Cidadania e liberdade nas questões do Enem

Confira como os conceitos de cidadania e liberdade podem cair nas questões do Enem!

0

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) são realizadas em dois dias diferentes, de acordo com as áreas do conhecimento que são definidas pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs).

De acordo com as diretrizes presentes nos PCNs, um dos grupos é o de Ciências Humanas e suas Tecnologias, que reúne História, Geografia, Sociologia e Filosofia.

Várias temáticas são exploradas por essas áreas do conhecimento, sendo uma delas a cidadania, que reúne questões referentes ao trabalho escravo, direito ao voto, desigualdade social, racial e de gênero, liberdade de expressão, condições de trabalho livre, entre outros pontos.

A seguir, selecionamos duas questões que estiveram presentes na prova do Enem de 2015 que abordam o tema da cidadania e liberdade.

Cidadania e liberdade nas questões do Enem

As duas questões situam-se próximas uma da outra. Ambas se referem ao fim do Brasil Império.

Cidadania no Enem
Cidadania no Enem

Destacamos que as duas questões são elaboradas a partir de trechos do livro do historiador José Murilo de Carvalho, intitulado Cidadania no Brasil: o longo caminho (2001).

Nele, o autor busca analisar como a cidadania se desenvolveu no Brasil desde a sua independência, em 1822, até os dias atuais. Por isso, as duas questões se inserem no eixo temático da cidadania e liberdade.

Análise da primeira questão

A primeira questão se refere à reforma eleitoral brasileira de 1881, ocorrida no Segundo Reinado. Tal reforma impactou profundamente o número de votantes do Brasil naquele período.

A partir de então, um dos requisitos necessários para o indivíduo estar apto ao voto era ser alfabetizado.

Como poucas pessoas daquela época tinham acesso à escola e à alfabetização, o número de votantes caiu drasticamente, como apontado pelo texto.

A problemática exposta se refere à representação política, que deve ser uma das características de uma sociedade marcada pela cidadania.

Portanto, o enunciado pediu para que o leitor assinalasse a alternativa que indicava o que essa reforma eleitoral representou ao país naquele momento.

Sendo assim, a alternativa correta é a letra B.

Análise da segunda questão

Já a segunda questão (questão 3, na imagem), problematiza a situação da população negra após a abolição da escravidão, em 1888.

O fato de não ter havido nenhum programa social ou políticas públicas que garantissem a inserção dessas pessoas na sociedade, fez com que os negros recém libertos vivessem à margem da sociedade, sem acesso a direitos básicos como, trabalho, moradia e educação.

Com isso, José Murilo de Carvalho afirma que ainda hoje a população negra passa por situações de desfavorecimento e humilhação, remontando, em certa medida, ao passado escravista.

Sendo assim, o enunciado pede para que o leitor, com base no texto proposto, assinale a alternativa que caracterize a existência ou não de uma “democracia racial” no Brasil.

Por isso, a alternativa correta é a letra D.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.