O que é efeito estufa?

O efeito estufa é um fenômeno natural da Terra, porém, vem sendo agravado com a ação humana. Confira o que é o efeito estufa!

O efeito estufa é um fenômeno atmosférico natural presente na Terra em que gases se concentram e formam uma camada que permite a passagem de raios solares.

Assim, o processo é responsável por manter a amplitude da temperatura terrestre habitável para os seres vivos. Sem o fenômeno, a temperatura da Terra seria cerca de -18 °C e vários organismos seriam extintos.

Contudo, o efeito estufa vem sendo agravado pela ação humana, o que, consequentemente, contribui para o aquecimento global. Para entender esse fenômeno, confira o que é e como ocorre o efeito estufa.

Como ocorre o efeito estufa?

Efeito Estufa
Como ocorre o efeito estufa

O Sol emite calor em raios solares e parte desse calor é absorvida pela terra, rios, oceanos e outra parte é refletida de volta para a atmosfera. Porém, uma parcela da energia solar refletida atinge a camada criada pelos gases estufa, aquecendo a Terra e mantendo o equilíbrio energético necessário.

Gases do efeito estufa

Os principais gases do efeito estufa são:

Dióxido de carbono

O dióxido de carbono é o gás de maior abundância na atmosfera. A queima de combustíveis fósseis é em grande parte responsável pela emissão desse gás. Com a industrialização dos meios de produção, a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera aumentou cerca de 35%.

Gás metano

O gás metano é incolor, inodoro e tóxico se inalado. Esse gás é produzido por bovinos durante a digestão, porém, 60% da emissão ocorre em aterros sanitários e lixões.

Óxido nitroso

O óxido nitroso é expelido por bactérias terrestres ou aquáticas. As práticas agrícolas são as maiores responsáveis pela emissão com o uso de fertilizantes nitrogenados.

Gases fluoretados

Os gases fluoretados são produzidos com o objetivo de atender às necessidades industriais.

Alguns exemplos desses gases são: hidrofluorcarbonetos, usados em sistemas de aquecimento e refrigeração; hexafluoreto de enxofre, usado na indústria eletrônica; perfluorcarbono, emitido na produção de alumínio; e os clorofluorcarbonos (CFCs), responsáveis pela destruição da camada de ozônio.

Vapor d’água 

O vapor é encontrado em suspensão na atmosfera terrestre e é responsável, também, pela retenção da energia solar.

Consequências do efeito estufa

Nas últimas décadas, o efeito estufa foi intensificado com a emissão de gases provenientes dos processos industriais. Além disso, o desmatamento também contribui, uma vez que impossibilita a terra de absorver a energia solar.

Em um período de cem anos, a temperatura do planeta aumentou aproximadamente 0,85 °C nos continentes e 0,55 °C nos oceanos, de acordo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). A previsão é de aumentar 2,5 a 5 °C no período de 2020 a 2050, caso as atividades responsáveis pelas emissões não ajam sobre a questão.

Segundo o IPCC, as consequências do aquecimento global são:

  • Derretimento das calotas polares e aumento do nível do mar, que implica na perda de terras;
  • Agravamento da segurança alimentar, prejudicando as colheitas e a pesca;
  • Aumento de desastres naturais, como furacões e tempestades;
  • Extinção de espécies e danos a diversos ecossistemas;
  • Desertificação de algumas regiões;
  • Riscos de conflitos em decorrência da escassez de recursos naturais;
  • Problemas de saúde provocados pelo aumento do calor.

Como evitar o agravamento do efeito estufa?

Mundialmente, os países já abordaram a necessidade de controlar o efeito estufa. Em 1997, diversos países assinaram o Protocolo de Kyoto, entre eles, o Brasil, para conscientizar sobre o tema. Dez anos antes disso, foi assinado o Protocolo de Montreal, com o objetivo de reduzir a emissão de gases que destroem a camada de ozônio.

O IPCC apontou que, entre os anos de 2010 e 2050, a emissão de gases de efeito estufa deve ser reduzida de 40% a 70%. Para que isso seja possível, foram estabelecidos algumas metas:

  • Optar por transporte a pé ou de bicicleta;
  • Dar preferência ao transporte coletivo;
  • Utilizar produtos recicláveis;
  • Economizar energia elétrica;
  • Realizar coleta seletiva;
  • Reduzir o consumo de carne bovina e suína;
  • Fazer compostagem do material orgânico.

Leia também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More