Balder – O deus da luz, da pureza e da justiça na mitologia nórdica

Balder, um dos deuses da mitologia nórdica, era amado por todos pela sua bondade, exceto por Loki, quem planejou a sua morte.

0

Balder era o deus da luz, da pureza, da justiça e da sabedoria na mitologia nórdica. E ainda que não pertencesse ao núcleo de deuses superiores, Aesir, lhe era concedida a manutenção em Asgard.

Balder era amado e louvado por sua graça.

Família de Balder

Balder é o segundo filho de Odin com Frigga, o primeiro foi Hod. Entretanto, não apenas ele é seu irmão, mas muitos, como Thor – o deus do trovão. A deusa Nanna é sua esposa e, com ela, possui um filho chamado Forseti.

Eles moram em uma casa, Breidablik, em Asgard. A casa é tão bela, a mais encantadora de Asgard, e apenas os puros podem lhe adentrar.

A representação de Balder

Balder, o deus solar, recorda o grego Apolo, sendo que até o seu palácio dourado se assemelha ao dele. O telhado de sua casa é ornamentado com prata decorativa e belos pilares decorativos.

Um de seus maiores bens é o navio intitulado como Hringhorn, sendo visto como o maior de todos os navios. Inclusive, em sua morte, o navio foi utilizado na pira funerária.

Balder e Apolo se interessam pelas flores, que surgem em sua passagem. Porém, Balder se diversifica de Apolo por se caracterizar como um deus sacrificial, o qual se assemelha a Dionísio.

Os poderes de Balder

Balder propagava a boa vontade e a paz, isso em todos os locais em que passava. Os seus atos fizeram dele um dos deuses mais amados, sendo que a sua popularidade e bondade ocasionaram na ira de Loki.

Loki era o único deus, invejoso, que não o amava, assim foi ele quem planejou a morte de Balder, ao enganar o seu irmão Hod. Na lenda, após Balder prever a sua morte em sonho, Frigg solicita que todos os seres dos nove reinos jurassem não fazer nenhum mal a ele.

Entretanto, um não o faz, o visco. Ao Loki ter ciência disso, convence Hod a ferir Balder com uma lança preparada a partir da planta. Desse modo, o seu coração é perfurado e ele passa para o mundo dos mortos.

Cena retratando a morte de Balder, um dos deus mais amados da mitologia nórdica.

O falecimento de Balder foi, portanto, o início do Ragnarök – a morte dos deuses nórdicos.

Leia outros artigos da série:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.