Conheça os principais autores e obras do Romantismo

Conheça os nomes que fizeram história na literatura brasileira!


O Romantismo foi um movimento estético e cultural dos séculos 18 e 19. Além de abordar temas como a filosofia, política e arte, teve como característica principal a ideia contrária que o racionalismo e o iluminismo traziam.

Com todas as suas vertentes, o Romantismo vira não só um movimento, mas uma visão de mundo adotada pelos indivíduos. As obras eram baseadas em valores da burguesia, e vários autores se destacaram, com novidades para a época.

Vamos listar os principais autores e obras do Romantismo, para que você possa entender melhor a visão histórica e cultural do Brasil.

1. Aluísio Azevedo (1857-1913)

De origem nordestina, especificamente de São Luís do Maranhão, Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo sempre teve o dom para as artes e mostrou isso desde jovem.

Com 19 anos, ele já se destacava no curso de Belas Artes no Rio de Janeiro. Posteriormente, iniciou o Movimento Naturalista, e sempre teve grande talento para desenhos e pinturas.

Aluísio Azevedo iniciou sua carreira em 1880, quando lançou seu primeiro livro, Uma Lágrima de Mulher. Sua obra mais famosa é O Cortiço (1890), que escreveu quando tinha 33 anos. Logo após o sucesso do livro, Aluísio resolveu se aposentar.

2. Álvares de Azevedo (1831-1852)

De família com boas condições financeiras, Manoel Antônio Álvares de Azevedo nasceu em São Paulo. Assim que entrou no curso de Direito na Faculdade do Largo de São Francisco, se apaixonou pela literatura romântica e começou a se dedicar.

Durante o tempo que passou na faculdade, ele produziu grande parte de suas obras. Seu gênero se encaixa no ultrarromântico, conhecido como a segunda fase do movimento.

Esse segmento focava mais em sentimentos internos, diferente da primeira fase do romantismo, que era voltada para questões nacionalistas e indianistas.

Álvares de Azevedo não teve nenhuma obra publicada durante sua vida, mas seus poemas e textos foram reunidos para criar algumas obras póstumas.

A Lira dos Vinte Anos foi a única que o autor organizou em vida, mas foi publicada após a sua morte. O artista morreu aos 21 anos, em decorrência da tuberculose.

3. Casimiro de Abreu (1837-1860)

Casimiro de Abreu
Casimiro de Abreu

Casimiro José Marques de Abreu era natural do Rio de Janeiro e filho de um rico comerciante. Se apaixonou pela literatura quando tinha 16 anos e foi levado pela família para Portugal, pois eles achavam que, assim, ele deixaria a literatura de lado.

Durante o tempo que passou em Portugal, o autor escreveu a maioria dos seus poemas, que reuniram suas tristezas, paixões e saudades da pátria. Esses textos se tornaram grandes referências para a literatura brasileira.

O livro Primaveras foi publicado em 1859, quando ele tinha 22 anos de idade. O poema “Meus Oito Anos” é um dos mais importantes para a história brasileira.

Casimiro de Abreu morreu um ano após a publicação de seu livro, devido à gravidade da tuberculose.

4. Castro Alves (1847-1871)

Nascido na baía e filho de médicos, Antônio Frederico de Castro Alves é considerado o principal autor da terceira geração do romantismo, por tratar de temas sociais em suas obras, como ideias abolicionistas. Também é conhecido como O Poeta dos Escravos.

Cursou direito e passou por algumas instituições de ensino, como a Faculdade de Direito de Recife e também do Largo do São Francisco, em São Paulo. Gostava de escrever desse adolescente, e enquanto viveu, teve alguns poemas publicados em jornais e revistas da época.

Seu único livro feito em vida foi o Espumas Flutuantes (1870), dentre as poesias mais relevantes, estão: “A Primavera”, “O Navio Negreiro” e “Vozes d’América”.

Castro Alves morreu um ano após a publicação do livro, aos 24 anos, em decorrência da tuberculose.

