Quelônios

Vamos conhecer a ordem das tartarugas? Continue lendo para saber mais sobre elas!

Os quelônios também podem ser chamados de testudines, eles são répteis pertencentes a ordem Chelonia.

Eles podem ser encontrados tanto em ambientes terrestres quanto aquáticos, sejam eles marinhos ou de água doce.

Estima-se que existam pouco mais de 200 espécies de quelônios no mundo todo dividas em 75 gêneros, destes, apenas seis são de espécies marinhas.

Os principais representantes desse grupo são as tartarugas, os cágados e os jabutis. Apesar de serem animais parecidos, vale a pena lembrar as diferenças entre eles:

  • Tartarugas: aquáticas, com espécies tanto de água doce como salgada;
  • Cágados: aquáticos, mas apenas de água doce;
  • Jabutis: terrestres.

Características dos quelônios

Os quelônios possuem uma armadura óssea chamada de casco ou carapaça. Essa é a principal característica desse grupo.

O casco protege o corpo do animal contra choques mecânicos no meio ambiente e também do ataque de predadores. Eles conseguem esconder todo o corpo dentro do casco em situações de risco.

O corpo dos quelônios é formado na posição ventral pelo plastrão e na dorsal pelo casco. A coluna vertebral e as costelas desses animais estão fundidas ao casco formando essa caixa óssea super rígida, que é revestida por placas de queratina.

A estrutura bucal dos quelônios apresenta bicos córneos que permitem que eles capturem e cortem alimentos, essa estrutura substitui os dentes.

A alimentação pode variar de espécie para espécie, mas, em geral, apenas os jabutis são herbívoros. Os animais aquáticos têm peixes, moluscos e outros pequenos animais e frutos como fontes alimentares.

Esse grupo possui respiração pulmonar e sistema circulatório fechado.

Reprodução dos quelônios

A reprodução dos quelônios é sexuada e a fecundação é interna. Eles são animais ovíparos e o número de ovos é muito variável entre as espécies.

A fêmeas procuram um lugar seguro e apropriado para depositar seus ovos, as espécies aquáticas saem da água para fazer isso.

Por essa razão a reprodução dos quelônios é tão importante, algumas espécies marinhas precisam nadar quilômetros até encontrar uma praia para depositar seus ovos.

Quando encontra um local apropriado, a fêmea cava um ninho no solo e deposita os ovos.

Quelônios - Tartaruga deposita ovos em ninho na praia.
Quelônios – Tartaruga deposita ovos em ninho na praia.

Depois que os filhotes nascem eles não precisam de cuidado parental e podem retornar ao mar ou ir para a natureza sozinhos.

Espécies de quelônios no Brasil

No Brasil, podemos encontrar tartarugas marinhas, cágados e também jabutis. As principais espécies encontras são:

Tartaruga-de-couro (Dermochelys coriácea)

Essa é a maior espécie de tartaruga marinha, ela só sai da região oceânica no período reprodutivo. Essa espécie está ameaçada de extinção.

Quelônios - Tartaruga-de-couro (Dermochelys coriácea)
Exemplo de quelônios – Tartaruga-de-couro (Dermochelys coriácea).

Tartaruga-de-oliva (Lepidochelys olivacea)

Essa é a menor espécie de tartaruga marinha, ainda assim, ela pode chegar a 60 cm de comprimento e pesar até 65 kg! É uma espécie que está vulnerável à extinção.

Quelônios - Tartaruga-de-oliva (Lepidochelys olivacea)
Exemplo de quelônios – Tartaruga-de-oliva (Lepidochelys olivacea).

Tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata)

Essa tartaruga é grande, podendo chegar a 1 metro de comprimento e pesar 150 kg. Ela também está ameaçada de extinção, sendo considerada crítica.

Quelônios - Tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata)
Exemplo de quelônios – Tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata).

Tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta)

Tartaruga-cabeçuda é a espécie marinha mais comum, como o nome diz, ela possui a cabeça maior que de muitas espécies. Essa espécie está ameaçada de extinção.

Quelônios - Tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta)
Exemplo de quelônios – Tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta).

Quelônios da Amazônia

A maior parte dos quelônios brasileiros estão na Amazônia. Com a caça constante e também o costume de consumir a carne desses animais nas comunidades amazônicas, muitas das espécies estão ameaçadas de extinção.

Tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa)

Essa é a maior espécie de água doce do mundo, pode medir quase 1 metro de comprimento e pesar cerca de 65 kg. Ela está entre as preferidas para o consumo da carne e, por isso, é criticamente ameaçada de extinção.

Quelônios - Tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa)
Exemplo de quelônios – Tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa).

Irapuca (Podocnemis erythrocephala)

Essa é a menor de todas as espécies com cerca de 32 cm de comprimento. Os indivíduos dessa espécie possuem coloração avermelhada na cabeça.

Quelônios - Irapuca (Podocnemis erythrocephala)
Exemplo de quelônios – Irapuca (Podocnemis erythrocephala).

Mata-mata (Chelus fimbriata)

Essa espécie é um cágado, ele possui cabeça e casco em formato triangular, tem um nariz comprido e pontudo.

Quelônios - Mata-mata
Exemplo de quelônios – Mata-mata (Chelus fimbriata).

Projeto Tamar

O Brasil possui uma fundação para recuperação das tartarugas marinhas, chamado Projeto Tamar.

O Projeto Tamar surgiu em 1980, quando as tartarugas marinhas já estavam na lista de animais com risco de extinção.

Esse projeto desenvolve ações de pesquisa científica, conservação e inclusão social das populações ribeirinhas.

Com a proteção das tartarugas, o projeto também realiza a conservação dos ecossistemas marinhos e costeiros, nessa estratégia, as tartarugas marinhas são conhecidas como espécie-bandeira.

A produção científica do Projeto Tamar possibilitou o aumento do nível de conhecimento sobre as populações de tartarugas marinhas.

Atualmente, o Projeto Tamar é reconhecido internacionalmente como uma das mais bem sucedidas iniciativas de conservação marinha.

No Brasil, o projeto atua em nove estados com 26 bases que possuem áreas de desova, alimentação, crescimento e descanso das tartarugas marinhas. Em muitas delas é possível a visitação.

Curiosidade

Você sabia que o sexo dos quelônios pode ser determinado de duas maneiras?

Pode ser por uma determinação genética como em todos os outros animais, entretanto, o sexo dos quelônios também pode ser definido pela temperatura do local onde os ovos ficaram depositados.

Isso mesmo! Locais com temperaturas mais altas determinam quelônios do sexo feminino.

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More