Stalinismo

O Stalinismo foi um regime totalitário que vigorou durante parte do século XX na extinta União Soviética.


O stalinismo foi o conceito adotado para se referir ao regime totalitário comandado por Josef Stalin (1878–1953) na União Soviética, entre 1929 e 1953.

Após a morte de Lenin, Stalin ascendeu ao poder realizando intensas mudanças no Estado soviético e perseguindo seus opositores.

Durante e ditadura stalinista, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) se transformou na segunda maior potência do mundo, a partir da coletivização das terras e do investimento massivo na industrialização.

Ao mesmo tempo, ele impôs um regime de terror entre a população que não podia se manifestar livremente contra o regime.

Além disso, o governo de Stalin mobilizou uma profunda resistência contra o avanço do nazismo, durante a Segunda Guerra Mundial.

Os crimes praticados pelo regime stalinista só foram denunciados após sua morte, em 1953.

Stalinismo e Revolução Russa

Após a tomada do poder pelos bolcheviques durante a Revolução de Outubro de 1917, no contexto da Revolução Russa, Lenin se tornou o líder da União Soviética.

Neste posto, ele encara uma guerra civil entre os anticomunistas (brancos) e os comunistas (vermelhos) e retira a Rússia da Primeira Guerra Mundial.

Depois de pacificado, é iniciada a implantação do socialismo. Visando reunir os territórios que compunham o antigo Império Russo, é criada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, em 1924.

Lenin morre em 1924. Stalin (líder do Partido Comunista) e Leon Trotsky (dirigente do exército vermelho) conflitam entre si pelo posto de Lenin.

Trotsky era a favor que a URSS apoiasse a implantação do socialismo em todo o mundo, já Stalin defendia que a revolução socialista deveria acontecer somente em solo soviético.

Devido às divergências entre ambos, Trotsky é expulso da URSS e se exila em vários países. O México foi o último país em que ele se fixou, onde foi assassinado por um agente de Stalin, em 1940.

Em posse do poder, Josef Stalin governou a União Soviética por 24 anos, por meio de um regime totalitário de esquerda.

Características do stalinismo

Vejamos algumas características do stalinismo:

  • Regime político totalitário;
  • Morte, deportação e exílio de milhares de pessoas;
  • Nacionalista;
  • Militarista;
  • Único partido;
  • Censura dos meios de comunicação;
  • Centralização política;
  • Proibição de manifestações religiosas;
  • Proibição de manifestações contrárias ao governo;
  • Os filhos eram estimulados a denunciar seus pais aos professores, que também eram vigiados por seus alunos;
  • Investimento na pesquisa científica e industrialização;
  • A URSS se tornou uma potência militar.

Plano Quinquenal

Stalin focou seu governo para o desenvolvimento industrial e econômico do país, por meio da imposição dos planos quinquenais que consistiam em modernizar a União Soviética em tempo recorde.

Assim, os objetivos do plano deveriam ser cumpridos em um prazo de cinco anos.

A primeira esfera a ser atingida por ele foi a agricultura, através da coletivização das terras. O governo se apropriou das terras cultiváveis e as transformou em fazendas do Estado (sovkhozes ) e fazendas cooperativas (kolkhozes).

No entanto, essa medida se mostrou fracassada, pois a falta de preparação desencadeou na exaustão dos trabalhadores que não conseguiam atingir as metas exigidas pelo governo.

Os camponeses que se rebelavam contra a desapropriação de suas terras foram assassinados, afastados de seus locais de origem ou mandados para a Sibéria.

A mesma situação era enfrentada pelas regiões anexadas à URSS. A Ucrânia passou por um momento crítico em que milhares de pessoas morreram de fome, entre os anos de 1932 e 1933. Este episódio foi chamado de Holodomor.

Fim do stalinismo

O stalinismo só teve seu fim após a morte de Stalin, em 1953, sendo sucedido por Nikita Kruschev que denunciou todos os crimes cometidos pelo governo de Stalin.

Passados três dias de sua morte, cerca de 1,5 milhões de prisioneiros políticos foram libertados. Além disso, os prisioneiros de guerra puderam voltar aos seus países.

Mesmo após a morte de Stalin, a União Soviética continuou sendo controlada por um regime totalitário. No entanto, as medidas de repressão não eram tão presentes como na época de Stalin.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More