As maiores pandemias da história

A história da humanidade já enfrentou diversas pandemias que chegaram a matar milhares de pessoas em todo o mundo.

0

A pandemia se caracteriza por uma epidemia infecciosa que afeta grandes quantidades populacionais, transmitidas por pessoas e espalhadas por diferentes continentes.

Diversos microrganismos envolvendo bactérias e vírus já ocasionaram profundos danos à humanidade, tanto quanto guerras e catástrofes naturais.

Vejamos algumas das maiores pandemias da história.

Peste bubônica ou peste negra

A peste bubônica ou peste negra é uma doença provocada por uma bactéria presente em ratos. O contágio humano com a doença ocorre através da mordida de ratos e pulgas ou por transmissão aérea.

A doença poderia atacar os seguintes sistemas do corpo humano:

  • Linfático: Cria inchaços pelo corpo;
  • Circulatório: Encurta a vida do infectado de um a dois dias;
  • Respiratório: Quando atacado, a pessoa infectada passa a ter uma expectativa de vida de cerca de uma semana;
  • Sanguíneo.

A doença atingiu todo o continente europeu. Estudiosos deduzem que a peste negra matou aproximadamente um terço da população europeia durante o século XIV.

A escassez de saneamento básico, higiene e recursos científicos impossibilitou um real controle da doença.

A doença chegou a se alastrar até o continente asiático, matando milhares de pessoas. Espalhou-se pela Europa e Ásia na metade do século XIV.

Cólera

A cólera teve seu primeiro surto em escala global em 1817. Entretanto, já era uma doença conhecida desde a Antiguidade.

Alguns estudiosos apontam que talvez essa tenha sido a primeira pandemia, por ter alcançado todos os continentes. Matou milhares de pessoas em todo o mundo.

Não é uma doença erradicada, ou seja, o vírus que a sustenta ainda se manifesta na sociedade. Ele provoca diarreia, náuseas, vômitos, dores abdominais, além de outros sintomas.

A principal forma de infecção é por meio de alimentos e água infectados. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), essa doença mata cerca de 100 a 120 mil pessoas por ano. É necessário que o poder público invista em vacinação e saneamento básico como principal forma de prevenção.

Gripe russa

O primeiro surto de gripe russa com registros ocorreu em Bukhara, atual Uzbequistão, em 1889. Espalhou-se com grande rapidez, chegando rapidamente na África, Europa e América.

Os sintomas eram observados por meio de pneumonia e febre. Matou mais de um milhão de pessoas. Foi a primeira pandemia detalhadamente documentada.

Tuberculose

O surto de tuberculose ocorreu entre os anos de 1850 e 1950. A doença ataca violentamente o sistema respiratório. Chegou a matar milhões de pessoas no Brasil e estima-se que ela tenha feito cerca de 1 bilhão de vítimas no mundo durante o período.

A doença foi tratada de forma eficiente a partir da penicilina. Atualmente, a tuberculose é considerada controlada.

Gripe espanhola

A gripe espanhola é uma variação do vírus influenza. Os primeiros casos registrados datam de 1918 e desde então ela é considerada como uma das doenças mais resistentes do mundo.

Acredita-se que cerca de 50% da população mundial foi contaminada, o que ocasionou cerca de 40 milhões de mortes.

É considerada a pior pandemia de toda a história.

Gripe asiática

A gripe asiática se manifestou na China em 1957, avançando rapidamente para o restante do continente asiático, chegando à Oceania, Europa, África e aos Estados Unidos.

Com o avanço da medicina, criou-se uma vacina capaz de curar a doença. Entretanto, foram fabricadas em pouca quantidade, fato que impossibilitou a imunização de todos os infectados. O número de mortes chegou a aproximadamente 2 milhões de vítimas.

Gripe suína

A gripe suína se manifestou no México, país em que o vírus sofreu uma mutação e passou a infectar humanos.

Antes disso, ele só conseguia atingir os suínos. Matou cerca de 17 mil pessoas em todo o mundo, incluindo jovens.

Detectada no ano de 2009, a doença se alastrou por todo o mundo.

Coronavírus

O novo coronavírus (Covid-19) passou a ser considerado uma pandemia pela OMS por ter atingido todos os continentes.

A doença se manifestou na província de Wuhan, na China, no final de 2019 e se espalhou por todo o mundo.

Eventos culturais e esportivos foram cancelados, cidades pararam com as suas atividades por medo de contraírem o vírus que se alastrou de maneira veloz. Além disso, as fronteiras do continente europeu e de países de outros continentes foram fechadas.

O vírus possui um índice de letalidade/morte de 2%. Entretanto, em pessoas idosas, com mais de 80 anos, essa estimativa sobe para 15%. Pessoas com problemas respiratórios e baixa imunidade estão vulneráveis ao vírus.

O Covid-19 pode infectar até 70% de toda a população mundial. Por isso, também pode ser considerado como uma das maiores pandemias da história.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.