Desigualdade social

A desigualdade social é caracterizada pelas diferenças existentes entre as classes sociais.

0

Desigualdade social é um termo que se refere à diferença existente entre as classes sociais, que pode ser medido por meio de um método de comparação da renda das classes mais ricas com a das classes mais baixas.

Além do método matemático, existem outras formas de medir a desigualdade social de um país, como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o nível de escolaridade e a renda per capita. Tais elementos podem ser associados aos índices de desigualdade social.

A desigualdade social decorre, principalmente, da má distribuição de renda e da ausência de investimentos em serviços básicos, como saúde, educação, segurança, saneamento básico e alimentação.

As nações mais atingidas por essa realidade são as que se encontram em vias de desenvolvimento. Nesse sentido, os países que mais sofrem com as desigualdades sociais geradas pelo sistema têm a maioria da população excluída do acesso a benefícios básicos.

Tal realidade faz com que essa parcela da sociedade fique à mercê de uma minoria que controla e detém os recursos, fato que gera e aprofunda as desigualdades.

Causas da desigualdade social

São diversas as causas da desigualdade social em um país. Os fatores que mais contribuem para aumentar a distância entre os ricos e os pobres são:

  • Má administração dos recursos públicos;
  • Corrupção;
  • Má distribuição de renda;
  • Falta de oportunidades no mercado de trabalho;
  • Falta de investimentos na educação, saúde e cultura;
  • Lógica do sistema capitalista: acumulação das riquezas, mais-valia.

Consequências da desigualdade social

As principais consequências da desigualdade social são a miséria, pobreza e favelização da população. Contudo, tal problemática ainda traz consigo:

  • Fome e desnutrição;
  • Mortalidade infantil;
  • Aprofundamento do desemprego;
  • Aumento da violência;
  • Aumento das diferenças entre as classes sociais;
  • Atraso do desenvolvimento econômico;
  • Marginalização.

Desigualdade social no Brasil

A desigualdade social é uma realidade no Brasil. De acordo com o último relatório divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Brasil é o sétimo país mais desigual do mundo.

O fato de o país ter presenciado, nas primeiras décadas do século 21, intensos investimentos em educação, saúde, saneamento e cultura não fez com que tal problemática fosse aniquilada.

O passado marcado pela escravidão e a constante falta de investimentos do poder público nos serviços básicos faz com que o Brasil seja marcado por profundas diferenças sociais e econômicas entre os mais ricos e os mais pobres.

Desigualdade social no mundo

A desigualdade social está presente em todos os continentes. Contudo, há nações em que os problemas são mais notórios como, por exemplo, nos países africanos, que são marcados pelo imperialismo, exploração e guerras civis motivadas pelas potências mundiais.

Ao mesmo tempo, os países escandinavos (Suécia, Noruega e Dinamarca) se caracterizam por não serem marcados pela desigualdade social em razão da adoção do Estado de Bem-Estar Social após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A dificuldade de acessar os bens históricos e culturais aliada à falta de investimentos na saúde e educação dificultam que determinados indivíduos ocupem postos no mercado de trabalho e, por consequência, ascendam socialmente.

Coeficiente de Gini

O Coeficiente de Gini foi criado pelo italiano Corrado Gini (1884-1965) em 1912. Também chamado de Índice de Gini, ele mede as desigualdades sociais de um país por meio da renda, educação e riqueza internas.

De acordo com essa fórmula, o índice varia de 0 a 1, por isso, quanto mais próximo de zero, menor é a desigualdade social.

Então, quando um país atinge o nível 0, ele está em condições sociais perfeitas, pois não há desigualdade social. Já as nações que atingem o índice 1, alcançaram o maior índice de desigualdade.

Sistemas econômicos

Não existe consenso sobre qual sistema econômico seria o ideal para combater as desigualdades sociais.

Há pesquisadores que afirmam que a desigualdade social surgiu com o capitalismo, que se baseia na propriedade privada e na acumulação de riquezas. Além disso, o capitalismo alimenta a competitividade e baseia o êxito do indivíduo a partir dos seus bens.

Ao mesmo tempo, não existe no mundo experiências genuinamente socialistas que tenham erradicado as desigualdades sociais.

Outros tipos de desigualdade

A desigualdade social não é a única maneira de medir a forma como a sociedade trata os indivíduos. Além dela, existem outras:

  • Desigualdade de gênero: diferenças marcadas pelos benefícios dos homens brancos e heterossexuais em relação às mulheres, trans, homossexuais e demais gêneros;
  • Desigualdade racial: desigualdade de oportunidades em razão da raça do indivíduo;
  • Desigualdade regional: diferenças entre as regiões do país (macrorregiões, estados e municípios).

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.