Glândulas salivares

Vamos conhecer as glândulas responsáveis por produzir a saliva? Continue lendo!

As glândulas salivares fazem parte do sistema digestório humano. Elas estão presentes na cavidade bucal e produzem uma secreção chamada saliva, por isso são classificadas como glândulas exócrinas.

A saliva é a responsável por iniciar a digestão na boca, ela amolece os alimentos, possui ação antibiótica e enzimática.

Anatomia das glândulas salivares

As glândulas salivares estão localizadas nas mucosas das bochechas, na língua e no céu da boca. Elas são um complexo de pequenas glândulas que possuem ductos que levam até a cavidade bucal.

Nem todas as glândulas salivares produzem saliva com a mesma composição e nas mesmas quantidades, as menores não produzem saliva com enzimas, por exemplo, e essas secreções só são completamente homogeneizadas na boca.

As glândulas salivares são divididas em glândulas parótidas, submaxilares e sublinguais.

Anatomia das glândulas salivares
Anatomia das glândulas salivares

Glândulas parótidas

As glândulas parótidas estão abaixo e à frente das orelhas, pesam cerca de 30 gramas e são as maiores glândulas salivares.

Estima-se que ela produza 30% do total de saliva que é rica em amilase e glicoproteínas. O sistema de ductos das glândulas parótidas convergem para o ducto de Stensen, que termina na cavidade bucal.

Glândulas submaxilares

As glândulas submaxilares também são conhecidas como glândulas submandibulares por estarem localizadas na parte interna da mandíbula.

Elas são pequenas, pesam cerca de 8 gramas, entretanto produzem a maior parte da saliva presente na cavidade bucal, aproximadamente 60% do total.

A secreção produzida por elas é rica em amilase, glicoproteínas e mucinas, ela é a responsável pela viscosidade da saliva que evita o ressecamento das mucosas bucais.

O ducto excretor das glândulas submaxilares é chamado de ducto de Wharton, ele se abre abaixo da língua.

Glândulas sublinguais

As glândulas sublinguais, como o próprio nome diz, estão localizadas abaixo da língua. Elas possuem formato de amêndoa e pesam cerca de 5 gramas.

Essas glândulas são responsáveis por 5% do total de saliva e produz uma secreção viscosa, com grande quantidade de mucina.

A excreção pode ser feita por até 20 ductos que também se abrem debaixo da língua.

Histologia das glândulas salivares

As glândulas salivares são compostas por estruturas menores chamadas de ácinos, um sistema tubular e um sistema de ductos excretores que estão ramificados para liberar a saliva em diversos pontos da cavidade bucal.

Podem ser encontrados dois tipos de células nas glândulas salivares: as serosas e as mucosas.

Células serosas: formato piramidal, secretam proteínas e glicoproteínas, possuem atividade enzimática e antimicrobiana. Também podem secretar água e outros íons.

Células mucosas: formato tubular, acumulam muco excessivamente, podendo comprimir todo o citoplasma da célula. O principal tipo de muco é a mucina.

Doenças associadas às glândulas salivares

As glândulas salivares podem ser infectadas por vírus e bactérias causando sintomas como inchaço, dor no local, vermelhidão da pele e mudanças na composição da saliva, com consequente comprometimento de suas funções.

As doenças mais comuns associadas a essas glândulas são: a caxumba, a sialadenite, a parotidite e tumores na região bucal.

Glândulas salivares - Inflamação das glândulas parótidas
Glândulas salivares – Inflamação das glândulas parótidas

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More