Peste de Atenas

A peste de Atenas provocou uma forte epidemia que atingiu a cidade-Estado Atenas durante a Guerra do Peloponeso.

A Peste de Atenas, também conhecida como Peste do Egito e Praga de Atenas, foi uma epidemia que durou três anos, envolvendo o período da Guerra do Peloponeso (431-404 a.C.), que ocorreu em Atenas, na Grécia Antiga.

A primeira fonte histórica que remonta ao período foi a obra de Tucídides intitulada História da Guerra do Peloponeso.

Resumo – Peste de Atenas

A primeira onda da doença ocorreu entre os anos de 430 a 429 a.C., em Atenas. A segunda, aconteceu em 427 a.C., durante a Guerra do Peloponeso.

Não se sabe ao certo a quantidade de mortes causadas pela peste. O relato de Tucídides aponta que a doença fez aproximadamente 5 mil vítimas, o que, na época, correspondia a grande parte da população.

A origem da epidemia foi na Etiópia, chegando até o Porto de Pireu, principal porto marítimo de Atenas, em 430 a.C.

Rapidamente, a peste se espalhou pela população local, que vivia em péssimas condições em razão da guerra.

O confinamento da população ateniense atrás das muralhas foi uma estratégia do general que administrava Atenas, Péricles, com o objetivo de impedir o acesso dos espartanos a recursos que poderiam fazer com que a guerra durasse mais.

Praga de Atenas

Em 2006, pesquisadores da Universidade de Atenas examinaram uma sepultura coletiva que reunia corpos de atenienses do período da peste.

A partir da análise de dentes recuperados foi confirmada a existência de bactérias que originam a febre tifoide.

Visando evitar confronto direto, o líder ateniense abrigou toda a população dentro das muralhas de Atenas. A epidemia atingiu duramente o lugar, que presenciou a morte do governante Péricles antes do fim do conflito, em 429 a.C.

Os médicos foram os primeiros a contrair a doença, e, como era nova, eles não sabiam como medicar os enfermos e as técnicas encontradas falharam.

Sem cura pela ciência, as pessoas recorreram à religião em busca do fim da epidemia.

O número de mortos era tão expressivo que os pacientes morriam isolados e seus cadáveres se espalhavam pelas ruas, templos religiosos e até mesmo nas casas.

Além disso, Tucídides narra uma postura hedonista dos atenienses que temiam morrer a qualquer momento e, por isso, se lançavam a uma vida de prazeres.

Sintomas da Peste de Atenas

Vejamos os principais sintomas da Peste de Atenas:

  • Dor de garganta;
  • Tosse;
  • Perda de voz;
  • Febre;
  • Úlceras no corpo;
  • Insônia;
  • Diarreia;
  • Inflamação nos olhos;
  • Espirros;
  • Sede extrema;
  • Vômito.

Saiba mais em:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More