Walter Benjamin

Walter Benjamin foi um importante intelectual do século XX e integrante da Escola de Frankfurt.

PUBLICIDADE

Walter Benjamin (1892–1940) foi um filósofo, crítico literário, ensaísta e tradutor. Integrante da Escola de Frankfurt e seguidor da teoria crítica, ele foi influenciado pelo pensamento marxista, pelo romantismo alemão e pelo misticismo judaico.

Considerado um dos maiores intelectuais do século XX, Walter Benjamin é considerado o principal responsável pelo pensamento dialético e não evolucionista.

Suas obras se destacam pelas reflexões sobre estruturas sociais, arte, tecnologias e outros assuntos similares.

Sua aversão ao nacionalismo, aliada à admiração pela cultura judaica, foram um dos fatores determinantes que provocaram sua morte, desencadeada pelo regime nazista, em 1940.

PUBLICIDADE

Walter Benjamin – Biografia

Walter Benedix Schönflies Benjamin nasce em 15 de julho de 1892, na cidade de Berlim, Alemanha. Filho de comerciantes judeus, ainda na juventude se alinha ao pensamento socialista.

Em 1917, casa-se com Dora Sophie Pollak e se muda para Suíça, visando escapar do alistamento no exército alemão. Seu único filho, Stephan, nasce nesse mesmo ano.

PUBLICIDADE

Em 1919, recebe o título de Doutor pela Universidade de Berna, na Suíça. Em 1920, retorna a Berlim e começa a enfrentar sérias dificuldades financeiras.

Em 1925, sua tese de livre docência é reprovada pelo Departamento de Estética da Universidade de Frankfurt, aprofundando sua crise financeira.

Com isso, ele passa a se manter como escritor freelancer, até que, em 1926, viaja para Rússia e se desilude com o regime socialista.

PUBLICIDADE

A partir do início da década de 1930, judeus e comunistas passam a se tornar os principais alvos do regime nazista. Com isso, entre 1934 e 1935, Walter Benjamin se refugia na Itália.

Neste meio-tempo, ele se torna bolsista do Instituto de Pesquisa Social (Escola de Frankfurt), sendo um colaborador regular.

Em 1935, exila-se em Paris, local em que se fixa até sua morte. Entre 1936 e 1940, Walter Benjamin constrói seu próprio ponto de vista da história.

Em 1939, ele é preso na França, junto a outros alemães. No entanto, consegue escapar com a ajuda de amigos.

PUBLICIDADE

Em 1940, Benjamin tenta fugir ilegalmente, mas é recapturado nos Pirineus. Revoltado, no dia 26 de setembro de 1940, ele se mata na cidade de Portbou, na Espanha.

Principais ideias de Benjamin

Os escritos de Walter Benjamin possuem duas fases. A primeira, corresponde à sua juventude, marcada pelo idealismo. A outra é caracterizada pela maturidade, repleta de imagens revolucionárias e utópicas, com uma influência mais materialista.

Ele não criou nenhum sistema filosófico, concentrou-se em radicalizar na diferenciação entre as filosofias burguesas construídas ao longo da história e o marxismo.

Para ele, as filosofias burguesas foram as responsáveis pelo historicismo criado pelas classes dominantes, desconsiderado o ponto de vista dos dominados.

Tal reflexão só pode ser feita se considerar a luta de classes gerada pelo capitalismo. Assim, o materialismo histórico de Walter Benjamin substituiu a ideia de evolucionismo darwinista, progresso, determinismo científico, entre outros.

Suas ideias contrastavam com a concepção de evolução contínua e automática da civilização, vista por ele como trágicas.

Obras de Walter Benjamin

Vejamos principais obras de Walter Benjamin:

  • O Conceito de Crítica de Arte no Romantismo Alemão (1919)
  • Origem da Tragédia Alemã (1928)
  • A Obra de Arte na Era de Sua Reprodutibilidade Técnica (1936)
  • Teses Sobre o Conceito de História (1940)

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More