Sepse – O que é, sintomas, tratamento, prevenção, tem cura?

A sepse é uma infecção muito grave que pode se espalhar por todo o corpo humano.

O que é sepse? A sepse é uma resposta sistêmica que causa o agravamento de uma infecção pré-existente que se espalha por todo o corpo, fazendo com que o organismo não consiga controlar a inflamação.

A sepse também é conhecida como infecção generalizada ou septicemia, é uma condição grave de saúde e pode ser fatal.

Geralmente, a infecção é causada pela proliferação de bactérias que podem levar a falência dos órgãos.

Ela geralmente ataca órgãos como pulmões, apêndice, vesícula biliar, fígado, rins, bexiga, pele e sistema nervoso central.

No entanto, depois de instalada a sepse pode acometer qualquer órgão do corpo humano.

Tipos de sepse

  • Sepse comum: inflamação associada a uma infecção pré-existente. Geralmente possui pelo menos dois sinais entre febre, calafrios, falta de ar, etc.
  • Sepse grave: existe comprometimento da função de um ou mais órgãos do corpo.
  • Choque séptico: alterações graves na pressão arterial, organismo não responde à administração de líquidos e medicamentos por via intravenosa. Geralmente ocorre a falência múltipla de órgãos.

Sintomas de sepse

Vamos conhecer alguns dos sintomas de sepse:

  • Febre
  • Alterações cardíacas
  • Falta de ar
  • Alterações de pressão arterial, geralmente para baixo
  • Dificuldades para urinar
  • Alterações neurológicas

Fatores de risco para a sepse

Pacientes que apresentem as seguintes infecções ou condições clínicas de saúde podem ter maior risco de desenvolverem sepse:

  • Infecções abdominais;
  • Doenças renais;
  • Pneumonias;
  • Infecções sanguíneas;
  • Pacientes oncológicos;
  • Pacientes internados em UTIs;
  • Feridas e lesões expostas, como queimaduras;
  • Pacientes com uso de cateteres intravenosos ou tubos respiratórios.

Tratamento da sepse

O tratamento da sepse geralmente é feito em ambiente hospitalar com auxílios de medicamentos.

Pode haver a utilização de antibióticos, corticosteroides, insulina, elevação da pressão sanguínea e, em alguns casos, realização de cirurgias para remoção da infecção.

A sepse tem cura?

Quanto mais rápido a sepse for diagnosticada, mais efetivo será o tratamento e maiores são as chances do paciente se recuperar da infecção.

Por ser uma doença grave, as chances de recuperação são pequenas, mas possíveis.

Precisa-se que o tratamento seja adequado e o corpo do paciente responda, já que a debilitação do sistema imunológico atrapalha a resposta aos medicamentos.

É comum que pacientes que passam pela sepse tenham sequelas depois do tratamento. Elas podem ou não ser irreversíveis dependendo da gravidade do problema, do tempo de internação e do local da infecção.

As possíveis sequelas da sepse são a perda de massa muscular e a consequente dificuldade de mobilidade, problemas de memória, alterações cognitivas, etc.

Os pacientes mais jovens possuem maior chance de se recuperar e a nutrição adequada também é importante para os pacientes em recuperação de sepse.

Prevenção da sepse

O risco de uma infecção de sepse pode ser reduzido com medidas básicas de saúde, como higiene pessoal, higiene dos alimentos e calendário de vacinação em dia.

O cuidado com a higiene do ambiente, principalmente o hospitalar, também é muito importante para que os pacientes internados não sejam acometidos por novas infecções.

O tratamento adequado de feridas e infecções também são importantes, mesmo que elas pareçam simples, é recomendado procurar ajuda médica.

Além disso, a adoção de hábitos de vida saudável são fundamentais para garantir boas condições de saúde e evitar infecções que podem desenvolver uma sepse.

Veja também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More