História do Sertanejo – Confira a origem, história e evolução da música sertaneja

Com várias vertentes, ritmos e instrumentos, o sertanejo começou em rodas de viola e se tornou um dos maiores gêneros musicais do Brasil. Entenda toda a trajetória.

A música sertaneja foi criada no sertão do Brasil, mais especificamente, o gênero caipira teve origem na zona rural de São Paulo, às margens do Rio Tietê. A viola é um dos principais instrumentos do ritmo musical, chegou ao país com os primeiros colonizadores e foi utilizada nas modas de viola.

Os “causos” eram muito comuns quando o ritmo estava se desenvolvendo, as pessoas se reuniam para contar histórias e acontecimentos ao som da viola. O jeito anasalado de cantar, com as melodias fortes, surgiu nesta época também.

As modas de viola eram comuns quando as tropas conduziam gado nas fazendas, já que era frequente alguém tocar o instrumento enquanto realizava o trabalho, da mesma maneira que existia o contador de “causos”, em volta de uma fogueira.

Assim, surgiram as primeiras duplas sertanejas, cujo foco principal eram as melodias fortes entre a primeira (principal) e a segunda voz (secundária), além da viola presente nas músicas, que mais tarde foi substituída pelo violão. Esses primeiros exemplos surgiram no norte do Paraná, Minas Gerais e Goiás e não tinham muito orçamento.

Vertentes do sertanejo

Alguns pesquisadores afirmam que, de uma forma mais abrangente, a música caipira pertence ao sertanejo. Com isso, cada região tem seu estilo preferido, como o caipira ou o sertanejo universitário.

No Nordeste, é comum os ritmos baião e xaxado, os dois voltados para a cultura árabe. Já no Centro-Oeste, é frequente a grande influência de danças, como o siriri e o cateretê. Todos esses ritmos se encaixam na vertente do sertanejo, cada região com sua particularidade.

Música caipira

Música caipira - Zé Mulato e Cassiano
Música caipira – Zé Mulato e Cassiano

A música caipira é conhecida por retratar o Brasil rural. No começo, as vozes eram acompanhadas somente de viola, agora existem outros instrumentos que compõem o ritmo, como o violão e a sanfona.

O primeiro sucesso do gênero foi com a gravação de Jorginho do Sertão, que em 1929 ganhava o gosto popular. A música foi escrita por Cornélio Pires e interpretada pela dupla Mariano e Caçula.

Com a expansão do ritmo, o Rio de Janeiro foi umas das primeiras cidades que abraçou a música caipira, por conta do êxodo rural que acontecia naquela época e a rádio, que começava a dar os primeiros passos. Aos poucos, o gênero foi ganhando espaço pelo Brasil.

Nos anos 20 e 30, a expressão “caipira” era vista como algo negativo pela sociedade. O modo de falar e os costumes eram criticados pela imprensa e pela literatura, pois na época, a ideia de industrialização era forte.

Música sertaneja

Para se livrar do preconceito imposto pela sociedade, a música caipira agregou mais instrumentos em seu repertório e foi denominada de música sertaneja. Nomes como Milionário e José Rico surgiram na década de 70 e fazem sucesso até hoje, com a forma única de cantar.

Nos anos 80, melodias pop, sintetizadores e novos instrumentos foram acrescentados ao ritmo que ficava cada vez mais popular.

Nomes como Leandro e Leonardo, Zezé di Camargo e Luciano, Roberta Miranda, João Paulo e Daniel marcaram época e são reconhecidos até hoje. As emissoras de televisão começaram a dar visibilidade para as músicas, que apareciam em trilhas de novelas no horário nobre.

Sertanejo universitário

Sertanejo universitário

O sertanejo universitário é a música sertaneja adaptada ao século 21. A modalidade não precisa ser em duplas, existem cantores solos que fazem bastante sucesso no ritmo.

As temáticas são mais urbanas e os estilos são vinculados ao country dos Estados Unidos, o ritmo ganhou força e hoje é um dos mais ouvidos do país.

Com a inclusão de bandas femininas, o sertanejo universitário é para as pessoas se divertirem e dançarem, com batidas alegres e contagiantes, sem muito vínculo com letras fortes e marcantes, característica presente na música caipira.

Sertanejo raiz

Existe a diferença entre o sertanejo universitário e o sertanejo raiz, que surgiu em meados do século 20. Listamos alguns exemplos de músicas raiz para que você possa distinguir.

  • Pagode em Brasília, Teddy Vieira e Lourival dos Santos
  • Estrada da Vida, José Rico
  • Jorginho do Sertão, Cornélio Pires
  • Menino da Porteira, Teddy Vieira
  • Chico Mineiro, Tonico e Francisco Ribeiro
  • Tristeza do Jeca, Angelino de Oliveira
  • Luar do Sertão, Luiz Gonzaga
  • Chitãozinho e Xororó, Serrinha
  • Romaria, Renato Teixeira
  • Telefone Mudo, Trio Parada Dura

Leia também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More