Mitologia Nórdica – O que é, deuses, mundos, mitos, ragnarok, filmes

A mitologia nórdica, ou germânica, se referia a cultura dos nórdicos na Era Viking. Dela, muitos filmes, séries e quadrinhos foram inspirados, como de Thor.

0

A mitologia nórdica ou germânica designa o acoplado de narrativas míticas e religiosas daqueles pertencentes à cultura dos nórdicos na Era Viking (793-1066).

Transmitida de geração em geração, por meio da oralidade, ela se desenvolveu nos países escandinavos ou nórdicos, tais como Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia. E assim como a mitologia egípcia, grega e a romana, ela detém relevância para a cultura de seus antepassados.

Alguns a denominam também como mitologia viking, por conta das crenças da época. Suas histórias inspiraram filmes, séries, narrativas em quadrinhos, jogos, entre outros.

Deuses da Mitologia Nórdica

A mitologia nórdica tem a sua história transmitida pela oralidade, como já citado. Entretanto, ela chegou até a atualidade por meio da narrativa escrita, inspirando histórias em quadrinhos, filmes e séries.

Muitos são os deuses e as deusas que habitaram o panteão nórdico, porém, é difícil mensurar todos. Alguns são mais conhecidos que outros, mas o Escola Educação preparou a história dos 15 principais deles para você, sendo eles: Balder, Bragi, Forseti, Freya, Freyr, Frigg, Iduna, Hela ou Hel, Loki, Njord, Odin, Thor, Tyr, Vali e Vidar.

Mundos da Mitologia Nórdica

A mitologia nórdica é agrupada em dois grupos: os Aesir e os Vanir. Os Aesir seriam os deuses localizados em Asgard, enquanto os Vanir eram aqueles que tinha como responsabilidade a fertilidade da Terra e habitavam Vanaheim.

Esses eram elencados em nove mundos: Midgard, Asgard, Niflheim, Vanaheim, Svartalfheim, Jotunheim, Nidavellir, Muspelheim e Álfheim. Todos eles eram divididos pela Yggdrasil, a árvore do mundo.

9 mundos da mitologia nórdica

Asgard: Visto como o mundo superior, os céus, Asgard é o reino dos deuses. O espaço está separado do mundo dos humanos por fortes muros, sendo Heimdall seu guardião. Na liderança do local estão Odin e Frigga.

Álfheim: O reino dos elfos, dos seres mágicos belos e vistos com uma feição humana.

Midgard: Equivale ao planeta terra e seria o reino dos humanos. Como guardiã desse mundo está a deusa Jord.

Muspelheim: O reino do fogo, local que se localiza os gigantes de fogo. Na liderança do mundo está Surtr, considerado o gigante de fogo.

Vanaheim: O mundo de descanso dos deuses Vanir. Espaço em que nasceu Njord, o deus protetor dos navegadores e o principal do clã dos Vanir.

Nidavellir: O reino dos anões, situado nos subterrâneos de Midgard. A liderança dele cabe a Vidar (deus da vingança), filho de Odin.

Jotunheim: O reino dos gigantes (Jotuns), o qual tem como principal cidade Utgard. Em sua liderança consta Thrym, rei dos gigantes.

Niflheim: O reino do gelo e do frio, é o local em que se situam os anões de gelo e gigantes. Esse mundo era governado pela deusa Hela ou Hel, deusa do inferno e filha de Loki.

Svartalfheim: O mundo dos deuses subterrâneos, os svartálfar. Para liderá-los há Hoder, filho de Odin e Frigga, irmão de Balder, um deus cego, tido como deus da justiça.

Seres mitológicos da Mitologia Nórdica

ninfas mitologia nórdica

A mitologia nórdica não versa apenas por seus deuses, mas há também outros seres mitológicos que a compõe. São alguns deles:

Anões: Diferente de como compreende-se atualmente, os anões não descreviam necessariamente um ser de baixa estatura, ao contrário, eram seres defeituosos e monstruosos com elevada inteligência superior.

Dragão: Um dos seres míticos mais comuns na mitologia nórdica, sendo representado por uma serpente grande.

Heróis: Detinham de poderes e faziam grandes feitos.

Elfos: Criaturas bonitas e imortais, cheias de poderes que as aproximavam dos seres humanos. Elas residem nos bosques, fontes e florestas.

Jotuns: Gigantes com poderes especiais.

Monstros ou bestas: Seres com poderes sobrenaturais.

Nornas: Seres míticos do gênero feminino, os quais os nórdicos julgavam delinear o destino do universo.

Valquírias: As servas de Odin e caracterizavam-se como mulheres sobrenaturais, que elegiam quem iria morrer nos combates para destiná-los ao Valhalla (salão dos mortos).

Criaturas da Mitologia Nórdica

Plurais também são as criaturas da mitologia nórdica, com os seus seres fantásticos, sendo alguns deles assustadores. Contudo, há aquelas que podem ganhar destaque em detrimento às demais.

Veja algumas das criaturas da mitologia nórdica!

Fenrir

Fenrir

Fenrir foi uma criatura monstruosa da mitologia nórdica, sendo responsável pelo fim do mundo. O lobo é filho de Loki com a giganta Angrboda, e tem como irmãos Jormungand e a deusa Hela.

