Mitologia Japonesa

A mitologia japonesa explica como os deuses, o mundo e os imperadores japoneses surgiram.

PUBLICIDADE

A mitologia japonesa explica como o mundo e os deuses foram criados, assim como a origem dos imperadores japoneses.

Tais histórias são narradas em dois livros, o Nihon Shoki e o Kojiki, que divergem em algumas passagens.

Livro sagrado – Kojiki

Segundo a versão Kojiki, o caos existia antes da formação do universo. Como não possuía forma, o universo evoluiu até ter uma aparência transparente e límpida, o que originou a Takamagahara, Planície dos Céus Elevados.

PUBLICIDADE

A partir de então, acontece a materialização do deus do céu, Ame no Minaka Nushi no Mikoto. Dos céus, surgem outras divindades, que completaram as três deidades criadoras, a Takami Musubi no Mikoto e a Kami Musubi no Mikoto.

Do mesmo modo, o solo também enfrenta mudanças ao longo de milhares de anos até começar a ganhar terra.

Nesse contexto, surgem dois seres, Umashi Ashi Kahibi Hikoji no Mikoto e Ame no Tokotachi no Mikoto.

PUBLICIDADE

Os cinco deuses propiciaram o surgimento de várias divindades, mas foram Izanagi e Izanami os responsáveis por criar o arquipélago japonês.

Mito da criação

Segundo o mito da criação japonês, os deuses convocaram dois seres divinos, Izanagi (masculino) e Izanami (feminino), à existência, ordenando que eles criassem seus primeiros lares. Para ajudá-los, os deuses os presentearam com a Amenonuhoko (lança do céu), uma lança decorada com joias.

PUBLICIDADE

Como as duas divindades eram o elo entre o céu e a terra, apoiados com a lança do céu, eles agitaram o mar e criaram a primeira ilha, a Onogoro-Shima, local em que eles passaram a habitar.

Nela, tiveram dois filhos, Hiruko e Awashima, considerados imperfeitos, por isso, não eram deuses. Sendo assim, colocaram as duas crianças em um barco que foi arrastado pelas águas de Onogoro-Shima.

Entristecidos com o fato de os filhos não serem perfeitos, o casal perguntou aos deuses o que eles haviam feito de errado.

Após descobrirem o erro, decidiram se casar outra vez e desta união nasceram as oito principais ilhas do Japão, o Ohoyashima. Com isso, o casal criou várias ilhas, divindades e culturas.

PUBLICIDADE

Livro sagrado – Nihon Shoki

De acordo com a versão Nihon Shoki, o céu e a terra eram unidos, simbolizando o In e Yo, uma forma de correspondentes do Ying e Yang. Com isso, ambos representavam forças que, mesmo opostas, se complementavam.

O primeiro deus, Kuni toko tachi, apareceu pela primeira vez de forma misteriosa entre o céu e a terra, sendo o responsável pelo aparecimento das outras divindades.

Deuses da mitologia japonesa

Confira uma lista dos principais deuses da mitologia japonesa:

  • Izanami e Izanagi: considerados os mais importantes criadores;
  • Amaterasu: Deusa do Sol;
  • Tsukuyomi: Deus da Lua;
  • Susanoo: Deus da tempestade;
  • Inari: Deus de tudo o que é considerado essencial (arroz, sucesso, amor, chá);
  • Raijin: Deus dos trovões e tempestades;
  • Fujin: Deus do vento;
  • Hachiman: Deus dos guerreiros;
  • Agyo: Deus da violência;
  • Ungyo: Deus da força;
  • Tengu: Deus protetor de locais sagrados;
  • Shitenno: Conjunto de quatro deuses protetores;
  • Jizo: Deus guardião das crianças.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More