Nikolai Gogol

Autor de Almas Mortas e conhecido como um dos principais representantes da literatura russa, Nikolai Gogol escreveu inúmeras obras satirizando a corrupção política no Império.

0

Apesar de ter nascido na Ucrânia, Nokolai Gogol foi um dos mais importantes escritores da literatura russa. Tendo Goethe como referência, escreveu inúmeras obras satirizando a corrupção política no Império Russo.

Apesar de ser considerado um escritor realista, em alguns escritos, apresenta marcas românticas e rasgos do que viria a ser o surrealismo.

Biografia de Gogol

Nikolai Vasilievich Gogol nasceu na cidade ucraniana de Sorochyntsi, em 20 de março de 1809. No entanto, sua nacionalidade é motivo de polêmica, pois sua cidade natal era parte do Império Russo que, atualmente, pertence à Ucrânia.

Dessa forma, os dois países reivindicam sua nacionalidade. Apesar de ter escrito sob tradição ucraniana, usou o russo como idioma, sendo considerado um dos clássicos autores da literatura russa.

Filho de Vasili Gogol-Yanovsky e Leonty Kosyarovsky, pertencia à pequena nobreza. Do pai, herdou o prazer de escrever e, da mãe, o intenso sentimento religioso que o levaria posteriormente ao misticismo. Ainda criança, ajudava a encenar peças em ucraniano na sala de teatro do seu tio.

Aos 11 anos, foi para uma escola de arte superior em Nizhyn, onde permaneceu por oito anos e iniciou na arte da escrita. Na escola, desenvolveu uma disposição sombria e secreta, marcada por uma dolorosa autoconsciência e uma ambição sem limites, chamado pelos colegas de “anão misterioso”.

Além disso, demonstrava grande talento para a imitação, o que o levou à ideia de se tornar um ator. Em 1828, deixa a escola e parte para São Petersburgo, onde publica, sob o pseudônimo de V. Alov, um poema romântico da vida idílica alemã: Hans Küchelgarten.

Enviou o poema a algumas revistas, mas foi ridicularizado por todas e jurou nunca mais escrever poesia. Três anos depois, lançou o primeiro volume de suas histórias ucranianas, Noites em uma fazenda perto de Dikanka, que foi um sucesso imediato. Posteriormente, escreveu outros volumes e, em 1834, foi nomeado professor de história medieval na Universidade de São Petersburgo.

Como professor foi um verdadeiro fracasso, levando-o a renunciar à cadeira um ano depois. Em seguida, apresentou no Teatro Estatal de São Petersburgo, sua comédia O Inspetor do Governo, e foi apenas a partir daíque ele finalmente começou a acreditar em sua vocação literária.

De 1836 a 1848, Gogol viveu no exterior, viajando pela Alemanha e Suíça e posteriormente, se estabeleceu em Roma. Nesse período, estudou arte, leu literatura italiana e desenvolveu uma paixão pela ópera. Publicou Almas Mortas, que foi um verdadeiro triunfo. Em 1848, retornou à Rússia de uma peregrinação a Jerusalém e passou seus últimos anos em movimento por todo o país.

Práticas ascéticas exageradas prejudicaram sua saúde e ele entrou em um estado de depressão profunda. Durante uma crise, queimou alguns de seus manuscritos, que continham a maior parte da segunda parte de Almas Mortas. Recusava qualquer comida e morreu com muita dor nove dias depois, em 21 de fevereiro de 1852.

Estilo literário de Gogol

O historiador Dmitrii Petrovich Mirskii caracterizou o universo de Gogol como “um dos mundos mais maravilhosos, inesperados — no sentido mais estrito, original — já criado por um artista de palavras”.

Considerado por alguns críticos como realista e por outros como romântico, em seus escritos, carregava uma visão impressionista da realidade e das pessoas.

Sua obra é a expressão satírica da realidade russa na primeira metade do século XIX. Extremamente místico, enxergou o mundo exterior como um presente singular evidente das transformações espaciais fantásticas.

A posição de Nikolai Gógol na literatura russa é uma das mais controversas: de representante da escola naturalista de Belinski, fundador da corrente realista do século XIX, passou um precursor das mais modernas tendências romântico-grotescas. No entanto, é considerado o sucessor de Púchkin e o verdadeiro criador do romance realista russo, devido a suas sátiras e alto grau de humor nacional.

Construiu uma obra artística solidamente enraizada em seu tempo, mas que desde o início apontava para a modernidade.

Suas histórias frequentemente entrelaçam pathos e zombaria, enquanto começa como uma farsa alegre, termina com o famoso ditado: “É monótono neste mundo, senhores!”.

Obras principais de Gogol

  • Almas Mortas (1842)
  • Taras Bulba (1834)
  • O Nariz (1836)
  • O Capote (1842)
  • O Inspetor Geral (1836)
  • O Retrato (1842)
  • O Diário de um Louco (1835)
  • Arabescos (1835)
  • Viy (1831)
  • Noites na Granja ao Pé de Dikanka (1831)
  • Mírgorod (1835)
  • Avenida Niévsky (1835)
  • Roma (1839)

Literatura russa

literatura russa, introduzida no ocidente na segunda metade do século XIX, conta com grandes mestres da literatura universal, escritores como Alexander Pushkin, Fiodor Dostoievski, Liev Tolstoi, Saltykov-Shchedrin, Anton Tchekhov, Mikhail Lérmontov, Nikolai Gogol, entre outros.

A literatura na Rússia tem seu início com Alexander Pushkin, considerado o fundador da literatura russa contemporânea. Mas é na segunda parte do século XIX, que ela tem seu apogeu e ganha um grande destaque mundial, através de Tolstoi e Dostoiévski.

Os escritos russos são divididos entre:

  • Era Antiga
  • Era pré-dourada
  • Era Dourada
  • Era de Prata
  • Era Soviética
  • Era Pós-Soviética

Durante a União Soviética, a literatura é muito condicionada sob o poder comunista e muitos escritores foram exilados para o oeste, enquanto outros foram condenados ao Gulag.

A Rússia foi o berço de alguns dos principais escritores do estilo realista, com seu olhar amplo e totalizante que pretendia abarcar não apenas um grande panorama ficcional, mas dizer algo sobre a Rússia enquanto sociedade.

Realismo

O realismo surgido na França, no final do século XIX, teve como primeira obra Madame Bovary, de Gustave Flaubert. A obra trata de assuntos cotidianos e sobre o adultério, de forma bem objetiva. Essa objetividade é uma das principais características do realismo.

Em contraposição a subjetividade romântica, a escola realista surge com clareza e objetividade, trazendo não mais uma visão idealizada sobre o amor, mas apresentando suas imperfeições e incidentes.

realismo
“On Strike” de Hubert von Herkomer, obra realista (1891).

Outra característica desse movimento é a fiel retratação das personagens, em sua maioria, proletários, no campo do protagonismo. Essas personagens são analisadas psicologicamente e os temas abordados são problemas cotidianos, como o adultério, o egoísmo e a ambição.

No Brasil, o realismo teve início em 1881, com a publicação da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. Além de Machado, destacam-se Aluísio de Azevedo, Raul Pompeia e Artur de Azevedo.

Leia também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.