010, contabilizou-se 146 desastres, com 4.948 mortes, 47.984.677 pessoas afetadas diretamente e um impacto econômico de 9.226.170 dólares.

Outros dados importantes sobre os desastres naturais no Brasil:

  • O país ocupa o 8º lugar, entre 184 países, em relação às secas;
  • O 13º, entre 162 países, quanto aos riscos de inundações;
  • O 14º, de 162 países, quanto ao risco de deslizamentos;
  • E o 36º, de 89 países, quanto ao risco de ciclones.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More