História do folclore brasileiro

Os estudos sobre o folclore brasileiro começaram a se consolidar a partir do século XX. Hoje, o patrimônio folclórico é protegido pela Constituição de 1988, nos artigos 215 e 216.

0

O folclore brasileiro é formado por contos, canções, lendas, adivinhas, canções, trava-línguas, entre outros. Esses elementos se incluem na cultura popular brasileira e foram consolidados no século XX, com o Modernismo.

Por conta da diversidade cultural do Brasil, o folclore no país conta com influências europeias, africanas e indígenas.

O folclore ganhou um aspecto mais acadêmico no país graças a Mário de Andrade e à criação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN). Apesar disso, as raízes das pequisas se iniciaram no século XIX, com influência do Romantismo.

História do folclore brasileiro

O folclore brasileiro só ganhou força no Brasil a partir do século XX, mesmo que os estudos tenham iniciado no século XIX. Esse fortalecimento contou com o apoio do Romantismo e se reforçou durante o Modernismo.

Os estudos folclóricos passaram a ser vistos como uma forma de valorizar a cultura nacional e autores como Amadeu Amaral, Sílvio Romero e, principalmente, Mário de Andrade e Arthur Ramos, que foram importantes para o reconhecimento.

Até que, em 1940, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO), entidade vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), recomendou o estudo do folclore nacional, e, assim, foi criada a Comissão Nacional de Folclore, em 1947.

Com a expansão dos estudos, surgiu o I Congresso Brasileiro de Folclore, em 1951, no Rio de Janeiro. Na ocasião, foram debatidos o que deveria ser considerado parte do folclore brasileiro.

Em 1958, durante o governo de Juscelino Kubitschek, foi criada a Campanha de Defesa do Folclore Brasileiro (CDFB), com o objetivo de preservar os movimentos folclóricos brasileiros.

Apesar disso, durante a Ditadura Militar, os estudos foram interrompidos e voltaram a ser retomados somente em 1976. Mesmo assim, as discussões folclóricas se restauraram em 1990, com o VII Congresso Brasileiro de Folclore, que aconteceu em Salvador.

Então, ficou definido que folclore seria “o conjunto das criações culturais de uma comunidade, baseado nas suas tradições expressas individual ou coletivamente, representativo de sua identidade social”.

Além disso, foi determinado que o patrimônio folclórico deveria ser preservado, através da Constituição de 1988, nos artigos 215 e 216.

Dia do Folclore Brasileiro

O Dia do Folclore Brasileiro é comemorado em 22 de agosto. A criação da data se deu por meio do Decreto n°56.754, assinado pelo então presidente militar, Humberto Castello Branco, em 17 de agosto de 1965.

Lendas folclóricas

Existem várias lendas do folclore brasileiro. Confira as principais:

Saci-Pererê

Principais lendas do folclore brasileiro - Saci Pererê
Principais lendas do folclore brasileiro – Saci-Pererê

O Saci-Pererê é um menino negro que possui apenas uma perna. Com seu gorro vermelho, cachimbo e na companhia de um redemoinho, o jovem costuma aprontar traquinagens e adora assustar as pessoas.

Mula sem cabeça

Principais lendas do folclore brasileiro - Mula sem cabeça
Principais lendas do folclore brasileiro – Mula sem cabeça

A Mula sem cabeça é uma mulher que foi amaldiçoada por ter um relacionamento com um padre. A consequência desse romance proibido foi a sua transformação em um quadrúpede sem cabeça que galopa e salta fogo.

Iara

Principais lendas do folclore brasileiro - Iara
Principais lendas do folclore brasileiro – Iara

Também conhecida como Mãe D’Água, foi uma indígena muito bela que, após matar seus irmãos para se livrar da morte, foi jogada no rio e se transformou em sereia. Atualmente, ela é conhecida como a mais bela, que atrai homens para assassiná-los.

Curupira

Principais lendas do folclore brasileiro - Curupira
Principais lendas do folclore brasileiro – Curupira

O Curupira é representado por um menino de cabelos vermelhos e com os pés virados para trás. O personagem é conhecido como o protetor da fauna e da flora.

Brincadeiras folclóricas

Saiba quais as brincadeiras do folclore brasileiro:

  • Soltar pipa
  • Estilingue
  • Pega-pega
  • Esconde-esconde
  • Bolas de gude
  • Pião

Danças folclóricas

As danças folclóricas são ligadas a lendas, brincadeiras, fatos históricos, entre outros. As mais conhecidas são o Samba de Roda, em que as pessoas se reúnem em círculos ao som de sambas e acompanhados por batidas de palmas e cantos.

Além disso, ainda existe a Quadrilha, que é a dança típica das Festas Juninas. Nas festanças, uma pessoa orienta os dançarinos e determina quais os próximos movimentos da coreografia.

Dança folclórica - Catira
Dança folclórica – Catira

Dentre as danças do folclore brasileiro, também podemos citar a Catira, conhecida pelas batidas de pés e palmas das mãos, além do Baião, coreografado em pares, semelhante ao forró.

Por fim, existe o Maracatu, que é composto por dançarinos representando personagens históricos. Temos, ainda, o Frevo, marchinha acelerada presente, principalmente, em blocos de Carnaval.

Festas do folclore brasileiro

As principais festas do folclore brasileiro são:

Folclore na literatura

A Literatura de Cordel está entre as principais linguagens folclóricas do Brasil e consiste em livretos de poesia, escritos em linguagem informal e, muitas vezes, ilustrados.

As adivinhas folclóricas e os provérbios, assim como anedotas e trava-línguas também são importantes elementos da literatura folclórica brasileira. Além disso, também existem as parlendas (ou parlengas), que são as rimas infantis populares.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.