O que é embriologia?

A embriologia estuda o desenvolvimento embrionário dos zigotos!

0

A embriologia é a ciência que estuda todas as fases do desenvolvimento embrionário de seres vivos depois da fecundação, momento no qual dois gametas são unidos formando o zigoto, que dará origem ao novo indivíduo.

No entanto, a embriologia também estuda as etapas que antecedem a gestação do embrião, já que elas influenciam o processo de desenvolvimento.

A embriologia está inserida na Biologia do Desenvolvimento e relaciona diversas áreas como a citologia, a histologia, a genética, a zoologia, a botânica, etc.

A embriologia pode ser estudada em áreas diferentes, por exemplo, a embriologia humana, que estuda o desenvolvimento de embriões humanos, as malformações e doenças congênitas que possam ocorrer.

Temos também a embriologia comparada, que estuda o desenvolvimento embrionário de muitas espécies de animais. Essa área é muito importante para que os processos evolutivos sejam esclarecidos.

E outro exemplo é a embriologia vegetal, que estuda todos os estágios de desenvolvimento embrionário para formação de novas plantas.

Tipos de célula-ovo ou zigoto

Na embriologia, a palavra ovo tem um significado biológico amplo e pode ser usada para designar o zigoto, que é o resultado da fecundação.

Nos animais, a célula-ovo além de carregar informações genéticas, também possui reservas nutritivas chamadas de vitelo, cuja distribuição depende da espécie em que se encontra.

Nos vertebrados, o vitelo é sintetizado no fígado da mãe e é levado através do sangue até os ovários para se depositar no gameta feminino.

Os tipos de ovos podem ser classificados de acordo com a quantidade e distribuição do vitelo no interior da célula.

Ovos oligolécitos ou isolécitos

Os ovos oligolécitos possuem pouca quantidade de vitelo que é distribuído de forma homogênea pelo citoplasma. Eles estão presentes em:

Nos mamíferos placentários, como os seres humanos, o ovo oligolécito se desenvolve dentro do corpo da mãe e recebe proteção e nutrição através da placenta.

Ovos heterolécitos ou mesolécitos

Os ovos heterolécitos possuem uma quantidade razoável de vitelo, intermediária a quantidade dos outros tipos de ovos. Esse vitelo não é distribuído de forma homogênea, ele fica localizado apenas em um lado, chamado de polo vegetativo, e do outro lado fica o núcleo da célula.

Eles estão presentes em:

Nos anfíbios, a célula-ovo se desenvolve e forma uma larva, chamada de girino, que retira outros complementos alimentares do meio ambiente aquático.

Ovos telolécitos ou megalécitos

Os ovos telolécitos possuem uma grande quantidade de vitelo que é concentrado no polo vegetativo que ocupa quase todo o citoplasma da célula, deixando o núcleo na periferia da célula.

Esse tipo de ovo pode ser encontrado em:

  • Moluscos cefalópodes: polvo e lula
  • Peixes
  • Répteis
  • Aves
  • Mamíferos monotremados: ornitorrinco, equidna

Os embriões que surgem desse tipo de ovo se desenvolvem fora do corpo da fêmea. Alguns ganham cascas calcárias no interior do corpo da mãe para proteção, como nos ovos de galinha.

Ovos centrolécitos

Os ovos centrolécitos possuem quantidade de vitelo semelhante aos ovos mediolécitos, no entanto, a distribuição é diferente. O vitelo fica concentrado em volta do núcleo.

Esse tipo de ovo é encontrado nos artrópodes como insetos, crustáceos e aracnídeos.

Embriologia humana

O desenvolvimento embrionário humano possui muitas fases, vamos conhecer cada uma delas com mais detalhes.

Gametogênese

A gametogênese é o processo de formação de gametas a partir de células germinativas que passam por sucessivas divisões mitóticas e se multiplicam.

Essas células germinativas crescem e passam pela meiose I e formam células-filhas com metade do número de cromossomos da célula inicial.

Nos gametas femininos, a meiose não acontece completamente e origina um ovócito secundário e um corpo polar primário menor. A meiose dos gametas femininos se completa apenas se o óvulo liberado for fecundado.

Fecundação

A fecundação humana ocorre durante o ato sexual quando os espermatozoides são lançados no interior do corpo feminino e encontram o ovócito.

A divisão meiótica do ovócito termina de ocorrer quando o espermatozoide penetra nele, acontecendo assim a fecundação.

Portanto, a fecundação é a fusão de dois gametas haploides que dão origem a uma célula diploide chamada de zigoto ou célula-ovo.

Embriologia - Fecundação humana
Embriologia – Fecundação humana

Desenvolvimento embrionário

O desenvolvimento dos zigotos que foram formados na fecundação ocorre em três etapas: a segmentação, a gastrulação e a organogênese.

Segmentação

A segmentação do zigoto começa com as clivagens, ou seja, as divisões que fazem com que o número de células aumente. Essa etapa acontece em, aproximadamente, uma semana quando o zigoto está em fase de blastocisto e ainda irá se fixar na parede uterina.

Gastrulação

Na fase da gastrulação além do número de células, o volume do embrião também aumenta. Nesta etapa são formados três folhetos embrionários: o ectoderma, o mesoderma e o endoderma.

O desenvolvimento desses folhetos embrionários inicia a diferenciação celular que irá originar os tecidos e órgãos de todo o corpo.

Organogênese

A organogênese corresponde a organização dos tecidos em órgãos. Os órgãos do sistema nervoso são os primeiros a serem formados, eles são originados do ectoderma, o folheto embrionário mais externo.

A formação do sistema nervoso acontece por volta da terceira semana de desenvolvimento embrionário, ou seja, após a fecundação.

Embriologia - Organogênse humana
Embriologia – Organogênse humana

Mapa mental — Embriologia

Aproveite para colar o mapa em seu caderno e estudar sempre que for necessário!

Mapa mental - Embriologia EE
Mapa mental – Embriologia

Clique aqui para baixar esse mapa mental em PDF!

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.