5. Gonçalves Dias (1823-1864)

Nordestino, nascido no Maranhão, Antônio Gonçalves Dias foi o nome mais importante da primeira fase do romantismo no Brasil. Sua mãe, de descendência negra e indígena, teve grande influência em sua vida.

Seu gosto pela literatura começou quando foi estudar Direito, em Coimbra, aos 17 anos de idade. “Canção do Exílio” é o seu poema mais famoso.

Gonçalves Dias morou no Rio de Janeiro na década de 1840 e publicou seu primeiro livro, Primeiros Cantos (1846), que foi um sucesso entre a crítica. Seus próximos trabalhos foram: Segundos Cantos, em 1848, e Últimos Cantos, em 1851.

O autor escrevia sobre diversos assuntos, seus poemas tratavam do amor, da religião, pátria e indianismo. Além disso, também trabalhava em textos jornalísticos e peças teatrais. Sua morte foi aos 41 anos, em um triste episódio de naufrágio.

6. Gonçalves de Magalhães (1811-1882)

Domingos José Gonçalves de Magalhães nasceu no Rio de Janeiro e é considerado o primeiro artista romântico cronologicamente. Formou-se em medicina com 21 anos, e após uma viagem à França, se apaixonou pela literatura.

Logo depois de voltar para o Brasil, publicou seu livro Suspiros Poéticos e Saudades. A obra é a mais conhecida do autor e carrega várias poesias famosas no meio literário.

Gonçalves de Magalhães morreu aos 70 anos, enquanto exercia sua carreira política, uma das vertentes do artista.

7. Joaquim Manuel de Macedo (1820-1882)

Joaquim Manuel de Macedo era carioca e formado em medicina, porém nunca exerceu a profissão. Fez diversos trabalhos na literatura, mais de 40 obras e peças teatrais publicadas. É responsável pela criação do teatro no Brasil.

O seu maior sucesso foi com o livro A Moreninha (1844), que pode ser considerado uma das primeiras obras românticas do país. O autor morreu aos 62 anos.

8. José de Alencar (1829-1877)

Considerado o precursor do romantismo no Brasil, José Martiniano de Alencar veio de uma família de políticos, estudou Direito em São Paulo e se formou aos 22 anos.

Logo aconteceu a paixão pela literatura e, enquanto trabalhava na sua área, publicou seu primeiro sucesso, O Guarani (1857), em formato de folhetim, que logo se transformou em livro.

José de Alencar chegou a fazer sucesso também na sua carreira política, sendo eleito Senador do Ceará. Além disso, ele também era jornalista e escrevia peças de teatro.

Entre os melhores trabalhos, estão A Viuvinha (1860), Lucíola (1862), Senhora (1865) e Iracema (1875). O autor morreu de tuberculose aos 48 anos.

9. Machado de Assis (1839-1908)

Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis, o maior nome da literatura nacional nasceu dentro do Morro do Livramento, no Rio de Janeiro, e teve pouco acesso à educação.

A primeira fase de suas obras é considerada romântica, e depois, Machado de Assis foi para o realismo.

Aos 16 anos, seu primeiro poema foi publicado em uma revista. Após isso, diversos outros meios de comunicação da época notaram o jovem escritor, que descobriu sua paixão pela literatura.

As obras de romances românticos de Machado de Assis são: Ressurreição (1872), A Mão e a Luva (1874) e Helena (1876). O artista morreu aos 69 anos.

10. Manuel Antônio de Almeida (1830-1861)

De descendência portuguesa, Manuel Antônio de Almeida sempre se interessou pela escrita. Aos 20 anos, ingressou na faculdade de medicina e, em paralelo ao curso, estudava desenho e ajudava na produção de poesias para os jornais da época.

Em formato de folhetim, seu único livro publicado foi enquanto Manuel era redator e revisor no jornal Correio Mercantil. Entre junho de 1852 a julho de 1853, foram publicados trechos de Memórias de Um Sargento de Milícias, um enorme sucesso.

Aos 26 anos, entrou para o serviço público e se tornou um grande amigo de Machado de Assis. Manuel Antônio de Almeida morreu aos 30 anos de idade.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More