Fenrir havia sido presa pelos deuses até o Ragnarol, mas conseguiu se livrar e ocasionar em tamanha destruição, isso antes mesmo de engolir Odin. No fim, Fenrir acaba sendo assassinado por Vidar.

Jormungandr

Jormungandr

Jormungandr, ou a Serpente do Mundo, foi uma serpente de Midgar, filha de Loki com a gigante Angrboda.

A serpente era tão grande que, com sua extensão, era capaz de dar uma volta na Terra.

O seu principal antagonista era Thor, o deus do trovão, o qual travou na batalha final e a matou, porém acabou também morrendo.

Sleipnir

sleipnir

O cavalo com oito patas, que era montado por Odin, foi tido como o mais ágil do mundo.

Sleipnir conseguia cavalgar em solos terrenos, na água e até mesmo pelo ar. Além disso, ele também era capaz de alcançar o reino dos mortos.

Sleipnir era fruto do relacionamento entre o Svadilfari e uma égua branca, que na realidade era Loki.

Alguns mitos da Mitologia Nórdica

Formada por deuses, deusas, seres míticos e criaturas, as lendas nórdicas contam relatos que explicavam a origem da humanidade, a morte, os fenômenos naturais, entre outros. Veja alguns mitos a seguir!

Odin troca o olho pela inteligência

Odin destacava a inteligência como um bem superior a qualquer outro, o que lhe permitia realizar sacrifícios pelo seu fim.

Na constante busca pelo conhecimento, com o intuito de descobrir as runas nórdicas, Odin já até fez jejum, se enforcou e se esfaqueou.

Todavia, o exemplo mais impactante é o de sua jornada à fonte de Mímir. O mais sábio dos deuses nórdicos alcançou o conhecimento depois de beber a fonte da grande sabedoria, extraída das raízes da árvore Yggdrasil. Querendo se saciar com a sabedoria, Odin pagou com um dos olhos, que ele mesmo retirou.

A origem do martelo de Thor

Loki era um deus muito trapaceiro e achou que seria engraçado raspar a cabeça da esposa de Thor, Sif. Porém, Thor ficou muito bravo com a travessura e Loki disse que conseguiria cabelos novos com os anões.

Assim, visando agradar os deuses, além dos cabelos, os anões entregaram alguns presentes: um navio flexível, que podia ser dobrado e levado no bolso; uma lança que jamais errava o alvo; e o Mjölnir, o martelo de Thor.

Entretanto, Loki tinha apostado que esses anões não conseguiriam fazer nada mais admirável do que já haviam feito, e que caso estivesse errado, poderiam cortar a cabeça do perdedor da aposta.

Sem saber aonde terminava o pescoço e iniciava a cabeça, os anões costuraram a boca de Thor com um pedaço de couro, isso tudo com o auxílio de Thor – o deus do trovão.

Ragnarök – o fim do mundo nórdico

Ragnarök, em sua tradução literal, designa a consumação dos destinos dos poderes supremos. Sendo assim, ele estaria atrelado a crença dos vikings nos eventos que acarretariam o final do universo e dos deuses.

Desse modo, segundo a crença, múltiplos eventos catastróficos causariam na desconstituição do universo, dando origem a um novo.

Em Ragnarök, Odin e Thor foram mortos por meio de um confronto. O assassinato de Odin foi de autoria de Fenrir, ao lobo vencê-lo e devorá-lo; já Thor morreu pelo veneno da serpente Jörmungadr, que havia matado.

Na perspectiva de alguns pesquisadores, Ragnarök foi uma influência cristã na mitologia nórdica, isso por conta das suas aproximações com o Apocalipse.

Filmes e séries sobre Mitologia Nórdica

Thor A Lenda de Valhalla

  • Vinland Saga (2019)
  • Viking – Os Pergaminhos Sagrados (2018)
  • O Ritual (2017)
  • Thor: Ragnarok (2017)
  • Mara e o Senhor do Fogo (2015)
  • O Que Nós Fizemos no Nosso Feriado (2014)
  • Ragnarok (2013)
  • Thor: O Mundo Sombrio (2013)
  • Vikingdom: O Reino Viking (2013)
  • Vikings (2013)
  • Almighty Thor (2011)
  • Thor (2011)
  • Thor – A Lenda de Valhalla (2011)
  • Thor & Loki: Irmãos de Sangue (2011)
  • Thor: O Filho de Asgard (2011)
  • Hulk Vs. (2009)
  • O Dragão do Gelo (2009)
  • O Guerreiro Silencioso (2009)
  • Thor O Martelo dos Deuses (2009)
  • Max Payne (2008)
  • Outlander: Guerreiro vs Predador (2008)
  • Lost Colony (2007)
  • A Lenda de Grendel (2005)
  • Ah! Megami Sama! (2005)
  • O Filho do Máskara (2005)
  • A Maldição do Anel (2004)
  • Atlantis – O Retorno de Milo (2003)
  • Ah! Megami-Sama: O Filme (2000)
  • O 13° Guerreiro (1999)
  • Stargate SG1 (1997)
  • Lua Negra (1996)
  • Xena: A Princesa Guerreira (1995)
  • O Máskara (1994)
  • Oh! My Goddess (1993)
  • As Aventuras de Erik, o Viking (1989)
  • A Volta do Incrível Hulk (1988)
  • O Vale Assassino (1987)
  • Uma Noite de Aventuras (1987)

Veja também: Conheça os principais deuses e deusas da Mitologia Nórdica

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.