Principais erros ortográficos do português

Muitos erros ortográficos passam despercebidos. Para evitar essas situações, confira os principais erros ortográficos do português.

0

A Língua Portuguesa é conhecida entre os admiradores como complexa devido à variedade ortográfica das palavras.

Ortografia é o conjunto de regras estabelecidas pela gramática normativa que ensina a grafia correta das palavras.

Alguns termos falados não são tão fáceis de acertar na escrita, então, é comum confundir a grafia de palavras foneticamente parecidas na hora de escrever.

Esses erros podem causar constrangimentos no convívio social e até no ambiente de trabalho. Portanto, para evitar essas situações, reunimos uma lista dos principais erros ortográficos do português.

Principais erros ortográficos do português

1 — Agente/A gente

Agente é usado como aquele que age. Dessa forma, a gente é uma locução pronominal equivalente ao pronome nós. A locução deve ser conjugada na terceira pessoal do singular.

Exemplos: O agente secreto conseguiu terminar a missão. / A gente correu para alcançar o ônibus.

2 — Mais/Mas

Mais é usado em casos de adição. Já o mas expressa oposição ou restrição, por ser uma conjunção.

Exemplos: O bolo mais os brinquedos estão no carro. / Eu tentei te avisar sobre a festa hoje, mas você estava muito ocupada.

3 — Fasso/Faço

Fasso não é uma palavra da Língua Portuguesa, logo, o correto é faço. Faço é uma flexão do verbo fazer.

Exemplo: Deixe que eu faço a reforma.

4 — Concerteza/Com certeza

Concerteza é a grafia errada da locução com certeza.

Exemplo: Com certeza o meu irmão não é um profissional ruim.

5 — Em baixo/Embaixo

Ambas as palavras são utilizadas, mas com diferentes significados. A palavra embaixo é aplicada em situações de posição, por ser um advérbio de lugar. Já em baixo expressa característica.

Exemplos: Hoje eu estava em baixo ânimo para a aula. / Dessa maneira, embaixo da mesa, você vai esquecer sua bolsa.

6 — Nada haver/nada a ver

Haver é verbo sinônimo de existir. Assim, o correto é nada a ver, com significado de não se relacionar a algo.

Exemplo: Nada a ver esse filme. Eles mudaram completamente a história original.

7 — Menas/menos

Menos é um advérbio que não sofre flexão de gênero. Dito isso, menas não está correto.

Exemplo: Ela teve que pedir menos salada já que estava satisfeita.

8 — Meia/meio

Meio também não sofre flexão quando usado como advérbio. Como adjetivo, ele se flexiona em número e gênero, assim, meio e meia têm o significado de metade ou mediano.

Exemplos: O projeto estava meio fraco. / Vou precisar de meia xícara de chocolate.

9 — Sessão/Seção

Sessão tem o sentido temporal, já seção expressa uma repartição.

Exemplos: A sessão de massagem está marcada para amanhã. / O carro está estacionado na seção frontal do shopping.

10 — As veses/às vezes

O correto é às vezes, sinônimo de de vez em quando.

Exemplo: Às vezes, eu esqueço de desligar a luz do escritório.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.