Heródoto

Conheça Heródoto, o primeiro historiador da história antiga. Conhecido como o Pai da História, foi o primeiro a narrar e publicar um fato histórico.

Heródoto foi um grande geógrafo e historiador grego. Conhecido como o Pai da História, foi o primeiro a narrar e publicar um fato histórico, no caso, as Guerras Médicas. Foi Heródoto o primeiro homem a desenvolver um estudo ordenado e objetivo das inter-relações entre os eventos históricos.

Sua obra mais conhecida é Histórias, onde faz um relato das Guerras Médicas entre os gregos e persas. A obra é dividida em 9 livros, sendo cada um deles dedicados a uma deusa diferente. Isso porque, segundo a Mitologia Grega, eram os deuses os responsáveis pela arte.

Biografia

Heródoto nasceu em Halicarnasso, cidade grega da Turquia, por volta de 484 a.C. De família aristocrata, foi criado pelo seu tio, Pamiatis, tendo acesso a uma boa educação e inúmeras viagens pelo mundo antigo.

A primeira de suas viagens foi ao Egito, onde teve conhecimento de suas raízes e origens. Posteriormente, também conheceu a Líbia, Babilônia, Pérsia, Macedônia, entre outros locais.

Por razões políticas, teve que se exilar em Samos, onde viajou pelas ilhas do mar Egeu e regiões vizinhas. Em torno de 454 a.C., participou da libertação de Halicarnasso, incorporada então à federação ateniense.

Posteriormente, mudou-se para Atenas, onde começou a anotar sistematicamente a história de sua própria época — principalmente as guerras entre Grécia e Pérsia — e os fatos que a precederam. Foi em Atenas onde Heródoto viveu a maior parte de sua vida.

Pouco tempo depois, ajudou a fundar o povoado grego de Turim, na Itália. Morreu por lá em 425 a.C., aos 60 anos.

Temas e obras de Heródoto

Sua grande obra, que o consagrou como o Pai da História, foi Histórias. Nesse livro, Heródoto narra a história da invasão persa na Grécia, ou seja, as Guerras Médicas.

A obra é dividida em nove livros, cada um dedicado a uma deusa da Mitologia Grega. Os livros são:

  1. Clio: no primeiro livro, Heródoto lista as causas das “Guerras médicas”, as primeiras desavenças e os principais conflitos entre os bárbaros e gregos.
  2. Euterpe: já o segundo livro fala sobre o Egito, sua história, geografia do país, cultura, religião, principais reis, animais sagrados e tradições/costumes.
  3. Tália: o terceiro livro narra o motivo que levou o imperador da Pérsia, Cambises, a atacar o Egito. Além disso, Heródoto também comenta sobre a vida pessoal do imperador e sobre sua morte.
  4. Melpômene: o quarto livro fala sobre a Citia, uma região na Eurásia habitada por iranianos.
  5. Terpsicore: já o quinto livro narra o avanço persa sobre a Grécia.
  6. Erato: o sexto livro descreve a história de Esparta e Atenas, suas políticas internas e sobre a invasão persa na Macedônia.
  7. Polímnia: no sétimo livro, o autor relata a invasão na Grécia quando Dário morre e Xerxes assume o trono.
  8. Urânia: o oitavo livro relata a destruição de Atenas, a Batalha de Salamina, batalha entre a frota persa e a grega, vencida pelos gregos.
  9. Caliope: o nono e último livro conta a história da batalha de Platea e Micala.

Além de narrar fatos históricos, a forma de escrita de Heródoto revela também aspectos do comportamento humano. Como geógrafo, também escrevia sobre aspectos físicos e geopolíticos.

Guerras médicas
A sequência de derrotas para os gregos fez com que o Império da Pérsia perdesse suas forças e, posteriormente, deixasse de existir.

Estilo de escrita

Os eventos narrados por Heródoto foram descritos em forma de prosa, e não em verso.

Apesar de Homero ter se inspirado em Heródoto, seus modos de escrita são muito distintos. Apenas algumas características permanecem a mesma, como a narração em terceira pessoa, linguagem culta e formal, e a exaltação de eventos e personagens para que não sejam esquecidos.

Outra grande diferença entre a poesia épica, forma de escrita dominante na época, e a historiografia de Heródoto são as fontes de informação utilizadas. O historiador grego adentrava em um processo de coleta de informações profundo.

Além disso, Heródoto prezava por elaborar suas narrações com continuidade e um certo sentido histórico.

História

A palavra “história” tem origem no termo grego hístor, que significa “aprendizado”, “sábio”. Existem diversas conceituações do significado do fazer história.

Para o historiador Marc Bloch, a História não é a ciência que estuda os acontecimentos passados, mas, sim, a ciência que estuda o homem e sua ação no tempo.

Sendo assim, a função do historiador é fazer uma análise crítica para se chegar a alguma conclusão sobre determinado acontecimento passado. Essa análise é feita a partir da investigação de fontes históricas.

Após Heródoto ser o primeiro a narrar um acontecimento histórico, surge Tucídides, que foi o primeiro historiador a utilizar, de fato, um método de análise que permitiu a reconstrução e formulação de um estudo a respeito de um acontecimento passado.

Frases de Heródoto

Mais vale ser invejado que lastimado.

Entre as penas humanas, a mais dolorosa é a de prever muitas coisas e não poder fazer nada.

São as circunstâncias que governam os homens, não os homens que governam as circunstâncias.

De todos os infortúnios que afligem a humanidade, o mais amargo é que temos de ter consciência de muito e controle de nada.

Não tentes curar o mal com o mal. Muitas pessoas preferem a medida justa à justiça rigorosa.

Leia também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More