Quem foi Zumbi dos Palmares?

Zumbi dos Palmares foi o último líder do Quilombo dos Palmares. Sua morte, em 20 de novembro de 1695, originou o Dia da Consciência Negra.

0

Zumbi dos Palmares foi um dos grandes símbolos da luta contra a escravidão no Brasil.

Ele foi o último líder do Quilombo dos Palmares e foi morto após ter o esconderijo denunciado, no dia 20 de novembro de 1695, data que originou o Dia da Consciência Negra.

Nascido em 1655, no estado do Alagoas, Zumbi foi capturado, mesmo nascendo livre, com cerca de sete anos de idade. Depois, foi entregue a um padre católico, que o batizou como Francisco.

Com o padre, Zumbi aprendeu a língua portuguesa e a religião católica. Apesar disso, aos 15 anos, ele foge para o Quilombo dos Palmares, onde seria atacado por soldados portugueses.

Na época, Ganga Zumba era o líder do quilombo. Após seu assassinato, Zumbi o sucedeu.

Morte de Zumbi dos Palmares

Zumbi assumiu a liderança do Quilombo dos Palmares aos 25 anos. Ele passou a comandar a resistência contra as tropas do governo e mostrava-se muito habilidoso para arquitetar os confrontos.

Apesar da organização e coragem de Zumbi, em 1694, os bandeirantes Domingos Jorge Velho e Bernardo Vieira de Melo armaram um ataque. No acontecido, a “Cerca do macaco”, sede do quilombo, ficou totalmente destruída.

Zumbi fugiu ferido do local, mas um de seus capitães, Antônio Soares, em troca de cinquenta mil réis, entregou a localização do líder para a coroa portuguesa.

Então, no dia 20 de novembro de 1695, aos 40 anos de idade, Zumbi dos Palmares foi degolado pelo capitão Furtado de Mendonça.

A cabeça do guerreiro foi exposta em praça pública como uma forma de acabar com a ideia da imortalidade de Zumbi.

Dandara dos Palmares

Dandara dos Palmares foi uma guerreira negra e companheira de Zumbi. Ela dominava a capoeira e também elaborou estratégias para resistir aos ataques contra o Quilombo dos Palmares.

Não existem muitos dados sobre ela, mas, para muitos historiadores, Dandara era uma das maiores representantes e líderes do quilombo, já que ela participava de tudo o que acontecia no local, inclusive dos confrontos.

Dandara dos Palmares morreu no dia 6 de fevereiro de 1694, em Pernambuco. Ela teria se jogado de uma pedreira para não se entregar aos militares, preferindo a morte à escravidão.

Veja também: 

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.