Danças mais populares da Região Norte

As danças são manifestações culturais que representam a história e identidade de um povo. As danças da região norte são marcadas pelas cores, ritmos e energia vibrantes que conquistam todos os públicos.

0

O Norte é umas das regiões mais ricas culturalmente do Brasil. Com forte influência dos povos indígenas e africanos, as manifestações artísticas locais envolvem muitas cores, sons, ritmos, sabores, danças e etc. Tudo sobre o olhar folclórico bastante característico. 

Algumas festividades importantes como a Paixão de Cristo, Folia dos Três Reis Magos, Festa do Divino, Festival de Parintins e as Congadas representam a essência e a história locais.

A música e dança são um ponto forte de toda essa afluência cultural característica dos estados do norte. Por meio de movimentos coreografados e com bastante movimentação, e sempre acompanhados de uma música singular e de forte presença, as apresentações de dança são um show a parte.

Ficou interessado em saber mais? Então confira nossa matéria com as danças da região norte mais conhecidas e populares.

Danças típicas da região norte mais populares

A história das danças dos estados do norte remetem à união dos povos africanos, indígenas e até mesmo portugueses. Como é a maior do país, a região apresenta uma manifestações artísticas envolvendo a dança. 

No entanto, algumas delas se destacam pela beleza, tradição e popularidade. A seguir, confira as danças da região norte mais celebradas pelo público.

1 Danças da Região Norte – Maçarico

Danças da Região Norte – Maçarico

Uma das danças mais populares da região do Amazonas. Foi batizada com esse nome em homenagem ao pássaro “Maçarico” muito comum na fauna do estado. A comparação surgiu pelo fato dos movimentos da dança serem parecidos com o caminhar rápido do animal, que possui pernas finas e longas.

Para sua realização, formam-se vários casais que vão se movimentando pelo palco por meio de pequenos pulos ou passadas largas, guiados por um ritmo contagiante e acelerado. Seu objetivo não está associado com nada histórico ou celebração religiosa, mas apenas na diversão dos seus participantes. 

A vestimenta é um espetáculo de cores e detalhes. Os homens utilizam camisa e calça leves e de cores diferentes; já as mulheres fazem uso de saia e blusa longa bastante coloridas e que trazem mais vivacidade para a dança.

2 Danças da Região Norte – Carimbó

Danças da Região Norte – Carimbó

O Carimbó é tão importante e característico que é considerado Patrimônio Cultural do Brasil pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Suas raízes estão diretamente ligadas aos povos indígenas tupinambás, somado a elementos da cultura africana e portuguesa. 

O nome da dança vem das palavras indígenas Curi (pau oco) e M’bo (furado), uma alusão direta ao instrumento de percussão parecido com um tambor que é utilizado durante as apresentações. 

A execução dos movimentos é rápida e envolvente, trazendo os dançarinos rodando e pulando por todo os lugares. Participam tanto mulheres (sozinhas), quanto casais.

Como algo característico da região norte, as vestimentas utilizadas são bastante coloridas, repletas de detalhes e bem estruturadas. As mulheres fazem uso de longas saias estampadas e trabalhadas em cores fortes e vibrantes, somadas aos acessórios corporais e para o cabelo; já os homens utilizam uma calça leve e ficam sem camisa. 

3 Danças da Região Norte – Lundo Marajora

Danças da Região Norte – Lundo Marajora

Essa dança é originária do Pará e traz como representação a simulação de um convite amoroso entre dois dançarinos. Com fortes influências africanas, traz também características locais do povos marajoaras. 

Os movimentos são em sua maioria rotacionais: a mulher ao centro do palco dança de forma sensual, mexendo o quadril; o homem se posiciona ao redor da mulher, acompanhando seus movimentos e dançando ao redor dela. 

Como vestimentas, as mulheres utilizam um top e saia bem colorida ou mesmo um vestido, enquanto o homem calça longa dobrada até a altura do joelho, com ou sem camisa. 

4 Danças da Região Norte – Marujada

Danças da Região Norte – Marujada

Popularmente conhecida como Marujada de Bragança, a dança é uma representação cultura típica do estado do Pará. Acredita-se que tenha sido criada pelos escravos que viviam na região. 

Também é prática como forma de celebração da festa de São Benedito, onde mulheres vestidas de branco e vermelho saem às ruas em homenagem ao santo.

Uma das principais características da Marujada está na disciplina, organização e coreografia dos movimentos, além dos diferentes tipos de movimentos. Ela é composta de sete danças: a zabumba, a valsa, o xote bragantino, bagre, o retumbo, chorado e mazurca. 

Denominados “marujas”, os dançarinos utilizam como vestimentas saia longa vermelha e blusa branca (mulheres), além de camisa e calça brancos; um chapéus enfeitado com flores e fitas também é um acessório obrigatório.

5 Danças da Região Norte – Desfeiteira

Danças da Região Norte – Desfeiteira

Famosa dança folclórica do Amazonas, é realizada por casais que dançam de forma livre e descontraída, passando vez ou outra de frente à banda encarregada pela música.

De repente, os músicos param de tocar e o casal que parar de frente ao grupo deve recitar versos espontâneos e de forma improvisada. Caso se saia mal, a dupla é vaiada pelo público e deve pagar uma prenda. 

Em relação às vestimentas, as mulheres usam como trajes saias longas e rodadas e blusas no estilo de tops; já os homens calça de tecido leve e camisa aberta. Nos dois casos, as roupas são sempre bastante coloridas e cheias de estampas.

6 Danças da Região Norte – Marabaixo

Danças da Região Norte – Marabaixo

Maior manifestação do Estado do Amapá, o Marabaixo é uma dança ritualística de origem africana e trazida pelos negros que chegaram no estado durante o século XVIII, para a construção da Fortaleza de São José. 

Tem como característica a simulação da versão profana da festa do Divino, outra comemoração famosa da região norte.

As apresentações acontecem sob o ritmo de tambores ou das chamadas caixas (instrumentos de percussão feita de madeira e pele de animais). Os movimentos são rápidos e vigorosos, inspirados na capoeira.  

As mulheres vestem saias longas, rodadas e bastante coloridas. Além disso, elas usam uma toalha nos ombros para enxugar o suor; já os homens vestem short e camiseta. Tudo isso sobre o ritmo forte e intenso dos batuques.

7 Danças da Região Norte – Mambiré

Danças da Região Norte – Mambiré

Seu significado está ligado diretamente à história dos povos africanos do Brasil, pois representa a “comemoração” pós abolição da escravidão

Em sua universalidade, o Mambiré é uma manifestação artística, uma marcha que envolve música, dança e cantos em alusão aos antigos reinados da África Central.

Um dos ritmos característicos dessa expressão cultural é o Lundum, bastante semelhante ao Carimbó e o Marabaixo. Sob a forma de cortejo, o Mambiré atua como um festejo sincrético, uma fusão das religiões católicas, africanas, assim como elementos da cultura portuguesa. 

Um dos santos homenageados é São Benedito, conhecido como o santo negro que se tornou padre. Sua figura é extremamente adorada pelos habitantes da região.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.