Lenda da Mula sem Cabeça

Esse conto preventivo era uma forma de assustar as mulheres para que elas se mantivessem dentro dos padrões morais da época.

PUBLICIDADE

A Mula sem cabeça é um personagem do folclore. No Brasil, foi popularizada por Monteiro Lobato, mas especula-se que tenha origens ibéricas, já que existem seres parecidos no folclore argentino (Almamula ou Mula Ánima) e mexicano (Marola).

Conta a história que a mulher que se deitasse com um padre seria amaldiçoada e transformada em uma mula com chamas no lugar da cabeça.

Seu relincho é misturado com gemidos humanos e suas patas calçadas com ferraduras de prata. Além de assustar, a criatura atropela e despedaça aqueles que a encontrem.

A Mula está condenada a percorrer os pastos nas madrugadas de quinta-feira até que a maldição seja desfeita.

PUBLICIDADE

Segundo a lenda, as três formas de desfazer a maldição são: tirar o freio da besta, feri-la com alfinete que nunca foi usado, ou o padre amaldiçoar a sua amante sete vezes antes da missa.

Veja mais:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More